Public Service Commissioner Stephen Sedgwick denies freeze on hiring

September 17, 2014 – 5:16PM

Noel Towell

Reporter for The Canberra Times

Australian Public Service Commissioner Stephen Sedgwick.

Australian Public Service Commissioner Stephen Sedgwick. Photo: Katherine Griffiths

There is no public service hiring freeze, the Australian Public Service Commission has declared.

But Commissioner Stephen Sedgwick says the hiring “arrangements” in force since late 2013 are seeing public service “staffing numbers declining month by month”.

Mr Sedgwick says he has no issue with the bureaucracy’s bosses using the inter-departmental transfer system to hire new staff, in fact he encourages the practice.

The commissioner has rejected a report in The Canberra Times that said public service bosses had been using various methods to game the hiring ban imposed by the Abbott Government soon after it took office in 2013.

The commissioner, whose office has the task of policing the policy, says there is no hiring freeze.

“The government has not put a freeze on recruitment activity in the Australian Public Service,” Mr Sedgwick wrote in a letter to the newspaper.

“The intent of the government’s policy [is] to maximise the use of existing staff to fill essential vacancies and minimise new hires.”

The paper reported that Canberra mandarins had been using a number of lurks to get around the rules including “repurposing” long-vacant jobs and “position stacking” to continue recruiting despite the government’s orders.

But the most popular way of hiring the person the boss wanted for the job was the use of Section 26 of the Public Service Act to simply transfer in the new recruit from another department, without having to inform the commission.

It was also revealed the commission had appointed just three of its public servants, one of them a part-timer, to police the system for the entire 160,000-strong public service.

But Mr Sedgewick says the S.26 transfers are “fully consistent” with the government’s policies.

“By definition, transferring existing staff around the service does not add to overall staffing numbers,” he said.

“In a number of cases, agencies that are expanding have established formal arrangements with downsizing agencies to facilitate such transfers.

“I encourage this approach.”

The commissioner said there was nothing in the recruitment “policy” to stop departments hiring short-term “critical” positions for less than 12 months.

“The commission closely monitors the use of non-ongoing contracts,” he wrote.

Mr Sedgewick said the hiring arrangements were having the desired affect; reducing the size of the federal government’s workforce.

“These arrangements are having an impact with overall staffing numbers declining, month by month,” he said.

Source : The Sydney Morning Herald

Classificação da Serie B do Campeonato Brasileiro após a vigésima quarta rodada

Monk

Pos Times Pts J V E D GP GC SG % M Classificação ou rebaixamento
1 Santa Catarina Avaí 44 23 13 5 5 34 19 +15 64 Estável Zona de promoção à Série A de 2015
2 Santa Catarina Joinville 43 23 13 4 6 33 23 +10 62 Estável
3 São Paulo Ponte Preta 40 23 11 7 5 32 24 +8 58 Aumento2
4 Rio de Janeiro Vasco da Gama 40 23 10 10 3 32 21 +11 58 Baixa1
5 Ceará Ceará 39 23 11 6 6 40 33 +7 56 Baixa1
6 Minas Gerais Boa Esporte 35 23 10 5 8 32 27 +5 51 Estável
7 Mato Grosso Luverdense 34 23 10 4 9 29 28 +1 49 Aumento2
8 Pernambuco Náutico 34 23 10 4 9 26 28 –2 49 Baixa1
9 Maranhão Sampaio Corrêa 33 23 8 9 6 34 26 +8 48 Baixa1
10 Goiás Atlético Goianiense 32 23 9 5 9 34 34 0 46 Aumento3
11 Paraná Paraná 30 23 8 6 9 26 27 –1 43 Estável
12 Pernambuco Santa Cruz 30 22 7 9 6 28 24 +4 45 Baixa2
13 Rio Grande do Norte ABC 29 23 8 5 10 19 22 –3 42 Baixa1
14 São Paulo Oeste 27 23 6 9 8 24 32 –8 39 Estável
15 São Paulo Bragantino 26 22 7 5 10 25 31 –6 39 Aumento1
16 Rio Grande do Norte América de Natal 25 23 7 4 12 27 32 –5 36 Baixa1
17 Ceará Icasa 20 23 5 5 13 17 28 –11 29 Estável Zona de rebaixamento à Série C de 2015
18 São Paulo Portuguesa 18 23 3 9 11 21 36 –15 26 Estável
19 Goiás Vila Nova 17 23 5 2 16 16 36 –20 24 Estável
20 Minas Gerais América Mineiro 121 23 10 3 10 31 29 +2 48 Estável

1O América Mineiro foi punido pelo STJD com a perda de 21 pontos por escalação de jogador irregular.

