Apresentadora do “Domingo Espetacular” diz: “melhor fase da minha carreira”

Thalita Oliveira completou um ano à frente do dominical da Record

Há pouco mais de um ano, a jornalista Thalita Oliveira era anunciada como a nova apresentadora do “Domingo Espetacular“, da Record, para substituir Fabiana Scaranzi.

Na ocasião, Thalita deu sua primeira entrevista nesta condição para o NaTelinha, falou sobre suas expectativas e contou que, finalmente, iria aderir às redes sociais.

Mais de um ano depois, Thalita Oliveira cresceu muito na revista eletrônica: há seis meses, produz reportagens sobre temas do cotidiano, como moda, beleza, dentre outros assuntos, que nada lembram seu começo na emissora, que foi como apresentadora do bloco de esportes do “Fala Brasil”. Hoje, a paulista de 31 anos abre o programa dominical com suas histórias e jeito mais descontraído de apresentar.

Pensando nisso, o NaTelinha convidou Thalita – que diga-se, não dá muitas entrevistas -, desta vez para falar como foi esse primeiro ano à frente do “Domingo Espetacular”, juntamente com Paulo Henrique Amorim e Janine Borba, considerando que ela não é só a caçula entre os apresentadores, mas também mais nova que eles em tempo de carreira e idade.

A loira é direta para definir o que sente: é o melhor momento em toda a sua trajetória como jornalista. “Já me sinto totalmente em casa. O ‘Domingo Espetacular’ é a minha segunda casa. Defino como a melhor fase da minha carreira”, comemora.

Leia a entrevista na íntegra:

Você cobriu o esporte por anos durante o “Fala Brasil” e esteve em Guadalajara no Pan 2011, mas em Toronto foi uma ausência. Existe alguma perspectiva de voltar a se envolver com esse mundo na Olimpíada?

Thalita Oliveira – Eu fiquei cinco anos no “Fala Brasil” apresentando o bloco de esportes. E em 2011, tive o privilégio de cobrir o Pan-Americano, no México. Foi uma experiência enriquecedora. Estou à disposição da Record. Se for escalada para um próximo evento, topo com certeza. Sempre gostei da versatilidade de assuntos e estilos.

O “Domingo Espetacular” ultimamente tem trocado pautas mais policiais por assuntos leves do cotidiano. Você participa da discussão editorial da atração? Como vê essa fase?

Thalita Oliveira – Participo sim. É uma tendência do programa. O “Domingo Espetacular” está cada vez mais leve. É domingo à noite, a família está reunida. Queremos que as pessoas finalizem a semana bem informadas, mas acima de tudo, leves e com assuntos gostosos, que agreguem. Temos muitas reportagens sobre comportamento, moda, beleza, saúde, o universo animal, viagens e claro, os fatos mais relevantes da semana, o que sempre inclui algum assunto policial ou de investigação. Acho esse mix de notícias interessante. Esse formato de revista eletrônica que tem um leque variado me agrada muito. Até para apresentar é mais desafiador, você fala de tudo. É jornalismo e entretenimento juntos.

Hoje você já está há mais de um ano à frente do “Domingo Espetacular” e tem feito cada vez mais reportagens externas também. Como define esse período? O programa já é a sua casa?

Thalita Oliveira – Já me sinto totalmente em casa. O “Domingo Espetacular” é a minha segunda casa. Defino como a melhor fase da minha carreira. Está sendo enriquecedor. Me dou muito bem com toda a equipe, produtores, editores, repórteres e com os apresentadores. Essa sintonia faz com que eu me sinta à vontade. E comecei há seis meses a fazer as reportagens. Um desafio, já que minha praia sempre foi a apresentação. Faço sempre a reportagem que abre o “Domingo Espetacular”. É uma responsabilidade e tanto. Manter ou alavancar a audiência. São matérias leves, de comportamento, saúde, beleza. O que gosto é que consigo brincar nessas matérias, bater papo com os entrevistados. Tento conversar, não entrevistar. Sinto uma diferença. Saio feliz quando tiro boas histórias e risadas.

Cada vez mais jornalistas tem migrado para o entretenimento. Seus projetos futuros incluem algo nessa área?

Thalita Oliveira – Acredito que é uma tendência da nossa profissão, já que o jornalismo está cada vez mais informal, cada vez mais perto do entretenimento. Acho que o “Domingo Espetacular” é o meio do caminho, mesclamos os dois. E adoro apresentar o programa. Não sei do futuro, mas toparia. Versatilidade é importante. Sou nova, acredito que tem muita coisa pela frente.

Na primeira entrevista que você nos concedeu, em maio de 2014, você estava acabando de chegar nas redes sociais. E agora, um ano depois, como tem sido esse retorno do público? Pensa em criar algum outra rede, como o Twitter, por exemplo?

Thalita Oliveira – É verdade, eu tinha um pouco de medo das redes sociais (risos). Comecei quando entrei no “Domingo Espetacular”. Achei que era importante esse contato com o público. E de fato tem sido importantíssimo. É muito legal ler os comentários, ter um feedback imediato de tudo, matérias, roupa, ver a percepção que o telespectador tem do programa. Gosto do Instagram que é muito prático. Sobre o Twitter, eu ainda não pensei. Quem sabe? Mas por enquanto o Instragam é a ferramenta que mais uso. Eu não acompanho muito a rapidez das redes sociais. Sei que agora a moda já é o Snapchat, mas confesso que é muita coisa pra se adaptar (risos). Mas ter o contato com o público pelo Instagram é até um pouco viciante. Tenho vontade de dividir os momentos e ler o que eles pensam.

 

NaTelinha

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.