Atlético Mineiro campeão da Copa do Brasil 2014

Final
PARA SEMPRE! GALO BATE CRUZEIRO DE NOVO E É CAMPEÃO DA COPA DO BRASIL!
No maior clássico que Minas Gerais já viu, Atlético ganha por 1 a 0, gol de Tardelli, fatura título inédito e evita Tríplice Coroa do maior rival

É tão grande que não cabe em sua própria enormidade o que aconteceu neste 26 de novembro. É tão grande que já seria grande se simplesmente disséssemos que o Atlético-MG é o campeão da Copa do Brasil de 2014 – campeão e ponto final. Ou que pela primeira vez conquista o torneio. Ou que garante vaga na Libertadores. Ou que assegura seu quarto título em dois anos. Mas é muito mais que isso tudo – a ponto de transformar a taça em si (ou seu ineditismo, ou suas consequências) em detalhe, em ornamento para o feito maior, o feito que efetivamente importa aos vencedores: que é sobre o Cruzeiro. No maior clássico que Minas Gerais já viu, o Galo bateu o rival por 1 a 0 na noite desta quarta-feira, no Mineirão, naquela que foi a primeira final de um torneio nacional entre eles – uma vitória para a posteridade, uma vitória para sempre.

comemoração do Atlético-mg contra o Cruzeiro (Foto: Gustavo Andrade)
Jogadores do Atlético comemoram gol de Tardelli, para tristeza dos cruzeirenses (Foto: Gustavo Andrade)

O gol de Diego Tardelli entra para o imaginário do torcedor mineiro – muito especialmente o atleticano. Com ele, o Galo carimba a faixa de campeão brasileiro do eterno adversário e evita que ele alcance a Tríplice Coroa em 2014. Em mais de 90 anos de rivalidade, em uma história que remete ao começo do século passado, aos tempos em que o Cruzeiro ainda se chamava Palestra Itália, é a vitória mais importante de um sobre o outro – como se um campeonato estivesse dentro do jogo, não o jogo dentro de um campeonato.

A conquista descende daquilo que o Atlético alcançou no primeiro jogo, há duas semanas, no Independência – a vitória por 2 a 0 que permitia que ele até perdesse o duelo desta noite. Mas o que o Galo menos fez foi se acomodar na vantagem. Jogou para cima, atacou, agrediu. Agiu como campeão. De quebra, fechou o ano sem perder clássicos: foram sete na temporada, com quatro vitórias alvInegras e três empates.

Tardelli nasceu para clássicos

Diego Tardelli, Cruzeiro X Atlético-mg (Foto: Gustavo Andrade)
Diego Tardelli, novamente decisivo em clássicos
(Foto: Gustavo Andrade)

Diego Tardelli tem 29 anos e se define como um “veterano novo”. Parece que faz gols há eras. Especialmente gols pelo Atlético – são 110. Mais especialmente ainda gols contra o Cruzeiro – impressionante: já são nove em clássicos. Por tudo isso, quando a bola saída do pé de Dátolo cruzou o céu de Mineirão e teleguiou-se até a cabeça careca do atacante, o que aconteceu ali foi o ato maior de uma relação profunda, de uma afinidade que só cresce, desse triângulo amoroso entre Tardelli, o Atlético e a torcida.

O gol saiu aos 47 minutos. E foi absolutamente justo. O Atlético foi surpreendentemente melhor do que o Cruzeiro – surpreendentemente não apenas por ser melhor, mas pelo tanto que foi melhor. Desde o começo do jogo, foi mais vigoroso, mais envolvente, mais compacto. Poderia ter saído na frente cedo, com sete minutos, quando Luan mandou na área e Tardelli quase completou; ou aos 12, quando Marcos Rocha recebeu frente a frente com Fábio e foi superado pelo goleiro – na sequência, Tardelli mandou para fora; ou aos 24, quando Tardelli (repare: sempre ele) mandou de coxa para fora; ou ainda aos 42, em conclusão de Maicosuel novamente defendida por Fábio (e com Dátolo mandando por cima na sobra).