ABC 0 x 2 Ponte Preta

 0 x 2 

3ª RODADA
PONTE CONTROLA ABC, VENCE MAIS UMA FORA E ENTRA DE VEZ NO G-4 DA SÉRIE B
Com gols de Alexandro e Renato Cajá, Macaca faz 2 a 0 e pula do quinto para o terceiro lugar da Série B. Já ABC segue em baixa na competição
Se na abertura do returno da Série B do Campeonato Brasileiro a Ponte Preta sentiu o gostinho do G-4 apenas por algumas horas (dormiu de sexta-feira para sábado), agora terá pelo menos quatro dias para se ambientar com o grupo de acesso. Com a condundente vitória por 2 a 0 sobre o ABC, na noite desta terça-feira, na Arena das Dunas, em Natal, a Macaca entrou de vez no G-4 pela primeira vez em 23 rodadas. Por outro lado, o time potiguar segue em baixa na competição.

lexandro, no fim do primeiro tempo, e Renato Cajá, de pênalti, no início da etapa final, garantiram o segundo triunfo consecutivo fora de casa da Alvinegra campineira, que já havia batido o Luverdense na última sexta. A arrancada da Ponte sob o comando de Guto Ferreira – foi a sétima vitória nos últimos nove compromissos – foi premiada com a terceira colocação. Os empates com Paraná e Oeste, respectivamente, seguraram Vasco e Ceará com 40 e 39 pontos, respectivamente. A Macaca também tem 40, mas como acumula um triunfo a mais que os cariocas (11 a 10), pulou da quinta para a terceira colocação, agora atrás apenas de Joinville (43) e Avaí (44).

Já o ABC completou o terceiro jogo sem vitória e saiu de campo vaiado. Com 29 pontos, aparece em 13º, mais próximo da zona de rebaixamento do que da parte de cima da tabela. Os dois times voltam a campo sábado. Em busca da reabilitação, o Mais Querido tem pela frente o Sampaio Corrêa, fora de casa, enquanto a Ponte defende o bom momento contra o Oeste, no Majestoso. As partidas estão marcadas para as 16h10 (de Brasília).

ABC x  Ponte Preta (Foto: Agência Estado)
Aleaxndro comemora o primeiro gol da Ponte na Arena das Dunas (Foto: Agência Estado)

O jogo

Os times abusaram da ligação direta no primeiro. Com os meias apagados, a criação era comprometida. Assim, os zagueiros ficavam sem saídas quando recuperavam a bola e buscavam o lançamento para os atacantes, facilitando para a defesa adversária. Quando os times tentaram tabelas, apareceram os (muitos) erros de passe. Faltava lucidez. Ainda assim, o ABC era mais perigoso e ameaçou em chute de João Paulo e cabeçada de Somália. Em um raro momento em que colocou a bola no chão, a Ponte chegou ao gol. Fernando Bob achou Juninho, que colocou na medida para Alexandro cabecear firme, aos 43 minutos. Roberto ainda evitou o empate nos acréscimos.

As vaias na saída para o vestiário foram um recado da insatisfação da torcida com a postura do ABC. Mas, com o emocional abalado pela sequência negativa, em vez de animar, minaram ainda mais a confiança da equipe. O resultado foi um segundo tempo todo dominado pela Macaca. O que faltou para a Ponte na maioria da etapa inicial sobrou no lance que originou o pênalti em Alexandro. De Thomás para Cajá. De Cajá para Cafu. De Cafu para Alexandro. Tudo de primeira. Na cobrança, Renato Cajá deslocou Camilo para fazer o seu primeiro gol no retorno à Macaca, aos sete minutos.

