Torcedor escala todo o time do Goiás e bate recorde de pontos do Cartola FC

Pelo menos no intervalo o Verdão não levou gols (FOTO: Gareca)

Pelo menos no intervalo o Verdão não levou gols
(FOTO: Gareca)

Um torcedor fez o maior número de pontos da história do Cartola numa mesma rodada.  O pernambucano Jorge Toro fez simplesmente 12 mil pontos. O fato chamou a atenção dos organizadores do game, que iniciaram uma avaliação para verificar se algo de ilegal havia acontecido. Contudo, tudo correu na maior normalidade. O torcedor apenas foi esperto e escalou todo o time do Goiás, que enfrentaria o poderoso Palmeiras.

“Eu analiso bastante os jogos antes de escalar meu time. Como vi que o Palmeiras está em má fase há uns 20 anos, resolvi apostar e escalar o time inteiro do adversário do Verdão. Peguei o Goiás inteiro e detonei no jogo, porque foram 6 gols, 45 bolas na trave e por aí vai. Fiquei tão confiante nas escolhas que me senti como um atacante frente a frente com o goleiro palmeirense Fábio (risos)”, disse. Empolgado, o craque dofantasy game deu a dica para mitar a cada rodada: “É só escolher o adversário do Palmeiras”, finalizou.

O goleiro Deola foi processado por alguns torcedores que o escalaram.

 

“O Cruzeiro diz que é o melhor time do Brasil, mas não é nem o melhor de Minas”, provoca Kalil

Kalil gravou um vídeo na internet para zoar do rival  (FOTO: Carlos)

Kalil gravou um vídeo na internet para zoar do rival
(FOTO: Carlos)

Todos conhecem Alexandre Kalil. O presidente do Atlético-MG sabe como poucos exaltar seu clube e, principalmente, alfinetar os rivais. Na noite de domingo, poucas horas depois de vencer o Cruzeiro por 3 a 2, o mandatário não poupou a metade azul de Minas Gerais e pegou pesado na zoação. Segundo Kalil, os cruzeirenses e a própria imprensa tem mentido sobre qual é o melhor time do Brasil.

“Todo mundo fala que o Cruzeiro é o melhor time do Brasil, que joga bonito, mas em 2014 não ganhou nenhum jogo contra o Atlético-MG. Perdeu as duas partidas no Brasileirão para o time de maior torcida de Belo Horizonte. Como pode ser o melhor time do país, se não é o melhor time de Minas Gerais? Nem da cidade é o melhor time! Acho que as pessoas deveriam parar de mentir e de passar informações falsas para os torcedores de todo o país”, ironizou.

Após a vitória do Galo, Diego Tardelli também tirou onda . Utilizando uma piada que os cruzeirenses têm feito nas redes sociais, o atacante disparou: “Clássico mineiro? Menos 3 pontos pro Cruzeiro”, disse.

 

Revoltado, Luxa diz que gol do Flu foi irregular: “Time da Série B não pode fazer gol na Série A”

Luxemburgo se preparou para enfrentar a Lusa, mas viu o Fluminense entrar em campo (FOTO: Chicão)

Luxemburgo se preparou para enfrentar a Lusa, mas viu o Fluminense entrar em campo
(FOTO: Chicão)

O técnico do Flamengo, Wanderley Luxemburgo não perdoou a arbitragem do clássico Fla-Flu no Maracanã. O treinador lembrou das críticas que o Mengão vem sofrendo por supostamente receber ajuda da arbitragem e esbravejou contra o juiz da partida, que teria validado um gol irregular do Fluminense. Revoltado, Luxa pediu o mesmo rigor na crítica à arbitragem, agora que a vítima teria sido o time Rubro-negro.

“O gol foi irregular, porque um time que deveria estar na Série B não pode fazer gol na Série A. Não podemos admitir que o futebol brasileiro siga este rumo. O Flamengo foi prejudicado, roubado, massacrado e deveria recorrer à justiça comum contra o crime que ocorreu aqui hoje. Espero que os que tanto falaram que somos favorecidos pela arbitragem nos defendam agora e critiquem o árbitro e o Fluminense”, disse.

A Rede Globo havia comprado a briga do Flamengo e utilizou o tira teima para mostrar a tabela do Brasileirão do ano passado e provar que o Flu deveria estar na Segundona. Contudo, repentinamente parou de debater o caso após receber uma notificação dos advogados do Fluminense, que ameaçaram entrar com recurso e fechar a emissora.

 

Parliament ministerial wing in lockdown, passes to the house restricted

September 22, 2014 – 9:42AM

Primrose Riordan

Reporter at The Canberra Times

Australian Federal Police officers patrol Parliament House on Friday.

Australian Federal Police officers patrol Parliament House on Friday. Photo: Andrew Meares

Federal Speaker Bronwyn Bishop and the President of the Senate Stephen Parry have ordered a lockdown of the ministerial wing of Parliament House and a ban on unaccompanied passes on Sunday night, saying it is “effective immediately”.

The move comes as Australian Federal Police officers replaced unarmed public servants who provided internal security on Friday after Prime Minister Tony Abbott said Parliament House had been identified as a potential terror target through “chatter” intercepted by security agencies.

The Department of Parliamentary Services issued a memo from the presiding officers saying the new arrangements were a continuation of these changes after the national terrorism alert level was raised to high by Mr Abbott on September 12 after a warning from ASIO chief David Irvine.

The new announcement placing ministers’ offices in lockdown was made via an internal note to all staff working at the House.

“Other than Members and Senators, only Ministerial Staff or those with both photographic passes and conducting business in the Ministerial Wing may access the area,” the memo said.

Also, under the new arrangements, all visitors have to be escorted at all times and there will be no unaccompanied passes.

“All visitors must be escorted at all times. No pass holder can sign in more than 10 visitors at any time and they must accompany the people they have signed in,” reads the memo.

Previously, some visitors were able to gain access to the building without being signed in and accompanied by a building staff member.

The instructions also call for visitors “wherever possible” to be directed to the public entrance.

Some traffic access to the building has also been cut off, particularly around the ministerial wing.

“The ministerial slip road access is also closed and advice will be provided directly to those officers who will be affected about alternative,” the memo reads.

The communique also flags increased checks on passes in the building. “All pass holders are reminded to clearly display their pass whenever in the precinct and this will be checked,” it said.

Press Gallery president David Speers said journalists would still be able to visit ministers without revealing who they were meeting.

“You will be asked to show your yellow pass and may be asked what you’re doing.  If you simply say you are meeting a Minister, that will be fine.  You will not be required to state who you are meeting,” he told press gallery journalists in an email on Monday morning.

“If you have people with you on escorted passes, you will be asked more details and may require someone from the Minister’s office to meet you.”

Source : The Sydney Morning Herald