Coluna Tom Barros 02/02/2015

d

Alívio de tensões

O Fortaleza precisava vencer. Venceu. 5 a 1 no São Benedito. Calmante. Ontem o Leão dominou desde o início. Samuel, Maranhão, Uillian e Everton tiveram boas chances para definir tudo logo no primeiro tempo, mas o bom goleiro Fábio Lima pegou três e, numa delas, a bola foi para fora. O tímido São Benedito criou apenas duas chances com Wescley e França. Os dois primeiros gols do Leão vieram de pênalti que analiso no tópico abaixo. Pio converteu com precisão. Na fase final, com o gol de Everton (3 x 0) aos 40 segundos, o visitante quedou de vez. Samuel e Uillian ampliaram (5 x 0). Virou administração de resultado. França fez o gol de honra do São Benedito. Síntese: Fortaleza senhor absoluto, dono do jogo. Viu melhorar suas chances de classificação. Alívio de tensões. Alívio, apenas.

Recordando

1965. Rara formação do Ceará. A partir da esquerda (em pé): ? , Clóvis, Mangaba, Laudenir, ? , William Pontes. Agachados: Edilson Araújo, Dionir, Américo, Wellington e Gildo. Segundo Elcias Ferreira, o primeiro em pé à esquerda é J. Alves (não o J. Alves chamado de Zé Preguinho) e o goleiro é Jairo. Lembro do Jairo no Usina. Aguardo confirmação dos pesquisadores Eugênio Fonseca, Nirez Filho e Airton Fontenele.

Lances

Na minha interpretação não existiram os dois pênaltis que resultaram nos dois primeiros gols do Leão. O árbitro Carlos Custódio, a meu juízo, errou. E quando Custódio acertou ao marcar um outro pênalti em Uillian, derrubado dentro da área do São Benedito, o auxiliar Marco Aurélio entendeu diferente e sua informação fez Custódio mudar a decisão. Arbitrar é difícil.

Observações

Everton fez sua melhor apresentação desde que chegou. E coroou com belo gol. // O melhor do jogo foi Correa. /// Discreta a estreia de Dudu Cearense. // Pio ensinou como se bate pênalti: uma bomba certeira. // Uillian, o gol, a festa. Podem confiar neste jovem valor. Seu gol abrirá portas. /// Que bela surpresa o Maranguape montado por Mastrillo Veiga.

Sofrimento

De certa época para cá, ver Magno Alves bater pênalti tem sido uma agonia. Ainda bem que logo compensa ao assinalar gols em lances mais complicados. Mas os notáveis jogadores são assim mesmo: costumam alterar a natureza das coisas. Bater pênalti é teoricamente a maneira simples de converter em gol uma cobrança; não para Magno.

Goleiro

Há dias fiz referência a Fábio Lima como o melhor goleiro do Campeonato Cearense até aqui. Mas, depois disso, o goleiro Rafael do Quixadá pegou tudo diante do Fortaleza. E o goleiro Eliardo, apesar de tomar quatro gols do Ceará, deu show ao fazer incontáveis milagrosas defesas. É o campeonato dos goleiros.

É festa!

Belmino aniversaria hoje. Uma data especial porque faz dupla comemoração: 67 anos de idade e 50 anos de televisão. Da extinta TV Ceará – Canal 2 (Rede Tupi de Televisão) à TV Diário (Sistema Verdes Mares), meio século de ininterrupta atividade profissional do querido Bel. E tudo a fazer amigos, a brincar, a sorrir, a fazer sorrir, a amar e ser amado. Parabéns, Bel.

Embalo!

Deslanchou. Decolou. Explodiu. Qualquer uma dessas palavras define muito bem o atual momento de Assisinho, do Ceará. Os seis gols que marcou silenciam as vozes maledicentes. Diziam que, por ter vindo do Fortaleza, Assisinho não daria certo no alvinegro. E o ano de 2014, infeliz para o atleta, reforçou o pensamento dos pessimistas. Mas agora, com início brilhante, Assis ganha confiança, solta-se no ataque e tende a crescer no embalo de sua próprias conclusões.