Daí em diante, os paulistas sobraram ainda mais em campo. Com o contra-ataque à disposição, tiveram a chance de ampliar a vantagem. Do lado do ABC, uma bola no travessão de João Henrique, já nos minutos finais, foi o único lance de perigo no segundo tempo. Pouco para quem buscava fazer as pazes com a torcida. Já a Ponte volta para Campinas de bem com a vida, com duas vitórias na bagagem.

 

GLOBO ESPORTE.COM

Icasa 0 x 1 Vila Nova

 0 x 1 

23ª RODADA
VILA NOVA SURPREENDE ICASA DENTRO DO ESTÁDIO ROMEIRÃO E VENCE POR 1 A 0
Lucas Sotero marca único gol da partida. Embora permaneça em 19º, time goiano está a um ponto da Portuguesa. Verdão do Cariri segue em 17º

O Vila Nova surpreendeu o Icasa em Juazeiro do Norte e, no Estádio Romeirão, venceu por 1 a 0. Diante de pouca torcida nas arquibancadas, a partida transcorreu com mais chances de gol criadas pela equipe da casa. Mas, em um dos poucos contra-ataques criados pela equipe goiana, Lucas Sotero conseguiu balançar as redes e definir o placar.

O resultado coloca o Vila Nova, vencedor do jogo, a um ponto da Portuguesa, mas o deixa na mesma posição, a 19ª. O time de Goiás só está à frente do América-MG, punido pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) com a perda de 21 pontos. O Verdão do Cariri permanece na 17ª posição com 20 pontos conquistados.

Na rodada seguinte, o Icasa vai até Recife encarar o Santa Cruz, às 16h10min do sábado (20), no Arruda. Já o Vila Nova joga com o América-MG, nos mesmos dia e horário, só que o Estádio Serra Dourada.

Icasa é melhor

Na primeria etapa, o jogo foi equilibrado até os 20 minutos. Icasa e Vila Nova criavam chances de perigo e se esforçavam nas jogadas de ataque. A partir daí, o Verdão do Cariri começou a pressionar mais. Fernando Sobral e Erik criavam as principais jogadas e, em duas oportunidades, eles tiveram a possibilidade de colocar o time cearense na frente. Mas esbarraram nos erros de finalização.

Quem não faz…

Na volta para a etpa final, o Icasa seguiu pressionando e segurou o Vila Nova no campo de defesa. Novamente, Erik e também o outro atacante, Lucas Lima, levavam muito perigo. Novamente, a finalização era o ponto fraco icasiano.

Além disso, a defesa goiana se fechava bem e saía no contra-ataque. Em umas dessas jogadas, Christiano quase marcava. Um pouco antes, Lucas Lima reclamou de pênalti sofrido. O que poderia ter gerado o primeiro gol do Icasa no jogo. Mas quem marcou foi o Vila Nova. Lucas Sotero tirou do zagueiro e mandou por cobertura para abrir o placar. E com esse tento, o jogo teve seu placar definido.

GLOBO ESPORTE.COM

Luverdense 2 x 1 Santa Cruz

 2 x 1 

23ª RODADA
LUVERDENSE VENCE SANTA CRUZ DE VIRADA, EM JOGO COM TEMPOS DISTINTOS
Santa Cruz sai na frente em cobrança de pênalti, mas vê Verdão do Norte dominar segunda etapa até chegar à vitória no Estádio Passo das Emas
O cenário parecia ruim. Pênalti contra no começo, bola na trave, chances perdidas e primeiro tempo ruim. O Luverdense driblou as dificuldades e venceu o Santa Cruz por 2 a 1, de virada, nesta terça-feira, pela 23ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro. A partida foi disputada no Estádio Passo das Emas, em Lucas do Rio Verde. Após sair perdendo logo no começo, em pênalti convertido por Tony, o Verdão do Norte voltou com outro espírito no segundo tempo e chegou à vitória com Rubinho e Léo.

Com a vitória, o time mato-grossense subiu para a sétima posição com 34 pontos, enquanto o Coral parou nos 30 e caiu para o 12º lugar.

Na próxima rodada, o Luverdense enfrenta o Bragantino, sábado, às 21h, em Bragança Paulista. Já o Santa Cruz recebe o Icasa no Arruda, às 16h10, também no sábado.

