Botafogo 1 x 0 Náutico

O JOGO

SORTE DE UM, AZAR DO OUTRO

Era jogo para virar a página da eliminação na Copa do Brasil. De assumir a liderança da Série B. E só uma ação inusitada significou a sorte do Botafogo e o azar do Náutico, na tarde deste sábado, no Nilton Santos, no Rio. Lulinha substituiu o machucado Rodrigo Pimão, até então o melhor alvinegro em campo, e, no primeiro lance, fez o gol do 1 a 0: a bola bateu na perna direita dele e entrou, após rebote do goleiro Julio Cesar, de grande atuação. O suficiente para a manutenção do primeiro lugar por mais uma rodada ao carioca e a saída do pernambucano do G-4.

DESTAQUE

PANORAMA

A vitória fez o Botafogo chegar aos 27 pontos. É líder pela oitava rodada da Série B, a primeira sem René Simões – o interino Jair Ventura comandou o time nesta tarde. Com a derrota, o Náutico caiu ao quinto lugar, com os mesmos 24 pontos, fora da zona de acesso à Série A. Os dois times voltam a campo no sábado às 16h30 (de Brasília). Em Salvador, na Fonte Nova, o Botafogo desafia o Bahia. O Náutico, na Arena Pernambuco, em Recife, recebe o Vitória.

DESTAQUE

PÚBLICO E RENDA

Não foi desta vez que o Nilton Santos teve grande público. O estádio recebeu 9.049 pessoas (7.731 pagantes) para uma renda de R$ 180.340,00.

DESTAQUE

OS 90 MINUTOS

A velocidade de Rodrigo Pimpão, em arrancadas pela esquerda, e as finalizações de Gegê e Luis Henrique, em chute cruzados, foram os únicos lances que se destacaram em um sonolento primeiro tempo. Nem parecia que as duas equipes tinham chance de assumir a liderança. O medo de perder tirou a vontade de ganhar. Resultado: um 0 a 0 sem graça. No segundo tempo, o Bota melhorou. Pressionou por momentos, e o Náutico quase não passou ao campo de ataque. A rede não balançou apenas por causa de Julio Cesar. Fez ótimas defesas, em chutes de Gegê e Carleto. Pimpão, então, sentiu dores musculares e deu lugar a Lulinha. No primeiro lance, o gol: aproveitou rebote de Julio Cesar. Ainda deu tempo de um susto. Renato, em lindo chute por cobertura, acertou o travessão.

DESTAQUE

RODRIGO PIMPÃO

Foi o jogador que tentou o diferente. Correu, deu passe finalizou. Merecia gol para coroar a atuação. O destino, porém, não o permitiu. Ficou o consolo de, ao sair com dores musculares, dar lugar a Lulinha, o homem que decidiu a partida.

DESTAQUE

JULIO CESAR

Julio Cesar não merecia sofrer gol. Teve ótima atuação. Fez duas ótimas defesas, em chutes de Pimpão e Carleto. Mas… ao dar rebote, um finalização cruzada de Gegê, a bola bateu em Lulinha e entrou. Um pecado ao goleiro do Náutico.

 

GLOBO ESPORTE.COM

 

 

 

 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.