 

Tom Barros – Jogada – Diário do Nordeste – 02/02/2015

Exposição na Internet pode ser motivo para justificar demissão

A falta de cuidados nas redes sociais já é utilizada como prova contra o empregado em ações trabalhistas

Image-0-Artigo-1789596-1

As empresas têm o direito de controlar o uso dos equipamentos próprios, desde que avisem

Está ao alcance das mãos. Por meio de smartphones, tablets e computadores, o acesso ao mundo virtual nunca foi tão prático. A popularização das redes sociais e de aplicativos de compartilhamento de mensagens está diretamente ligada a esse comportamento. Publicar mensagens no Facebook ou Twitter, compartilhar imagens no Instagram ou conversar via WhatsApp são hábitos cada vez mais presentes no cotidiano das pessoas. É necessário, lembrar, contudo, que tudo aquilo que postado no mundo virtual pode refletir, não apenas nas relações pessoais, mas também no âmbito profissional.

Um exemplo de como o mau uso dos dispositivos ligados à rede pode ocasionar prejuízos à própria carreira ganhou grande repercussão durante a Copa do Mundo de 2014, quando uma enfermeira de um hospital particular de Fortaleza, utilizando-se de um aparelho celular, filmou o início do atendimento do jogador de futebol Neymar, após acidente em campo que o eliminou do campeonato. A princípio, a enfermeira compartilhou as imagens apenas com um grupo de amigos por meio do aplicativo WhatsApp.

Entretanto, o vídeo acabou se espalhando pela Internet, a enfermeira, que aparecia ao final do vídeo, foi identificada e, posteriormente, demitida por justa causa. À época, a direção do hospital justificou a medida afirmando que qualquer funcionário que houvesse exposto o paciente que fosse, também seria demitido. Além disso, o hospital possuía um acordo de confidencialidade com a Federação Internacional de Futebol (Fifa), para garantir o sigilo dos pacientes em possíveis atendimentos.

A ocasião em questão é um dos exemplos que já estão tornando-se frequentes em causas da Justiça do Trabalho, devido à falta de maior cuidado das pessoas sobre os próprios perfis pessoais. “Ninguém pode ignorar essas novas tecnologias. Os meios, de fato, estão mais modernos. Antigamente, estávamos muito limitados às testemunhas, mas hoje temos as redes sociais. Já é possível encontrar demissões por justa causa por conta de empregados que não usam a Internet como deveriam, postam fotos internas da empresa, divulgam informações sigilosas ou falam mal do trabalho nas redes sociais”, coloca Konrad Mota, juiz do Trabalho.

Ações trabalhistas

O fato demonstra que, atualmente, a falta de cautela com os meios eletrônicos pode levar à obtenção de provas a serem utilizadas cada vez com maior frequência em ações trabalhistas, seja como parte da defesa, ou da acusação.

“Não existe legislação aos meios de prova, desde que eles sejam considerados lícitos. Informações compartilhadas pelos próprios funcionários de uma empresa em redes sociais são, a princípio, lícitas, e podem ser incluídas nos processos como provas. Mas, como qualquer outra prova, ela não é categórica ou absoluta. O juiz vai analisar juntamente com as demais provas e, então, colocar nos meios legais”, explica o magistrado.

Provas

Apesar da possibilidade de ser acusado por algum tipo de negligência por meio de uma prova involuntariamente produzida contra si próprio, o empregado ainda tem na Justiça o direito de rever a decisão da empresa que o tenha comprometido.

Os desembargadores da 2ª Turma do Tribunal Regional do Trabalho do Ceará, por exemplo, decidiram, em julho de 2014, em favor do pedido de anulação de demissão de um empregado de uma companhia de transportes aéreos.

O motivo alegado pela empresa para a justa causa foram mensagens publicadas pelo auxiliar de serviços operacionais no Facebook, reclamando do atraso no pagamento dos salários.

A companhia aérea alegou que as mensagens publicadas teriam ferido a honra e a boa imagem da empresa. Além disso, o funcionário teria mentido sobre o fato e ainda ofendido o empregador e utilizado palavras de baixo calão. O relator do processo chegou a declarar que a falta de pontualidade nos pagamentos dos salários retirou a credibilidade da empresa, o que permitiu o desabafo do empregado pelas redes sociais. A empresa em questão teve, então, que pagar ao funcionário demitido todas as verbas trabalhistas, como aviso prévio e Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS), com multa de 40%.

