Rede Record libera Xuxa de se preocupar com ibope

 

Xuxa Meneghel reaparece esta noite à frente de um programa de TV, um ano e oito meses após ser afastada do vídeo pela Globo. Sua nova casa, a Record, a liberou de ter qualquer preocupação com ibope, pelo menos nos primeiros meses.

Isso porque a direção da emissora quer que Xuxa se concentre apenas no programa, que vai representar, na prática, sua transição do público infantil para o adulto.

Se Xuxa fizer essa transição de forma positiva isso já será uma grande vitória, garantiram fontes da emissora a esta coluna.

Apesar da aparente minimização de importância em relação a audiência, a Record não “reclamaria” se Xuxa alcançasse pelo menos dois dígitos na estreia. Se não de média de ibope, ao menos de pico.

Por outro lado, outro motivo para que a Record “libere” Xuxa de se importar com ibope se deve ao fato de a contratação da apresentadora ter levado novos anunciantes para a emissora, mesmo antes da estreia.

Muitos desses contratos publicitários estão sendo assinados por um período de um ano. Ou seja, em teoria Xuxa já teria um ano de presença garantida na tela da Record.

O contrato de Xuxa, 52, com a emissora é de três anos.

Xuxa queria reestrear na TV esta noite em ritmo de “arrasa quarteirão”, mas sua produção sofreu bastante para atrair convidados de peso.

Muitos artistas foram orientados por funcionários ou emissários da Globo a não aceitarem convites de Xuxa –sob pena de serem banidos de todos os programas da Globo.

Artistas da Som Livre, gravadora da Globo, também estão sendo orientados a não comparecer ao novo programa da Record.

Xuxa trabalhou na Globo por quase 30 anos.

A maior preocupação desta noite, na verdade, é com a área técnica. Será o primeiro programa ao vivo produzido e transmitido diretamente dos estúdios RecNov, no Rio, para o Brasil inteiro.

A Record já fez transmissões de lá no passado, mas apenas em uns poucos debates eleitorais.

 

Ricardo Feltrin

17/08/2015

08h30

 

Classificação da Serie A do Campeonato Brasileiro 2015 após a 19º rodada

Pos. Equipes P J V E D GP GC SG % M Classificação ou rebaixamento
1 São Paulo Corinthians 40 19 12 4 3 27 14 +13 70 Estável Segunda fase da Copa Libertadores de 2016
2 Minas Gerais Atlético Mineiro 36 19 11 3 5 33 18 +15 63 Estável
3 Rio Grande do Sul Grêmio 36 19 11 3 5 29 17 +12 63 Estável
4 Rio de Janeiro Fluminense 33 19 10 3 6 22 18 +4 58 Aumento1 Primeira fase da Copa Libertadores de 2016
5 São Paulo Palmeiras 31 19 9 4 6 32 18 +14 54 Aumento3
6 São Paulo São Paulo 31 19 9 4 6 25 21 +4 54 Baixa2
7 Pernambuco Sport 31 19 7 10 2 31 21 +10 54 Baixa1
8 Paraná Atlético Paranaense 30 19 9 3 7 23 21 +2 53 Baixa1
9 Santa Catarina Chapecoense 28 19 8 4 7 17 17 0 49 Estável
10 São Paulo Ponte Preta 26 19 6 8 5 21 21 0 46 Estável
11 Rio Grande do Sul Internacional 25 19 6 7 6 14 21 –7 44 Estável
12 São Paulo Santos 24 19 6 6 7 25 24 +1 42 Aumento1
13 Rio de Janeiro Flamengo 23 19 7 2 10 21 28 –7 40 Baixa1
14 Minas Gerais Cruzeiro 22 19 6 4 9 15 17 –2 39 Estável
15 Santa Catarina Figueirense 20 19 5 5 9 18 26 –8 35 Estável
16 Santa Catarina Avaí 20 19 5 5 9 18 28 –10 35 Estável
17 Goiás Goiás 19 19 4 7 8 16 16 0 33 Aumento1 Zona de rebaixamento à Série B de 2016
18 Paraná Coritiba 18 19 4 6 9 13 23 –10 32 Aumento1
19 Santa Catarina Joinville 16 19 4 4 11 13 21 –8 28 Baixa2
20 Rio de Janeiro Vasco da Gama 13 19 3 4 12 8 31 –23 23 Estável

Grêmio 2 x 1 Joinville

Joinville dá susto, mas Grêmio vira com golaço de falta e vence na Arena

Tricolor bateu o Joinville por 2 a 1 neste domingo, na Arena, pela 19ª rodada do Brasileirão; gremistas encerram turno em 3º, e catarinenses seguem no Z-4, em 18º

Parecia que os 33.454 torcedores que tomaram a Arena neste domingo para assistir ao Grêmio de Roger Machado, sensação da última semana após goleada histórica sobre o Inter e vitória diante do Atlético-MG, deixariam as arquibancadas após o jogo contra o Joinville frustrados. Abaixo do esperado, o Tricolor não repetiu o futebol envolvente das duas últimas atuações. Pelo contrário, foi envolvido por um surpreendente JEC, que abriu o placar aos dois minutos, com Bruno Aguiar, e, absoluto em campo, dominou a primeira etapa. A zebra surgiu com iminência em Porto Alegre, mas foi contida. Não pela tão saudada intensidade gremista, mas pela bola parada, com direito a golaço na segunda etapa. Primeiro, com Erazo, após escanteio. Depois, com Galhardo, em cobrança de falta perfeita, indefensável a Agenor.

