Paulo César Norões comenta um fato ocorrido no julgamento que excluiu o Fortaleza do Campeonato Cearense deste ano

Espanto

O fato é que esse imbróglio todo causa espécie. É, no mínimo, inusitado um tribunal julgar um caso que ele mesmo já tinha julgado. Chama atenção também o fato de um julgamento, cujo resultado tem efeitos devastadores, ser realizado de forma açodada. Os auditores que seguiram o voto do relator sequer se deram o trabalho de fundamentar seus votos…

 

Jogada – Diário do Nordeste – Paulo César Norões – 29/03/2015

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.