“Na Justiça do Trabalho, diante da celeridade dos casos, todos os meios de provas são viáveis. As redes sociais são mais um meio de prova que se pode levar para o processo, mas cada caso deve ser analisado individualmente. É uma instrumentalidade nova e, muitas vezes, as pessoas usam como meios de forjar provas, por isso é preciso muito cuidado com provas dessa natureza”, analisa Marcelo Pinheiro, advogado trabalhista e presidente da Associação dos Advogados Trabalhistas do Ceará (Atrace).

O advogado alerta que as situações desagradáveis podem acontecer, não apenas nas relações de trabalho, mas interferir na própria vida pessoal de quem se expõe nas redes sociais sem avaliar as consequências.

“O mau uso desses instrumentos é em qualquer canto. Hoje já existe o costume de estar constantemente ligado ao WhatsApp ou ao Facebook. É preciso tomar cuidado, porque, logicamente, já é utilizado na Justiça do Trabalho como provas. As empresas têm as suas normas, não apenas legais, mas também estatutárias, que podem ser válidas para justificar uma demissão”, observa Marcelo Pinheiro.

Empresas podem monitorar a rede

Com a intensificação do uso da Internet, as próprias empresas passaram a preocupar-se cada vez mais com a integridade da própria imagem nos meios virtuais. Assim, o monitoramento aos equipamentos institucionais já é uma realidade, permitindo aos empregadores acompanharem o uso que os funcionários fazem dos recursos internos.

Pesquisa publicada em outubro de 2014, pelo Centro de Estudos sobre as Tecnologias da Informação e da Comunicação (Cetic.Br), aponta que, em 2013, 80% das empresas brasileiras adotaram a orientação aos usuários como medida para garantir a segurança da informação de sua organização, além do uso de outros métodos.

“A empresa pode estabelecer suas regras. As redes sociais, muitas vezes são usadas também em favor da empresa, então ela pode disciplinar os funcionários quanto a isso. Se houver algum caso de desvio, pode-se aplicar um ato de indisciplina ao funcionário. Contudo, é necessário que a empresa faça as recomendações anteriormente”, diz o juiz do Trabalho, Konrad Mota.

Postura

A assessora de comunicação da Neuari, agência de lançamento de produtos digitais, Lara Brayner, coloca como necessária a prática das empresas em manter-se em alerta sobre o conteúdo postado pelos funcionários nas redes sociais. “Os empregados não devem encarar como uma vigilância, mas uma forma de proteção que a empresa tem em relação ao nome dela”, opina.

Brayner enumera, ainda, as atitudes que devem ser evitadas para não causar transtornos na vida profissional. “Sempre é preciso tomar cuidado. Deve-se evitar falar mal abertamente da empresa ou de outros funcionários. Fazer comentários racistas, postar fotos com teor sexual e discutir com as pessoas, além de ser deselegante, não traz benefícios para si, nem para a empresa”.

Ranniery Melo
Repórter

 

Diário do Nordeste – Cidade – 02/02/2015

“Alto Astral”: Gustavo fica enfurecido após apanhar do avô Vicente

Nos próximos capítulos de “Alto Astral“, Gustavo (Guilherme Leicam) vai levar uma surra de Vicente (Otávio Augusto).
Na cena, Gustavo faz diversas provocações contra Bia (Raquel Fabrri). Irritado, o avô de Laura (Nathalia Dill) não aceita e bate no garoto.
Ao pegar a sandália, Gustavo ironiza o avô: “É melhor você guardar esse chinelo. Olha pra você.  Tá velho e gordo. Nunca vai conseguir me bater”.
Vicente finge que está passando mal e o jovem fica preocupado. Ao perceber, o avô aproveita a distração do neto e o derruba no chão: “Ainda acha que o seu velho avô não dá conta de você?”. “Ai, meu braço. Me solta”, implora Gustavo.
“Você vai aprender a respeitar a Bia!”, dispara Vicente, para logo em seguida bater com força o chinelo na bunda de Gustavo.
Após apanhar, o nadador consegue se soltar e fica enfurecido com o avô.
“Alto Astral” vai ao ar às 19h30.
Na Telinha

Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão diz que compra do Esporte Interativo pela Turner é uma “afronta”

Abert diz que compra do Esporte Interativo pela Turner é uma "afronta"

Presidente da Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (ABERT), Daniel Slaviero, está revoltado com a compra do Esporte Interativo pela Turner. A notícia foi publicada pelo NaTelinha com exclusividade no último dia 23 de janeiro.