Com a vitória, a terceira seguida, o Grêmio encerra o turno como terceiro colocado, com 36 pontos – mesma pontuação do vice-líder Atlético-MG e a seis do líder, Corinthians. O JEC segue no Z-4. É 18ª, com 18 pontos, dois a menos que o Avaí, primeiro time a escapar da degola no Nacional. Serve de consolo a PC Gusmão, que conheceu sua primeira derrota no comando da equipe, a boa atuação diante de uma das sensações do campeonato.

As duas equipes voltam a campo no próximo domingo, pela 20ª rodada do campeonato. O Tricolor viaja a Campinas para encarar a Ponte Preta, às 11h, no Moisés Lucarelli. O JEC recebe o Fluminense, às 16h, na Arena Joinville. Antes, o Grêmio visita o Coritiba, às 19h30 de quarta-feira, no Couto Pereira, pela Copa do Brasil. Já o JEC recebe o Atlético-PR pela Sul-Americana.

Grêmio x Joinville JEC Arena do Grêmio Bobô (Foto: Lucas Uebel/ Divulgação Grêmio)
Grêmio bateu o Joinville por 2 a 1 neste domingo, na Arena (Foto: Lucas Uebel/ Divulgação Grêmio)

O jogo

Intensidade, velocidade e toques envolventes. As características que fizeram do Grêmio a sensação da semana foram as mesmas que vitimaram o Tricolor no primeiro tempo. Tudo isso foi apresentado pelo JEC, que abriu o placar logo aos dois minutos, com Bruno Aguiar, após cobrança de escanteio de Edigar Junio. Apático em campo sem o artilheiro Luan, suspenso, o Tricolor não soube responder – o substituto, Bobô, não conseguiu suplantar a ausência do garoto. Pelo contrário. Escapou de ir aos vestiários com desvantagem ainda maior. Aos 21, Marcelinho Paraíba cruzou para Edigar Junio, que chutou no travessão. Depois, aos 29, Mário Sérgio tirou de Grohe, mas Pedro Geromel limpou em cima da linha. A melhor chance gremista foi perdida por Pedro Rocha. O garoto recebeu livre aos 38, mas tocou para fora, na saída de Agenor.

Para a segunda etapa, Roger Machado mexeu na equipe. Sacou Pedro Rocha e mandou a campo Fernandinho, para atuar aberto pela esquerda. E a substituição surtiu efeito. O Grêmio passou a pressionar o JEC e levar perigo com jogadas pelos lados do campo. Criou duas boas oportunidades com Giuliano. O empate, porém, veio da mesma arma utilizada pelo rival. Após cobrança de escanteio de Galhardo, aos 15, Erazo subiu mais que os rivais para completar de cabeça, sozinho, sem chances para Agenor. Com a igualdade no placar, os catarinenses voltaram a crescer em campo e esfriaram o ímpeto dos Tricolor. Parecia, inclusive, que sairiam da Arena com um importante ponto contra a degola. Não contavam, contudo, com a precisão de Galhardo, que cobrou falta indefensável no ângulo de Agenor, aos 39 para dar a vitória aos gremistas.

 

GLOBO ESPORTE.COM

Chapecoense 2 x 1 Atlético Mineiro

 

O jogo que fechou o primeiro turno do Campeonato Brasileiro levou à Arena Condá 8.133 torcedores. Num jogo movimentado e com muito equilíbrio, A Chapecoense bateu o Atlético-MG. Resultado que deixou o Verdão com 28 pontos, na 9ª posição e com uma invencibilidade de cinco jogos.

        Os primeiros minutos de jogo foram dos mineiros. Com mais posse de bola, o Galo criou as oportunidades e deu trabalho ao sistema defensivo da Chape. Aos poucos, o Verdão foi encontrando os espaços e Bruno Rangel, de cabeça, por pouco não abriu o placar.

        Então, a Chapecoense começou a pressionar a saída de bola do dos visitantes e numa dessas jogadas, Ananias recebeu na meia lua da grande área e foi atropelado por Leonardo Silva. Falta frontal e expulsão do zagueiro atleticano. Após a segunda cobrança, já que árbitro mandou voltar a primeira, Cleber Santana bateu no canto esquerdo de Victor e marcou o primeiro gol dele com a camisa da Chape.

        No segundo tempo, mesmo com um a menos, foi o time de Minas Gerais quem tomou as ações da partida. Depois da cobrança de escanteio da direita, Lucas Pratto cabeceou, o goleiro Danilo defendeu, mas a bola bateu nas costas de Neto e entrou. A partir daí a Chapecoense retomou as rédeas do jogo. Depois de um longo lançamento na direita, Apodi ganhou na velocidade, invadiu a área, driblou o marcador e de perna esquerda marcou um golaço.

