Flamengo 0 x 2 Atlético Mineiro

O JOGO

A INSPIRAÇÃO VENCEU

Sobrou disposição, mas faltou sorte ao Flamengo. Sobrou qualidade ao Atlético-MG, que contou com a sorte. Na reestreia de Emerson Sheik com a camisa rubro-negra, o Galo aproveitou o caminho aberto por Samir, que marcou contra ao se enrolar na tentativa de cortar um cruzamento, para construir ainda no primeiro tempo a vitória por 2 a 0 na tarde deste sábado, no Maracanã – a sua primeira depois de tropeços diante de Cruzeiro e Santos. Ao contrário do Rubro-Negro, que vinha de triunfos contra Chapecoense e Coritiba. Lucas Pratto, em bela conclusão de primeira depois da assistência de Patric, deu números finais ao placar.

DESTAQUE

PÚBLICO E RENDA

Duas vitórias seguidas, a volta de Sheik e um rival histórico. A combinação mexeu com os rubro-negros, e o Maracanã recebeu um ótimo público, recorde de presentes até o momento do Brasileirão 2015: foram 36.774 torcedores pagantes (42.318 no total), com renda de R$ 1.397.007,50 – de público pagante, o jogo perde apenas para os 37.337 de Palmeiras x Goiás.

 

O JOGO

OS 90 MINUTOS

Com a torcida motivada pela presença de Emerson, o Flamengo foi no embalo. Com forte marcação na saída de bola, encurralou o adversário nos minutos iniciais. A pressão acabou na medida em que o Atlético-MG se organizava em campo, e o gol contra de Samir – que se enrolou com a bola ao tentar cortar de pé esquerdo, jogando contra o patrimônio – facilitou a vida do time mineiro. Com toques rápidos, o Galou passou a levar perigo, e Lucas Pratto calou o Maracanã ao ampliar o marcador em belo lance no fim do primeiro tempo. As mudanças de Cristóvão Borges – principalmente a entrada de Alan Patrick no lugar do vaiado Pará – melhoraram o Rubro-Negro, e Victor teve mais trabalho, como em conclusões de Luiz Antonio, Canteros e Wallace. Mas foi pouco. Até mesmo para os atleticanos, que perderam boas chances de ampliar em contragolpes com Pratto e Maicosuel.

 

DESTAQUE

UM POR TODOS, TODOS POR UM

De Victor a Lucas Pratto, o Atlético-MG mostrou unidade sob o comando de Levir Culpi. Os brilhos individuais saem justamente do toque de bola envolvente do time, como no lance do segundo gol. Da assistência precisa de Patric – expulso no fim da partida – à conclusão de primeira de Lucas Pratto, no ângulo esquerdo de César. Um golaço que mostra por que o Galo é apontado como um dos favoritos ao título do Brasileirão 2015. Contra os cariocas, um aproveitamento de 100% no primeiro turno: além de bater o Flamengo, passou por cima de Fluminense (4 a 1) e Vasco (3 a 0).

DESTAQUE
RAÇA, AMOR E PAIXÃO

Seis anos depois de deixar o Flamengo, ainda no primeiro turno do Brasileirão 2009, Sheik voltou a vestir a camisa do clube que diz amar desde criança. Caiu pela direita, caiu pela esquerda, buscou armar jogadas pelo meio, tentou jogadas em velocidade, cobrou escanteios, orientou o time, arriscou a gol e sofreu faltas (das quais reclamou bastante no segundo tempo). Apesar de o retorno ter sido com derrota, justificou o entusiasmo dos rubro-negros com seu retorno.

DESTAQUE
FALA, JEMERSON

“Todo o setor defensivo funcionou bem. Conseguimos colocar em prática o que o professor pediu e chegamos à vitória. Agora é e pensar no Joinville.”

DESTAQUE

FALA, SAMIR

“Infelizmente não conseguimos a vitória. Agora é pensar no próximo jogo, contra o Vasco, para voltar a vencer.”

 

 

GLOBO ESPORTE.COM

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.