Em entrevista para o site Tela Viva, Daniel disse que a compra é uma afronta à constituição brasileira, que proíbe que grupos estrangeiros sejam donos de emissoras de televisão, podendo adquirir apenas 30% de ações.

Slaviero disse que se o negócio for aceito pelo mercado, abrirá um precedente perigoso na TV brasileira. “Essa questão vai criar um paradigma, se passar qualquer canal estrangeiro poderá se instalar no país”, afirma.

Ele frisa que, mesmo não sendo dona da outorga diretamente, a Turner decide o conteúdo e a programação que vai ao ar no canal, o que configura na prática controle indireto por empresa estrangeira, também vetado pela constituição. “Não é possível que essa ilegalidade seja permitida na maior cidade do país. É uma afronta à constituição”, finaliza Slaviero.

No ar em UHF, a geradora do Esporte Interativo fica na cidade de Santa Inês, no Maranhão, e de lá é transmitida para 22 cidades, inclusive São Paulo. Este sinal é alugado pela emissora junto ao Grupo Estado.

Segundo apurado pelo NaTelinha, o Esporte Interativo, junto com a Turner, tem duas opções. A primeira é abrir mão do sinal UHF, enquanto a segunda é se preparar para possíveis processos.

Advogados consultados pela Turner dizem que se na Parabólica não há qualquer ilegalidade, já que a regra só fala de outorgas de TV aberta, no sinal UHF eles dizem que a lei não é clara. Como é um sinal alugado e a outorga não é diretamente sua, o E+I pode não precisar abrir mão dela.

Apesar do otimismo no caso, os diretores dizem que tudo depende da decisão final do juiz, caso o processo realmente ocorra.

 

NaTelinha

Bayer Leverkusen concerned season over for Robbie Kruse

Bayer Leverkusen are fearing the worst following an ankle injury Robbie Kruse sustained in Australia’s Asian Cup final victory over Korea Republic, with the German side bracing themselves for the winger to miss the rest of the season.

Kruse, who started five matches and scored against Oman during the Socceroos’ victorious continental campaign, had to be substituted 70 minutes into Saturday’s thrilling showdown in Sydney with the injury to the former Brisbane Roar and Melbourne Victory winger the undisputed low point on a day of celebration for the host nation.

And while the 26-year-old was able to join his teammates for the trophy presentation after their extra-time win over the Koreans, the prognosis for Kruse is not looking positive.

“In Saturday’s Asian Cup final against Korea Republic, won 2-1 by the Socceroos, the 26-year-old suffered serious ligament damage in his left ankle,” reported Bayer Leverkusen’s official website.

“A full diagnosis of the injury is expected on Monday. The striker will undergo a thorough medical examination in Australia. That will decide what happens next and whether the Kruse returns to Leverkusen or is treated back home in Australia first.”

Photo: WSG

 

Source : Asian Football Confederation Website

Aaron Mooy the merrier as ex-Wanderer downs AFC Champions League champions

Melbourne: Ex-Western Sydney Wanderers midfielder Aaron Mooy piled the pressure on his former employers as the 24-year-old set up one and scored another to complete Melbourne City’s 2-1 come-from-behind victory over the reigning AFC Champions League champions on Sunday.

Japanese duo Yusuke Tanaka and Yojiro Takahagi made their A-League debuts while former Newcastle Jets defender Sam Gallaway was making his first appearance in a Wanderers shirt as head coach Tony Popovic fielded three of recent signings in the Asian club champions’ first domestic fixture since January 6, when they lost to by an identical 2-1 score line to City’s derby rivals Melbourne Victory.

Things started positively enough for Popivic’s side when new-boy Takahagi took just five minutes to open his Wanderers goal-scoring account with an innocuous free-kick is missed by every player in the City box including keeper Andrew Redmayne.

However Mooy, who was part of the Wanderers’ squad during the group stage of their victorious 2014 AFC Champions League campaign prior to being offloaded to Melbourne City last May, would go on to have the biggest influence in the match.

In the 25th minute former Australia international Mooy (pictured celebrating scoring in the EAFF Cup) provided the pass for Jacob Melling to head home the equaliser before scoring the winner with a sublime curling effort in the 73rd minute that took the Wanderers winless streak in the 2014/15 A-League to 13 and consign the Asian club champions to the foot of the table.

