“Alto Astral”: Guilherme Leicam revela vergonha em gravar cenas de sunga

Ator interpreta o vilão Gustavo na nova novela das sete da Globo.

Em entrevista a jornalista Patrícia Kogut, Guilherme Leicam contou que fica tímido para fazer as cenas de seu personagem em “Alto Astral”, nova novela das sete da Globo. Ele interpreta o vilão Gustavo, que é nadador profissional e constantemente vai aparecer apenas de sunga.

“Sinto vergonha, mas fico tão dentro do personagem que ela nem chega a ter muita relevância. Se estivesse na piscina, em uma situação de lazer, acho que sentiria mais vergonha”, disse o ator.

Guilherme Leicam reforçou os exercícios físicos, pratica natação todos os dias e revelou que depila o corpo. Para a jornalista, afirmou: “Ele é um competidor obsessivo, além de ser extremamente vaidoso. Então, ele me exige um tipo de preocupação que eu mesmo estou longe de ter no meu dia a dia”.

“Alto Astral” vai tratar de temas sobrenaturais, mas o mote da trama será algo bem mais terreno: um triângulo amoroso entre irmãos. O cirurgião Marcos (Thiago Lacerda) está de casamento marcado com a jornalista Laura (Nathalia Dill). Mas a moça acaba conhecendo o clínico geral Caíque (Sergio Guizé) e os dois se apaixonam.

Na verdade, Caíque desenhava o rosto de Laura desde criança, mesmo sem nunca tê-la visto e sem saber o motivo. A rivalidade entre os dois, entretanto, só vai ficar mais acirrada por causa de Laura. O cirurgião sempre nutriu o sentimento pelo irmão adotivo: os dois são herdeiros de um grande hospital.

“Alto Astral” estreia na próxima segunda (03) na faixa das 19h, substituindo “Geração Brasil”. A novela terá como missão levantar o horário, em baixa desde a estreia do folhetim de Filipe Miguez e Izabel de Oliveira.

 

NaTelinha

Afiliada da Record conquista audiência incrível com programa policial

Afiliada da Record conquista audiência incrível com programa policial

Como já é fato notório e sabido, os programas policialescos locais fazem muito sucesso em várias praças de todo o Brasil, alguns deles com índices incríveis.

Porém, nada se compara ao que é atingido pelo “Correio Verdade“, apresentado por Samuka Duarte na TV Correio, afiliada da Record na Paraíba.

Levado ao ar na hora do almoço, a audiência do programa é algo que impressiona: segundo dados de audiência divulgados pela emissora em anúncios para jornais da região, a atração obtém 53,41% de participação no horário, marcando algo em torno dos 31 pontos no Ibope. Já o segundo colocado, o “JPB 1ª Edição”, exibido pela afiliada da Globo, tem apenas 19,70% da participação na mesma faixa.

O que reforça ainda mais o sucesso do “Correio Verdade” é que, somados, todos os seus concorrentes chega a 46,59% de audiência, sete pontos percentuais a menos que o jornalístico líder.

A afiliada da Record celebra estes dados, e diz que além de um sucesso nos números, o programa também vai muito bem na parte comercial.

O “Correio Verdade” ficou famoso no ano passado, porém, por uma tática bem desleal: durante a cobertura das manifestações que ocorreram em junho, Samuka Duarte disse que tinha imagens aéreas do local do protesto e que a afiliada era a única no estado com essas tomadas.

Só que o apresentador Fábio Araújo, da TV Tambaú/SBT, desmentiu e mostrou um câmera da TV Correio em cima de um prédio. Quando exibia as tomadas externas, a atração da afiliada da Record colocava um ruído das hélices de um helicóptero. Mas era falso.

Fábio bradou, em meio a risadas: “Pra que mentir pro povo, dizendo que tem helicóptero? Para de mentir! Mentira tem perna curta!”.

O fato foi popularizado na internet graças a uma matéria do NaTelinha, e virou piada em vários programas, como o “Pânico” e o “CQC”, ambos da Band.

Relembre o caso:

NaTelinha

Sabrina Parlatore se lança como cantora e recusa convites para TV

Sabrina Parlatore se lança como cantora e recusa convites para TV

Divulgação

Conhecida por ter sido apresentadora na extinta MTV Brasil, na Band e na TV Cultura, Sabrina Parlatore está se lançando em outra carreira: a de cantora.

Em entrevista para o jornal O Globo, ela explicou sobre o fato de ter deixado o contrato com os canais TNT e Glitz*, da Turner, e ter se aventurado no meio artístico de outra forma: “É tudo muito embrionário. Fui convidada pelo Terraço, montei uma banda, um repertório e lotou. Até agora não recebi críticas ruins. Não tenho grandes pretensões ou estratégias. Como a música é muito preciosa para mim, não quero jogar qualquer coisa coisa por aí, então, se precisar levar dez anos para lançar um disco, assim será”.