Luverdense vence Santa Cruz no Passo das Emas (Foto: Edivaldo Rios/ Assessoria Luverdense)
Luverdense vence Santa Cruz no Passo das Emas (Foto: Edivaldo Rios/ Assessoria Luverdense)

Luverdense  e Santa Cruz começaram  amarrados, longe de apresentarem um bom futebol. Talvez pela sequência de jogos ou ainda pela pressão por vitórias, já que ambos vinham de derrota. Eis que o zagueiro Braga quis colocar emoção no jogo, ou melhor, quis ver o placar alterado. Em contra-ataque, a zaga do Luverdense marcou em linha e permitiu a subida de Natan, que desceu em velocidade. Na hora do chute viu o zagueiro do Luverdense colocar a mão na bola. Pênalti bem marcado e gol marcado por Tony, aos 13 minutos.

O gol abriu mais a partida. Pouco depois, Reinaldo perdeu chance incrível na pequena área, ao chutar de carrinho na trave de Tiago Cardoso, que quase foi substituído no começo da partida após se chocar com Montoya. Até o fim da primeira etapa, o jogo voltou a cair e o Verdão do Norte assustou nas bolas paradas, principalmente com Rubinho.

Outro jogo

A bola rolou e aos três minutos, Rubinho chutou de fora da área, a bola quicou na frente do goleiro e parou nas redes. Tudo igual no placar. Nem deu tempo de comemorar e Rubinho quase virou em dois lances. No primeiro, tirou tinta da trave. No segundo, acertou a trave.

O jogo foi outro na segunda etapa. Com o Luverdense melhor em campo para buscar a vitória, o Santa Cruz também foi mais para cima. Mas foi o time da casa que ficou mais perto de marcar. Rubinho e Léo tiveram duas chances cada, mas não aproveitaram.

Até que aos 32 minutos, Edinho lançou Léo na área e o atacante cabeceou para virar o placar e colocar números finais no placar.

 

GLOBO ESPORTE.COM

Oeste 1 x 1 Vasco

 1 x 1 

23ª RODADA
VASCO SAI ATRÁS EM GOL IRREGULAR DO OESTE, MAS EMPATA E SE SEGURA NO G-4
Chute de Fábio Santos quica sobre a linha, levanta areia, mas ainda assim é marcado. Cariocas chegam ao empate com Douglas, de pênalti
O árbitro Paulo Schleich Vollkopf (MS) conseguiu virar um dos protagonistas da noite. Com um gol mal marcado, saiu criticado no empate por 1 a 1 entre Vasco e Oeste na Arena Amazônia, na noite desta terça-feira, pela 23ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro. O chute de Fábio Santos claramente não cruzou a linha, mas foi validado. E a queda de Thalles na área deu a Douglas a possibilidade de empatar e corrigir, em parte, o erro do juiz.

Na saída do gramado, o trio de arbitragem, composto também pelos auxiliares Eduardo Gonçalves da Cruz e Edmilson da Silva Rodrigues, precisou ser escoltado pela polícia. Ouviu poucas e boas de boa parte dos 26.621 pagantes (Renda de R$ 1.105.570,00). Em entrevista, os jogadores cruz-maltinos também reclamaram da marcação.

Com o empate o Vasco conseguiu se manter no G-4, com 40 pontos, em quarto lugar. O Oeste é o 14º, com 27. Os times voltam a campo no sábado, às 16h10 (horário de Brasília). Cariocas pegam o Náutico em São Januário. Paulistas enfrentam a Ponte Preta no Moisés Lucarelli.

Oeste X Vasco (Foto: Edmar Barros / Futura Press)
Vasco e Oeste empatam por 1 a 1 na Arena Amazônia (Foto: Edmar Barros / Futura Press)

O jogo

Dezoito minutos de poucas – ou quase nenhuma – chances. Ninguém criava, ninguém assustava. Fábio Santos, então, arriscou o que parecia mais viável no momento: chutes de fora da área. A bola explodiu no travessão, quicou na linha – chegou a levantar terra -, e o árbitro validou o gol de forma equivocada. Na comemoração, o autor do lance precisou se defender de uma latinha de cerveja arremessada da arquibancada ainda com líquido. Levou a mão ao rosto e caiu no gramado. O objeto foi entregue ao juiz, e um torcedor prontamente retirado do estádio. Passado o susto, Fábio Santos voltou para o jogo e fez Martín Silva usar o reflexo para impedir mais um gol seu após escorar cruzamento rasteiro.