Foi muito Atlético para pouco Cruzeiro. Mesmo depois de perder Luan, lesionado aos 31 minutos, o Galo soube se impor. A Raposa teve suas chances, é verdade – a principal delas em chute torto de Ricardo Goulart após lançamento de Fábio. Mas esteve muito aquém das exigências de um time que precisava de três gols para ser campeão.

Absolutamente campeão

O Cruzeiro precisava de quatro gols no segundo tempo para ser campeão da Copa do Brasil. Jamais deu pinta de que conseguiria – nem quatro, nem três, nem dois, nem unzinho que fosse. As jogadas simplesmente não fluíam. Era evidente a destruição física da equipe depois da brilhante campanha no Campeonato Brasileiro. O Galo, mais inteiro, até não repetiu a soberania do primeiro tempo – mas seguiu melhor encaixado.

Com Willian Farias no lugar de Henrique, lesionado, o Cruzeiro fez o possível para reagir. Só que nem as jogadas entre Éverton Ribeiro e Ricardo Goulart, geralmente tão fatais, tinham andamento. Para piorar a vida celeste, o Atlético sabia ameaçar – vide o que aconteceu aos seis minutos, quando Maicosuel, colado na trave, não conseguiu marcar o segundo, ou vide a patada de Dátolo no travessão de Fábio em cobrança de falta.

A torcida cruzeirense, entre vaias e incentivos, teve que suportar a festa do rival. Vingou-se com gritos de “segunda divisão” e “tetracampeão”.

Porque até isso o clássico teve de gigante: um foi campeão três dias depois de o outro ser. Timing perfeito para os torcedores do Galo – embora alguns momentos prescindam de timing: vistos do prisma da posteridade, simplesmente não têm data. Acontecem e ficam. São anos, décadas, séculos dentro de duas horas – pergunte a um atleticano.

 

GLOBO ESPORTE.COM

Afiliada da Band usa imagens da Rede TV! sem autorização

É impossível acreditar que tais coisas ainda aconteçam nos dias atuais, com o avanço observado nos mais diferentes setores, especialmente no mundo virtual e da comunicação.

A RBA TV, afiliada da Rede Bandeirantes em Belém do Pará, simplesmente pegou a imagem do XFC, da Rede TV!, usando a narração do Marcelo do Ó e os comentários do Fernando Navarro, e colocou no ar como se fosse dela – apenas com um aviso “imagens da internet”. Sem autorização nenhuma. Isto  do minuto 36 ao 45 do programa “TV Fight”, apresentado no último dia 7.
Nem a preocupação de “manchar” as canoplas dos microfones da Rede TV! existiu. É bem aquela do “vai que vai”. No caso, foram que foram, e claro que não irá ficar por isso.
Para caracterizar alguma diferença, apenas trocaram o selo, botaram o da Band no lugar, e esticaram a imagem na ilha de edição.
O caso já está sob os cuidados do departamento jurídico da Rede TV! para as providências cabíveis. Ficar por isso, evidente, que não vai. E nem pode.
Procuradas pelo UOL, a Band e a afiliada, esclarecerem que o “TV Fight” é uma produção independente, realizado por uma empresa de Belém.
A emissora, por contrato, não tem interfere no conteúdo, que é de total responsabilidade dos seus realizadores.
Flávio Ricco com colaboração de José Carlos Nery

Santos, do “Ratinho”, vai virar galã de novela por ordem de Silvio Santos

Iran Thieme, o Santos do "Ratinho"

Iran Thieme, o “Santos” do “Programa do Ratinho”, pode apostar, será o próximo lançamento do SBT nas suas novelas.

