Mudança no jornalismo não pode ser como troca de tropa

Com Bonner e Renata Vasconcellos, "JN" passou por reformulações recentemente

Com Bonner e Renata Vasconcellos, “JN” passou por reformulações recentemente

A experiência, o tempo de estrada, os atalhos que encurtam caminho, antes de serem entendidos como fundamentais, são vistos como imprescindíveis no jornalismo de algumas das maiores emissoras do mundo. BBC e CNN para não se estender a outras.

Aqui, por mais ilógico e absurdo que isto possa representar, tenta-se fazer exatamente o contrário. A Record, embora negue, há poucos meses fez isso, ao descartar alguns bons repórteres, homens e mulheres, para colocar gente nova e bonita no lugar deles. Aqueles que na intimidade das redações passaram a ser conhecidos como “geração Coca-Cola”.
Tudo tem o seu tempo e a renovação, que é necessária, deve acontecer de maneira gradativa, fazendo sempre prevalecer o bom senso. Não pode ser na base da troca de tropa.
Na Globo, por exemplo e por razões bem semelhantes, tem editor se virando nos 30 para “salvar” e reescrever textos do “Jornal Nacional” e “SPTV”. Ninguém ganha para isso.
Flávio Ricco com colaboração de José Carlos Nery

Ex-Band, André Vasco assina com a Discovery

André Vasco estreia em outubro na TV paga

 

André Vasco, com passagens pela extinta MTV Brasil, além de SBT e Bandeirantes, recentemente, agora bateu o martelo com a Rede Discovery.

A sua estreia, na apresentação de um novo programa, está prevista para outubro.
Na Band, ele apresentou programas como “Sabe ou Não Sabe”, “Band Folia” e “Top 20”.
Flávio Ricco com colaboração de José Carlos Nery

“Além do Tempo” levanta audiência da Globo em todo o país

Rafael Cardoso e Paolla Oliveira em cena de "Além do Tempo"

Rafael Cardoso e Paolla Oliveira em cena de “Além do Tempo”

Além dos bons números de audiência registrados por “Além do Tempo” na sua primeira semana em São Paulo e no Rio de Janeiro, a novela de Elizabeth Jhin também vai muito bem, obrigado, no restante do país.

Em Florianópolis, por exemplo, a média alcançada foi de 34 pontos, índice maior que o das últimas oito novelas. Na estreia deu 36.
Os números da novela das 18h da Globo em Belo Horizonte e Curitiba também se destacam. Nestas capitais, a média semanal, 24 e 26 pontos, respectivamente, é mais alta que o índice registrado nas sete produções anteriores, assim como no Distrito Federal, que registrou 23 pontos.
Já no PNT – Painel Nacional de Televisão – a média dos seis primeiros capítulos, 23 pontos, é maior do que cinco produções anteriores, performance que se repete em Porto Alegre que registrou 28 pontos.
Flávio Ricco com colaboração de José Carlos Nery

José Loreto se machuca em filmagem de longa sobre José Aldo e adia trabalhos

Na quarta (22), José Loreto publicou duas imagens relacionadas à filmagem em seu Instagram. Em uma delas, ele mostra um salto e comenta: "Lets fight or lets fly?" (Vamos lutar ou voar?). Na outra, ele mostra o pé no gelo: "Vida de atleta, machucado de atleta"

Na quarta (22), José Loreto publicou duas imagens relacionadas à filmagem em seu Instagram. Em uma delas, ele mostra um salto e comenta: “Lets fight or lets fly?” (Vamos lutar ou voar?). Na outra, ele mostra o pé no gelo: “Vida de atleta, machucado de atleta”

O ator José Loreto se machucou durante as filmagens do longa baseado na trajetória do lutador de MMA José Aldo, e os trabalhos precisaram ser interrompidos por algum tempo.

Loreto dá vida ao campeão no filme, depois de o papel ser recusado por Malvino Salvador, que desistiu devido a compromissos no teatro e no próprio cinema.

As filmagens deverão recomeçar na semana que vem, se Loreto já estiver em condições de “combate”.

Tudo caminhava normalmente durante os trabalhos do longa, mas o ator quis dar um salto mortal e acabou se dando mal. Torceu o tornozelo. A equipe achou melhor interromper tudo e aguardar a recuperação do artista, que vem sendo muito elogiado pela produção devido a sua entrega ao projeto.

Em recente entrevista ao UOL, o ator contou que teve que aprender golpes de muay thai e jiu jtsu – especialidades de José Aldo, que é campeão do peso pena – e apostar em um programa de crossfit para ganhar músculos e fôlego. Loreto já era faixa preta de judô.

 

Flávio Ricco com colaboração de José Carlos Nery

 

É muito forte a pressão nos bastidores do jornalismo da Record

 

Desde esta última segunda-feira (20), a ordem que vale no jornalismo da Record é diminuir drasticamente a quantidade de reportagens policiais no “Balanço Geral”, “SP no Ar” e “Fala Brasil”.

Só que a carga de jornais, de horas no ar, é muito intensa e quem está pagando essa conta ou o espelho que não fecha, são os produtores, editores e repórteres.
Sob uma forma de ordem inquestionável da direção da Record, a queixa é que todos se viram a produzir o dobro, triplo, no mesmo tempo de trabalho. O que, às vezes, é impossível.
Resultado disso é choro e ranger de dentes. Ontem, à beira de um ataque de nervos, teve repórter que deixou o trabalho no meio e foi embora.
Flávio Ricco com colaboração de José Carlos Nery

River Plate diz que só jogará Mundial se ganhar a Libertadores: “Não queremos virar piada como o Corinthians”

Torcida pede para o River só jogar o Mundial se ganhar a Libertadores (FOTO: D'Alessandro)

Torcida pede para o River só jogar o Mundial se ganhar a Libertadores
(FOTO: D’Alessandro)

O River Plate se posicionou de forma firme e clara e garantiu: não vai disputar o Mundial de Clubes se não vencer a Libertadores, diante o Tigres. Como o time mexicano não pode representar a Conmebol no Mundial, a vaga já está assegurada para os argentinos.

Segundo o presidente do River, Ariel Ortega, o clube considera incorreto um time ser campeão mundial sem vencer a Libertadores e não quer virar motivo de piada

“A vida tem uma ordem natural, as coisas seguem uma ordem lógica. Não se pode engravidar antes de perder a virgindade, por exemplo. Não seria natural. Da mesma forma, não se pode ser campeão mundial sem ganhar o torneio continental. Não faz o menor sentido. Por isso, não iremos disputar o Mundial se não vencermos o Tigres. De forma alguma queremos virar motivo de merecida piada como o Corinthians é”, disse.

Os fanáticos do Boca Juniors, principal rival do River, torcem e estão ansiosos para que Los Millonarios joguem o Mundial sem ganhar a Libertadores, para ter um grande motivo para zoar o adversário.