CQC precisa se submeter a um processo de reinvenção

Dani Calabresa, Marcelo Tas e Marco Luque, integrantes do "CQC"; os dois primeiros vão deixar o programa

Dani Calabresa, Marcelo Tas e Marco Luque, integrantes do “CQC”; os dois primeiros vão deixar o programa

Muito mais importante que a simples troca de integrantes, a ressurreição do “CQC” terá que necessariamente passar pela quase total reformulação do programa.

É preciso que tanto a Bandeirantes quanto a Cuatro Cabezas, sua produtora responsável, tenham isto como a principal das prioridades.

De nada vai adiantar ficar apenas na substituição de alguns valores, por mais fundamental que isto possa parecer, se tudo aquilo que havia de bom no princípio, e se desfez ao longo dos últimos anos, não for resgatado.

O “CQC” perdeu muito da ousadia e dos detalhes que foram determinantes naquele início, como a boa edição e finalização das suas matérias. Também houve uma queda determinante na roteirização, mais um entre vários fatores que acabaram por ter uma dimensão bem significativa no produto final.

Será quase um processo de reinvenção, para que os mesmos bons resultados do começo voltem a ser alcançad

 

Flávio Ricco com colaboração de José Carlos Nery

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.