Ao vê-lo pessoalmente, dia desses no camarim, Silvio Santos achou que ele tem todo o jeito, é um cara bonito e tem que ser aproveitado como novo galã.
E quem vai dizer que não?
Flávio Ricco com colaboração de José Carlos Nery

Band antecipa a final do “MasterChef” para o dia 16 de dezembro

Jurados Henrique Fogaça, Erick Jacquin e Paola Carosella, do "MasterChef"

Jurados Henrique Fogaça, Erick Jacquin e Paola Carosella, do “MasterChef”

A Bandeirantes decidiu antecipar em uma semana a exibição da final do “MasterChef”, programada agora para o dia 16 de dezembro, ao vivo.

Além disso, excepcionalmente, a emissora exibirá uma das quatro últimas edições numa quinta-feira (11).
Todos os esforços estão sendo feitos para evitar vazamentos sobre o programa de encerramento.
Flávio Ricco com colaboração de José Carlos Nery

Rede Globo cogita mudar horário do “Profissão Repórter”

Caco Barcellos comanda o "Profissão Repórter"

Na Globo, já se discute a possibilidade de uma mudança na sua faixa noturna, a partir de 2015, para favorecer produtos do jornalismo.

Trata-se de algo que ainda será melhor analisado.
O exemplo mais citado sobre o assunto é o “Profissão Repórter”, do Caco Barcellos, exibido às terças-feiras, após “Tapas & Beijos” e “Sexo e as Negas”.
A ideia proposta é colocá-lo entre os dois produtos do Entretenimento.
Flávio Ricco com colaboração de José Carlos Nery

Após ganhar 3 títulos com o Atlético Mineiro, Alexandre Kalil é canonizado

Kalil perde as contas de quantas vezes foi campeão (FOTO: Tardelli)

Kalil perde as contas de quantas vezes foi campeão
(FOTO: Tardelli)

O Brasil está perto de ter um fato inédito no mundo: A canonização de um dirigente de futebol. Canonização é a sentença definitiva pela qual o Papa insere no Cânon ou “Catálogo dos Santos” a alguém, que tenha tido algum tipo de milagre confirmado.

O milagreiro da vez é nada menos que o presidente do Atlético, Alexandre Kalil, que ficou conhecido por fazer um clube que não levantava taças há 42 anos ser campeão de três grandes títulos em apenas 3 anos. Após levar Libertadores, Recopa e Copa do Brasil, Kalil ficou mundialmente reconhecido pelos milagres e não disfarçou o orgulho.

“Estou muito contente, claro, porque este é o reconhecimento do meu trabalho. Estou até com problema no ombro de tanto levantar taça, rapaz. Agora que estou virando santo, um coisa eu garanto: é melhor que mulher”, disse Santo Kalil.

Comprovados os milagres de Kalil, será expedido um decreto, a partir do qual poderá ser marcada a cerimônia de beatificação, que pode ser presidida pelo Papa Tardelli.

 

HISTÓRICO: Atlético Mineiro bate recorde de títulos inéditos em 2 anos

Levir lembrando que André foi também foi campeão (FOTO: Jô)

Levir lembrando que André foi também foi campeão
(FOTO: Jô)

Um tabu foi quebrado nesta quarta-feira no Mineirão. Pela primeira vez em sua história repleta de títulos diversificados, o Galo conquistou a Copa do Brasil e o feito foi realizado em cima de seu maior rival, o Cruzeiro. A vitória permitiu que o clube batesse mais um recorde, após ganhar diversos títulos inéditos nos últimos dois anos:

“O Galão tem títulos que os outros clubes não possuem. Temos o BBB, a Taça do Gelo e nos últimos anos quebramos um tabu ganhando a Libertadores. Agora, a Copa do Brasil. Do jeito que está, ano que vem vamos vencer o Paulistão e o campeonato Francês. Te cuida, Ibrahimovic!”, disse o sempre bem-humorado presidente do clube, Alexandre Kalil.