The Wanderers kick-off their 2015 AFC Champions League campaign on February 25 in Japan when they face Kashima Antlers in their opening fixture in Group H, which also features 2014 ACL champions Guangzhou Evergrande and the winner of Playoff 1.

Photo: AFP

 

Source : Asian Football Confederation Website

Ashley Westwood buoyed by Bengaluru build up

Bengaluru: Bengaluru FC head coach Ashley Westwood has stressed the champions of India will be fully prepared for their inaugural continental campaign, which kicks-off with a 2015 AFC Champions League Preliminary round 1 match against Malaysian counterparts Johor Darul Ta’zim (JDT) on Wednesday.

The fledgling Karnataka-based club, formed in 2013, emphatically announced its presence in the Indian football arena by winning the I-League in its debut season and is keen to make a similar impact as the Blues embark on Asian competition for the first time.

“We’ve been back together since July 17 for pre-season and training under all kinds of scenarios,” Westwood told http://www.the-afc.com.

“We’ve been to China on a tour, played the Durand Cup, the Federation Cup and by the time we play our first AFC game, we would have played four league games which is a lot of game practice. Any kind of game practice is always good before an upcoming fixture like this one.”

Bengaluru reached the last four of the 127th edition of the Durand Cup where they lost to eventual champions Salgoacar but went a step further in the Federation Cup and took the trophy courtesy of a 2-1 defeat of Dempo in the January 11 final.

Reflecting on leading Bengaluru to their second major trophy win and its significance in giving his players a psychological boost ahead of their trip to Johor, Westwood said:

“Any football match victory or tournament win will breed a little confidence. By the time we play the AFC tournaments, we would have played four league games and that’s a good number. That’s a lot of football since the Federation Cup but it all counts for nothing when we start playing our AFC games.”

Bengaluru are participating in AFC competition for the first time while JDT reached the second round of the 1996/97  Asian Club Championship and took part in the Group Stage of the 2009 AFC Cup (as Johor FC prior their rebranding to JDT in late 2012).

Current JDT coach Bojan Hodak is no stranger to AFC competitions having led Cambodian side Phnom Penh Crown during the Group Stage of the 2011 AFC President’s Cup before back-to-back AFC Cup campaigns with Kelantan, leading JDT’s Malaysia Super League rivals to the quarter-finals in 2012 and the round of 16 the following year.

Westwood, conversely, will be making his Asian club continental debut on Wednesday and while the former Kettering Town player-manager lacks the experience of his Croatian counterpart, the 38-year-old Englishman feels that isn’t of relevance when JDT and Bengaluru meet in Johor’s Stadium Tan Sri Dato’ Haji Yunos.

“This is no factor whatsoever. I am experienced in football – be it as a player or a coach regardless of where you’ve been at,” he said.

“A football match is a football match so it doesn’t make any difference with regards to what areas we have worked in. He hasn’t worked in the English Premier League or the Championship but that doesn’t make any difference. He has his qualities and I have mine. It should be a good match.

“They are the Malaysian champions and are a little more established than us. We are a fresh club. They are two or three years ahead of us in terms of where we want to be so for us it’s just an experience that we want to relish and go and try to enjoy and put in a good performance.

“We want to go there and play well and who knows, if we do, the result may take care of itself. “

The winners of the intriguing encounter between the league champions of India and Malaysia will advance to Preliminary Round 2 where they will face Bangkok Glass in Thailand six days later. China’s Beijing Guoan await the victorious side in the Playoff on February 17, with a coveted place in the 2015 AFC Champions League Group Stage up for grabs.

Defeat at any stage in the ACL qualifiers will see Bengaluru or JDT drop into the AFC Cup which could see the Malaysian side face East Bengal in Group F of Asia’s popular second-tier club tournament.

Photo: Bengaluru FC

 

Source : Asian Football Confederation Website

James Meyer hoping it’s ‘third time lucky’ with Yadanarbon

Mandalay: Yadanarbon’s recent recruit James Meyer will be hoping the saying ‘third time lucky’ rings true as he looks to reach the AFC Champions League via the Playoffs with his third club after falling at the final hurdle with Brisbane Roar and Pune FC in back-to-back qualifying campaigns.

