Atacante Magno Alves se despediu ontem do Ceará Sporting Club para jogar no Flu, mas preferiu não dar adeus em definitivo

[30-11] Ceará 0 X 3 Joinville - 6

[30-11] Ceará 0 X 3 Joinville - 25

 

Um dos maiores ídolos da torcida alvinegra nos últimos anos se despediu ontem do Ceará, mas sem dizer adeus. O atacante Magno Alves, que hoje assina contrato com o Fluminense até 2016, se emocionou em alguns momentos ao lembrar toda sua trajetória no Vovô em três passagens vitoriosas, a última interrompida na segunda-feira após investida do clube carioca.

Ao evitar dizer adeus, Magno Alves preferiu um ‘até breve’, ou seja, o ídolo fez questão de deixar as portas abertas no clube, devido a uma marca que desejaria ter batido antes de ir para o Flu: os cem gols com a camisa do Vovô. Ele deixou Porangabuçu com 93 gols marcados.

“Não gostaria de usar a palavra despedida e sim um até breve. Mesmo não sabendo do amanhã, sinto isso dentro de mim que antes de finalizar minha carreira, retornarei ao Ceará. Conquistei títulos, marquei muitos gols, tive marcas individuais, como artilheiro do Brasil e quem sabe não marco o gol cem pelo clube ao retornar. Faltam sete e quem sabe consiga, de preferência no Castelão”, disse ele.

Mas o presente diz que o ‘Magnata’ estará no Fluminense a partir de hoje e disputará a Série A aos 39 anos, no clube que o projetou para o futebol brasileiro.

Para Magno Alves, o sentimento pelo time carioca é similar ao que construiu pelo alvinegro cearense. “Antes de vir para o Ceará, sempre quis voltar a jogar pelo Fluminense, clube que me revelou e que estive por cinco anos. É um clube que sempre esteve no meu coração e que agora, depois da minha história no Ceará, tem um lugar no meu coração dividido para os dois. Foi o momento certo, pois estou saindo do Ceará no meio de competições, como poderia ter sido em 2014 e não quis. Agora, o clube poderá se planejar para a Série B do Brasileiro”.

Trajetória

Magno Alves sabe que é um ídolo da torcida do Ceará e construiu isso desde 2010, em sua primeira passagem, para jogar a Série A. Ele admite que não imaginava se tornar um ídolo e só agradece todo carinho da torcida alvinegra.”Quero agradecer a cada alvinegro. Eu me orgulho de tudo que construí no Ceará, que foi o time que me acolheu no meu retorno ao Brasil. Nesse último ciclo de dois anos e seis meses passei a ser reconhecido nacionalmente, até internacionalmente pelos gols que eu fiz e títulos que conquistei. Foi importante para ambas as partes, mas eu tenho que agradecer mais. Só tenho palavras de gratidão”.

Com dois títulos estaduais e uma Copa do Nordeste, Magno não realizou o sonho de subir o Ceará para a Série A em 2013 e 2014. Mas torcerá muito de longe. “Como foi na Copa Nordeste, batemos na trave duas vezes para subir. Pode acontecer na Série B. Estarei torcendo de lá”.

 

 

 

 

Jogada – Diário do Nordeste – 06/05/2015

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.