Sobre projetos futuros na televisão, ela tem recusado todos, e disse que só vai aceitar algo compatível com sua nova fase mais musical: “Não posso mais ficar com tempo totalmente tomado pela TV. Só pintaram convites para programas ao vivo, diários, de reportagens na rua. É muito gostoso chegar a uma fase em que você pode dizer não”.

Sobre vida pessoal, Sabrina diz que deseja ter filhos: “Estamos planejando um filho a curto prazo. Estou na fase de fazer todos os exames e vamos começar a tentar depois disso”.

NaTelinha

Geisa Vitorino, ring girl do Jungle Fight, mostra as curvas em ensaio

Dona de corpo sarado, musa do MMA posa para fotos temáticas de surfe

Ring girl mais antiga do Jungle Fight, Geisa Vitorino participou de um ensaio temático de surfe e mostrou suas curvas e o corpo sarado na Prainha, no Rio de Janeiro. As fotos foram para o site “Click Action”. Em meio aos trabalhos paralelos, Geisa mantém a forma na academia de olho na próxima edição do maior evento de MMA da América Latina. O Jungle Fight 74 será realizado no dia 29 de novembro, no Ibirapuera, em São Paulo, e terá duas disputas de cinturão.

Geisa Vitorino ring girl Jungle Fight (Foto: Divulgação / Felipe Schueler)
Geisa Vitorino, ring girl do Jungle Fight (Foto: Divulgação / Felipe Schueler)
montagem - Geisa Vitorino ring girl Jungle Fight (Foto: Divulgação / Felipe Schueler)
Geisa Vitorino, ring girl do Jungle Fight (Foto: Divulgação / Felipe Schueler)

Geisa Vitorino ring girl Jungle Fight (Foto: Divulgação / Felipe Schueler)

Geisa Vitorino, ring girl do Jungle Fight (Foto: Divulgação / Felipe Schueler)

Jungle Fight 74
29 de novembro de 2014, no Ginásio do Ibirapuera, em São Paulo (SP)
Card completo (sujeito a alterações)
Martin “La Máquina” Ottaviano x Dirlei “Mão de Pedra” Broenstrup – Cinturão até 93kg
Douglas Bertazini x Antonio “Júnior Alpha” dos Santos – Cinturão até 84kg
Bruno “Beirute” Tavares x Julian Erosa – 66kg
Marcus Vinicius “Nuguete” x Bruno Lopes – 77kg
Alexandre “Turquinho” x Zeca “Predador” Santos – 84kg
Carlos “Guarda” Vicente x Quemuel Otoni – 84kg
Lamtyer “Mão de Pedra” Ribeiro x Rodrigo Gonzalez – 66kg
Zozimar Junior “Suicida” x Vitor “Super Boy” Oliveira – 77kg

 

GLOBO ESPORTE.COM

Renata Sorrah fala sobre papel em “Geração Brasil”: muito prazeroso”

Renata Sorrah fala sobre papel em "Geração Brasil": muito prazeroso"

Divulgação/TV Globo

Encerrando sua exibição esta semana sem ter uma grande audiência, “Geração Brasil” vai deixar saudades, pelo menos para a atriz Renata Sorrah.
Em entrevista ao jornal O Globo, ela afirmou que fazer o papel de Glaúcia Marra na novela foi bastante prazeroso: “Foi uma alegria fazer essa personagem, algo muito prazeroso”.

Renata defendeu Glaúcia e disse que sua personagem não é nenhum tipo de psicopata, nem má. Apenas tem um humor sarcástico: “Ela tem humor. Não chega a ser uma psicopata. A grande característica é que ela é uma pessoa possível. Alguém que você pode conhecer na vida real. Não é um personagem da ficção. A maldade dela era com o filho (Jonas, personagem de Murilo Benício). Mas acho que ela vai repensar a vida e ter uma redenção, do jeito dela, claro, que lhe é peculiar”.

Por fim, Sorrah contou que se dedicará ao teatro a partir de agora, e que já tem um projeto para isso: a peça “Krum”, destinada ao público infantil: “Vou repetir a parceria com Márcio Abreu, da Companhia Brasileira de Teatro. É uma montagem com uns dez atores e mostra um grupo perplexo com o mundo”.

“Geração Brasil” deve fechar com o mais baixo número de audiência da história do horário das 19h. Em seu lugar, irá ao ar “Alto Astral”, de Daniel Ortiz, com supervisão de texto de Silvio de Abreu.

 

NaTelinha