        O próprio Apodi teve a chance de ampliar, mas foi barrado pela zaga. Maranhão e Camilo, que entraram no segundo tempo, também pararam na defesa atleticana. O resultado de 2 a 1 marcou a 8ª vitória da Chape no turno e deixou o time do oeste catarinense entre os 10 primeiros colocados na tabela. Na quarta (19), o Verdão dá uma pausa no Brasileirão e estreará pela primeira vez numa competição internacional. O confronto será pela Copa Sul-Americana, em Campinas, contra a Ponte Preta.

Site da Chapecoense

Avaí 1 x 2 Corinthians

Com os pés de Luciano e as mãos de Cássio, Corinthians vence Avaí e lidera

Atacante faz dois golaços e goleiro salva nos minutos finais da vitória por 2 a 1 sobre o time catarinense, que reclama gol anulado. Timão é campeão simbólico do 1º turno

Dois golaços, três pontos e o título simbólico do primeiro turno do Brasileirão. Sob o comando de Luciano e Cássio, o Corinthians bateu o Avaí por 2 a 1, na Ressacada, em Florianópolis, pela 19ª rodada da competição. O time catarinense saiu na frente, com gol de André Lima, mas o atacante alvinegro fez dois lindos gols para assegurar a vantagem da equipe paulista. Os donos da casa ainda reclamaram um gol anulado quando o jogo estava empatado.

Agora com 40 pontos, o Timão não pode mais perder a liderança para o Atlético-MG neste encerramento de primeiro turno. O Avaí, por outro lado, segue com 20, apenas um e uma posição à frente da zona de rebaixamento.

Pelo Campeonato Brasileiro, o Avaí volta a campo no sábado. Vai até a Vila Belmiro, às 18h30, para encarar o Santos. No domingo, às 16h, o Corinthians recebe o Cruzeiro, em Itaquera.

Antes disso, no entanto, o Timão entra em campo pela Copa do Brasil. Na quarta-feira, às 22h, o desafio será contra o Santos, na Vila Belmiro, pela partida de ida das oitavas de final.

Luciano Corinthians (Foto: ANTÔNIO CARLOS MAFALDA/AGÊNCIA O DIA/ESTADÃO CONTEÚDO)
Luciano, autor dos dois gols do Corinthians
(Foto: ANTÔNIO CARLOS MAFALDA/AGÊNCIA O DIA/ESTADÃO CONTEÚDO)

O jogo

O Avaí não se intimidou com a presença do líder do Brasileirão em sua casa. Partiu para cima e conseguiu abrir o placar logo aos 14 minutos. Após falta cruzada da lateral esquerda, André Lima desviou de cabeça. Cássio ficou parado, assim como a defesa do Timão. Melhor em campo, os anfitriões ainda tiveram mais uma chance, em chute de Rômulo, defendido pelo goleiro.

Na base da troca de passes, o Corinthians conseguiu se aproximar mais do campo de ataque. E quase empatou aos 40 minutos, quando Jadson deu passe para Luciano girar e chutar pra fora. O atacante, porém, não desperdiçou a chance que que teve aos 47 minutos. Após cruzamento de Fagner e rebote da defesa, Luciano não deixou a bola quicar, domingou e chutou para empatar.

No lance, um torcedor do Avaí jogou mais uma bola em campo. Por isso, no momento do gol alvinegro, havia duas bolas no gramado. Paulo Cesar de Oliveira, comentarista de arbitragem da TV Globo, analisou o lance antes de a bola rolar para o segundo tempo. Veja aqui.

Empolgado com o gol de empate, o Corinthians voltou melhor do que o Avaí para a etapa final. E por muito pouco não virou aos dois minutos. Jadson aproveitou vacilo da defesa do Avaí, cruzou e a bola sobrou para Malcom. O atacante ajeitou e bateu firme. A bola explodiu em Luciano, seu companheiro. O atacante trabalhou como zagueiro no lance.

O Avaí também teve uma chance incrível de ampliar. Mas faltou pontaria. Aos 27 minutos, após cobrança de escanteio, a bola sobrou para Jéci na pequena área. Sozinho, ele mandou por cima do gol. Depois, aos 32, faltou sorte. Tinga bateu de fora da área e viu a bola explodir na trave. Aos 37, polêmica. Jéci completou para o gol, mas o árbitro assinalou impedimento. Não valeu.

A pressão do time catarinense não deu em nada. Mas a do Corinthians…

Sem desistir da vitória, o Timão foi premiado com um golaço de Luciano aos 41 minutos. De fora da área, ele bateu colocado e acertou o ângulo direito do goleiro Diego. O Avaí, então, acordou, foi para cima e parou numa muralha chamada Cássio. Nos minutos finais da partida, o goleiro fez três incríveis defesas e assegurou a vitória que manteve o Corinthians na liderança.

André Lima comemora gol contra o Timão (Foto: Diego Madruga)
André Lima comemora o gol marcado pelo Avaí, no começo do primeiro tempo
(Foto: Diego Madruga)
GLOBO ESPORTE.COM