Daniel Ghivelder deixa a Rede Record

Até então diretor da Record, Daniel Ghivelder usou seu perfil do Facebook para anunciar que estava de saída da emissora. Ele trabalhou por nove anos na rede de Edir Macedo.
“E chegou ao fim! Depois de nove anos, terminou a minha trajetória na Rede Record. Foram 10 novelas dirigidas, uma enorme e complexa missão cumprida e, acima de tudo, a extrema e integral dedicação. Me reinventei como diretor ao longo desses anos, aprendi a ‘tirar leite de pedra’ pra entregar com o máximo de qualidade possível o que foi exibido. Existe entre as partes uma imensa discrepância de conceitos, valores, conduta, filosofia de vida e artística. Optei pela saída. Levo na bagagem a excelente relação diária com elenco e equipes, amizades, o amor permanente pelo que faço e, claro, o meu agradecimento. Bola pra frente! Vida e carreira que seguem!”, escreveu Ghivelder na noite desta segunda-feira (27).
Na Record, Daniel trabalhou em novelas como “Rebelde” e “Caminhos do Coração”. Segundo o site Yahoo, ele teria brigado com a colega de profissão Viviane Jund e abandou a gravação de uma das cenas de “Os Dez Mandamentos”.
 NaTelinha

A semana começa com a moeda americana nas alturas, ainda um reflexo da revisão da meta fiscal feita pelo governo, e com queda na bolsa da China. Em Brasília, a presidente Dilma Rousseff convocou mais uma daquelas reuniões com governadores que não dão em nada.

Lula, que já foi mais popular que todos os santos na Bahia, hoje perderia a eleição para Aécio Neves. É o que aponta levantamento do Instituto Paraná Pesquisas. E mais: a grande maioria dos baianos reprova o governo petista, diz que Dilma mentiu na campanha e quer o impeachment da presidente

Após revelação de conta na Suíça, Romário fica mais perto da presidência da CBF

Depois de ter sido acusado pela revista Veja de possuir uma conta não declarada na Suíça, o senador Romário (PSB-RJ) já ampliou suas chances de se tornar presidente da CBF. Diversos cartolas da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) declararam apoio ao ex-jogador logo que viram a matéria da revista.

“Antes eu estava com o pé atrás, sobre essa história do baixinho como candidato a presidente da CBF, mas agora deu pra ver que ele está preparado e é um de nós”, disse um dos cartolas. Além de ter sido cogitado para ser presidente da CBF, Romário também foi convidado para trocar de partido. Segundo um dos líderes do PMDB, Romário se revelou um senador experiente, após essa revelação, e agora que já tem conta na Suíça já tem um ótimo currículo para mudar para o PMDB.

O senador negou que vá se candidatar à presidência da CBF, ou que vá mudar para o PMDB. Romário diz que seu interesse é na prefeitura do Rio de Janeiro. “Se o Paes pode ser prefeito do Rio sambando, por que eu não posso ser jogando bola?”, disse. Romário também alegou não saber de nenhuma conta na Suíça e alfinetou: “A revista Veja em branco é um poema”.

Bruno Machado

Sensacionalista