“Centenários”: recebido no Ceará há 42 anos, Dimas mostra sua fidelidade

Um dos maiores ídolos do clube, Filgueiras é conhecido como “Soldado Alvinegro” pelos inúmeros cargos ocupados como jogador, técnico e até diretor.

O Ceará não conseguiu o acesso à Série A do Campeonato Brasileiro. Terminou a Segundona em oitavo, com 57 pontos. Mesmo assim, o ano do centenário do clube tem reservado motivos para a torcida se sentir orgulhosa. Além da longevidade e da tradição do Alvinegro de Porangabussu, o clube tem passado por uma verdadeira revolução administrativa.

E um nome que vem acompanhando essas transformações é Dimas Filgueiras, ex-jogador do clube, que chegou no fim de 1972, encerrou a carreira em 1976 e depois exerceu uma série de cargos, entre eles técnico e diretor. Por isso, ganhou o apelido de “Soldado Alvinegro”.

– Fui jogador, auxiliar técnico, treinador, vice-presidente e diretor de futebol. Estar sempre preparado para servir ao clube, isso eu sempre estive. Então me intitularam dessa maneira e eu fico super satisfeito com isso. Eu sempre fiz por amor, ainda mais ao Ceará, que é minha vida (…) O clube vai ser sempre maior do que qualquer pessoa que passar por aqui. A gente passa para ajudar e dar nossa contribuição. Fico emocionado quando falo do Ceará. É um complemento da vida. E que sirva (de lição) para todo torcedor do Ceará não desistir – disse Dimas Filgueiras.

Dilmas Filgueiras é um dos maiores ídolos do Ceará (Foto: Reprodução SporTV)
Dimas Filgueiras é um dos maiores ídolos do Ceará (Foto: Reprodução SporTV)

Dos 100 anos do Ceará, Dimas participou dos últimos 43. Carioca e revelado pelo Botafogo, chegou ao Ceará no fim de 1971, após uma rápida passagem pelo arquirrival Fortaleza. O Vozão conquistou 23 dos 43 títulos estaduais depois da chegada de Dilmas. No primeiro, em 1972, o jogador atuou como lateral-esquerdo e zagueiro. No tetra, em 1978, estava na diretoria. No entanto, na maioria das vezes, Dimas fez parte da comissão técnica, seja como treinador ou como auxiliar.

“És o time das grandes campanhas”, como diz o hino do Ceará. Uma delas foi à ida para decisão Copa do Brasil de 1994. O time decidiu com o Grêmio. Dimas era o treinador. O grande nome do time era Sérgio Alves. Mas a derrota no segundo jogo da decisão, por 1 a 0, no Olímpico, deixou uma marca forte. Além de não conquistar o título, o clube entrou em uma fase terrível. Foi rebaixado para Segunda Divisão e ficou por 15 anos longe da elite.

– Nós passamos vários times e fomos jogar com o Grêmio. Aqui foi 0 a 0. Nós tínhamos que chegar lá e pelo menos empatar por 1 a 1. Nós tínhamos condições disso, porque nós estávamos perdendo por 1 a 0 e o Godoy não admitiu o pênalti em cima do Sérgio Alves que foi claro – lembrou Dimas.

[16-11] Ceará 0 x 1 Corinthians - 18

Dimas Filgueiras está no Ceará desde 1972
(Foto: Reprodução SporTV)

Mas ao longo da história, foram muitos os motivos de alegria para o torcedor alvinegro. São dois títulos do Torneio Norte-Nordeste e 43 Estaduais. O último foi conquistado nesta temporada.

– Para nós foi muito importante esse título que conseguimos este ano, porque foi o ano do centenário. O ano que vai marcar para o resto da vida a torcida do Ceará – acrescentou o “Soldado”.

O título de campeão cearense deste ano não sacramentou apenas o tetracampeonato, como confirmou o momento de transformações administrativas que se iniciou em 2009, ano em que o Alvinegro voltou para a Série A. Em 2010, foi com Dilmas de técnico interino a efetivado que a equipe garantiu a permanência. O Ceará caiu em 2011. Na Série B, vem batendo na trave. Fez a melhor campanha no primeiro turno de 2014, mas caiu de produção e não conseguiu o acesso. No entanto, fora de campo, os trabalhos têm mostrado significativa evolução.

– Renegociamos a dívida trabalhista, que acabou ficando em um montante de cerca de R$ 3 milhões. Somente em abril deste ano, conseguimos finalizar todo esse passivo. E tínhamos cerca de R$ 14 milhões de dívida tributária, que foi parcelada conforme as leis permitiam. E nós vamos pagar nos próximos 180 meses – explicou o diretor financeiro do Vozão, Haroldo Martins.

Ceará inaugurou um centro de treinamento visando a formação de atletas (Foto: Reprodução SporTV)

Ceará inaugurou um centro de treinamento visando
a formação de atletas (Foto: Reprodução SporTV)

O Ceará também chegou aos 100 anos pensando no futuro. Tanto que em 2014, o clube adquiriu um centro de treinamento no valor de R$ 6 milhões, exclusivamente para o uso das categorias de base. Presidente do clube, Evandro Leitão lembra o passado de dificuldades, mas traça um futuro de alegrias usando o presente de ações.

– O Ceará passou por momentos de extrema dificuldade. Por diversas oportunidades esteve para cair à Terceira Divisão. No ano de centenário do clube, nós entregamos um centro de treinamento dotado de seis hectáres, com cinco campos de futebol – disse Leitão, referindo-se a um trabalho que deixa orgulhoso um dos principais funcionários do clube.

– O CT foi uma das coisas principais que o Evandro conseguiu fazer aqui no Ceará. Porque você projeta algo para os jogadores do futuro. Dá condição de preparar os jogadores para um dia servirem a equipe de cima do Ceará – afirmou Dimas Filgueiras, sonhando com dias de ainda mais glórias para o Vozão.

 

SporTV

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.