Having signed for the reigning Myanmar champions at the end of December the 28-year-old Australian, Meyer and his new team-mates will take on Singapore’s Warriors FC in the 2015 AFC Champions League Preliminary Round 1 encounter on Wednesday at Mandalay’s Mandalar Thiri Stadium; the first of three matches Yadanarbon must win to earn the right to participate in Asia’s premier club competition.

“I first found out Yadanarbon were interested around the 17th or 18th and I was on a flight to Yangon by the 21st,” Meyer told www.the-afc.com, setting the scene of his move to the 2010 AFC President’s Cup winners.

“Joining a successful team obviously was a big drawing card and also the opportunity to play AFC tournaments again helped make my decision.”

Meyer first experienced AFC Champions League action in 2012 while at Brisbane Roar, having been signed for the Queensland-based club two years earlier by Australia’s 2015 AFC Asian Cup-winning coach Ange Postecoglou after impressing during his time at Brisbane Premier League club Eastern Suburbs and a subsequent trial with the Roar.

Meyer made his ACL debut in March 2012 when he replaced Brazilian midfielder Henrique with 11 minutes of Roar’s 2-0 win over FC Tokyo remaining before going on to make four more appearances in the competition, including a starting berth in the in the A-League side’s 1-1 draw with Beijing Guoan.

The Roar failed to make it beyond the Group Stage in that season’s ACL but had an opportunity to earn themselves another bite of the continental club cherry the next year via a Playoff with Buriram United of Thailand. However, it was an experience that Meyer would rather not be reminded of having missed from the spot as the match was ultimately decided by penalties after 120 goalless minutes.

“The Buriram game was fairly even which is why it went to extra time and penalties,” recalled Meyer.

“I only came on with three minutes to go until penalties [replacing Ben Halloran], so I didn’t play much of a part of the game itself. The penalties…I think we would all rather forget.”

Meyer left the Roar and Australia at the conclusion of the 2012/13 A-League season to join Pune FC in India and for the second time in his career was involved in an AFC Champions League Playoff and for the second time he was to end up on the losing side as the 2013 I-League runners-up missed out the 2014 ACL following a 3-0 home defeat to Vietnam’s Hanoi T&T.

“Hanoi T&T was more difficult,” conceded Meyer, who scored three times in 15 appearances for the Maharashtra-based Red Lizards.

“Honestly they outplayed us so it’s no surprise they continued on. India was an interesting experience, both professionally and in personal life.”

Meyer has also found his first few weeks in Myanmar an ‘interesting’ experience but for now the Sydney-born midfielder’s focus has been firmly on the ACL Preliminary Round fixture with the Warriors and the early matches of the fledgling 2015 Myanmar National League, which has seen Meyer and his new teammates begin the defence of their domestic title with three successive wins following an opening day draw with Magway FC.

“We have already begun our season and we have a few matches before we play Warriors. We will make specific adjustments when the time comes but for now we are just working on our game in general.

“With these playoff games there is sometimes a different mindset as they are one-off games. There isn’t a second chance. But as I want to win every game so there is no difference for me.”

 

Source : Asian Football Confederation Website

Korea Republic U23s edge King’s Cup curtain raiser

Nakhon Ratchasima: Korea Republic U-23s edged their Uzbekistan counterparts 1-0 in the opening match of the 2015 King’s Cup tournament as both sides continued preparations for their respective AFC U-23 Championship 2016 qualifying campaigns.

Pohang Steelers midfielder Moon Chang-jin, who was part of the Korea Republic side that won the 2012 AFC U-19 Championship, scored the only goal of the game with 27 minutes at His Majesty the King’s 80th Birthday Anniversary Stadium played.

Meanwhile, hosts Thailand came from a goal down to defeat Honduras U-20s 3-1 in the later match at the same venue.

Olimpia forward Alberth Elis silenced the home fans Anniversary Stadium when he put the Central American side one up after 11 minutes only for Army United winger to ensure the sides entered the interval on an even keel by netting a 27th minute equaliser.

Midfielder Deybi Flores gifted Thailand the advantage courtesy of a 67th minute own goal before Pokhao Anan sealed the win with the home side’s third with ten minutes of the match remaining.

Photo: AFP

 

Source : Asian Football Confederation Website