O clube se especializou tanto em conseguir feitos inéditos que parte do elenco planeja dar palestras após sua aposentadoria: “A experiência que tive no Atlético permitiu que eu conquistasse coisas inéditas. Imagina que legal eu dar uma palestra para o Fluminense falando como é ganhar uma Libertadores? Seria muito interessante”, revelou o ator e atacante Diego Tardelli, famoso por sua participação na série animada A Era do Gelo.

Kalil já protocolou um pedido para a CBF criar mais algum torneio nacional que o Galão possa vencer.

 

Marcelo Oliveira perde terceira final de Copa do Brasil seguida e leva troféu Vasco da Gama

Cruzeiro é um especialista em mata mata. Sempre nessas competições mata a torcida de raiva (FOTO: Victor)

Cruzeiro é um especialista em mata mata. Sempre nessas competições mata a torcida de raiva
(FOTO: Victor)

Faça sua festa, Marcelo Olveira! Depois de alcançar o feito de ser tri vice campeão da Copa do Brasil, o treinador do Cruzeiro conquistou a Taça Vasco da Gama de Futebol. Muito feliz, o treinador comemorou o feito.

“É incrível ter uma conquista dessa. É mais um troféu para o meu currículo e dedico esse vice à torcida do Coritiba, já que o clube foi essencial para isso”, disse.

Apesar de dar nome à taça, o Vasco ainda não conquistou este título, principalmente depois de perder o vice da Série B 2014. O clube carioca estuda mudar sua sede para Curitiba, já que a cidade conta com o salão de festas Couto Pereira, do Coritiba, que tem o costume de receber os campeões da Copa do Brasil para jogar, como ocorreu em 2011 e 2012. Desta forma, voltaria a ser vice com certeza.

Com a Tri Vice Coroa, o treinador pensa em mudar seu nome para Marcelo da Gama.

 

Fortes dores levam Marília Gabriela cancelar gravação com Ivete Sangalo

Marília Gabriela cancelou gravações marcadas para esta quarta

Marília Gabriela cancelou gravações marcadas para esta quarta

Nesta quarta-feira (26), por causa de fortes dores nos braços e pernas, Marília Gabriela deu entrada no Albert Einstein para se submeter a exames.

As gravações do seu programa, marcadas para o mesmo dia, foram transferidas para 10 de dezembro. Ivete Sangalo era a sua convidada.
Ainda assim, a Ivete fará um verdadeiro tour pelo SBT nesta quinta-feira. À tarde, ela vai gravar o “The Noite”, do Danilo Gentili, e depois será a convidada do quadro “Dois dedos de prosa”, do Ratinho, à noite.
Ele acabará levando vantagem porque o seu programa é ao vivo.
Flávio Ricco com colaboração de José Carlos Nery

Eduardo Zebini é o novo vice-presidente de conteúdo da Fox

Eduardo Zebini é o novo diretor de conteúdo da Fox

 

Eduardo Zebini foi apresentado oficialmente como novo vice-presidente de conteúdo de todos os canais do Grupo Fox no Brasil.

Além de continuar dirigindo o Esporte, que sempre esteve sob sua responsabilidade, Zebini passa também a cuidar de todos os produtos que pertenciam ao ex-diretor Paulo Franco, atualmente superintendente da Record.

Zebini tem passagens por várias emissoras de TV: Band, SBT, Manchete e Record entre elas. Nesta última, durante muito tempo, comandou o departamento de esportes.

Em 2011, ele assumiu a vice-presidência dos canais Fox Sports no Brasil e integrou o Comitê Organizador da Copa do Mundo do Brasil como gerente de broadcasting, tratando diretamente com a FIFA sobre assuntos relacionados à transmissão dos jogos em todas as cidades-sede do evento.

Também foi o principal responsável pelo contrato que deu à Record os direitos exclusivos em televisão aberta para a transmissão da Olimpíada de Londres, em 2012, tirando a concorrente Globo do páreo.

 

Flávio Ricco com colaboração de José Carlos Nery