No segundo tempo, um copo arremessado, e um outro espectador retirado. Em campo, o Vasco errava muitos passes. Chegou a estar com a marca de 38, 21 a mais que o Oeste. Os cariocas precisaram se lançar ao ataque. Dakson parou na boa defesa de Anderson. Em outra tentativa, marcado por Halisson, Thalles recebeu um leve toque do marcador, mas suficiente para derrubá-lo na área. Paulo Schleich Vollkopf deu pênalti. Douglas converteu. Os dois times ainda tentaram se atirar ao ataque, mas a bola não entrou. Empate polêmico na Arena Amazônia, com direito a invasão de dois torcedores após o apito final.

 

GLOBO ESPORTE.COM

América Mineiro 0 x 2 Bragantino

 0 x 2 

23ª RODADA
BRAGA APROVEITA CRISE DO AMÉRICA-MG, BATE RIVAL E SE AFASTA DO Z-4 DA SÉRIE B
Em jogo equilibrado, Bragantino faz 2 a 0 e abre vantagem para degola. Coelho amarga quarta derrota consecutiva e se afunda na lanterna
O Bragantino aproveitou a crise do América-MG para vencer o rival por 2 a 0 na noite desta terça-feira no Estádio Independência, em Belo Horizonte, e se afastar da zona de rebaixamento da Série B do Campeonato Brasileiro. Visivelmente abalada após perder 21 pontos e cair para a laterna, a equipe mineira esteve longe de reproduzir o futebol do primeiro turno, quando ocupou o G-4, e acabou derrotada com gols de Sandro e Cesinha. O duelo foi válido pela 23ª rodada do torneio.

Esta é a quarta derrota seguida do Coelho no Brasileiro, que se afunda na lanterna com 12 pontos. Já o Braga se afastou da zona de rebaixamento e fechou a rodada com 26 pontos, na 14ª colocação.

Na próxima rodada do Brasileiro, o Bragantino recebe o Luverdense no estádio Nabi Abi Chedid, no sábado, às 21h. O América tenta afastar a crise no mesmo dia mais cedo, às 16h10, fora de casa, contra o Vila Nova, no Serra Dourada, em Goiás.

O Jogo

Os donos da casa tomaram a iniciativa e se lançaram ao ataque. Nos primeiros 12 minutos, o América-MG teve duas boas oportunidades com Mancini e Renan Oliveira. O Bragantino tentou fugir da forte marcação mineira e teve boas oportunidades nos contra-ataques puxados por Sandro. Em noite inspirada, foi o meio-campista, em cobrança perfeita de falta, que abriu o placar para o Massa Bruta, aos 29 minutos.

américa-mg X Bragantino (Foto: André Yanckous / Agência estado)
Magno Cruz, do Braga, encara marcação de Pablo, do América-MG (Foto: André Yanckous / Agência estado)

A partir daí, o jogo esquentou com boas chances para cada um dos lados, poucas faltas e correria nos ataques. O primeiro tempo terminou com o América-MG pouco melhor e criando três grandes oportunidades de gol contra um Braga mais defensivo.

A etapa final começou lenta, mas o cenário mudou logo aos cinco minutos quando o América-MG assustou com Andrei Girotto, que arriscou uma bomba de fora da área e quase igualou o placar. A partir daí, o Coelho atacava e o Bragantino respondia às investidas em contra-ataques rápidos. A atitude deu resultado: aos 30 minutos, Samuel cruzou para Cesinha completar, meio desajeitado, de cabeça para o fundo do gol de João Ricardo. Após ampliar o marcador, o Massa Bruta tratou de candenciar o jogo e se apresentou com uma proposta totalmente defensiva. Nervoso, o América-MG abusou das faltas e ainda viu Obina e Andrei Girotto levarem amarelos por entradas duras.

GLOBO ESPORTE.COM

Atlético Goianiense 2 x 0 América de Natal

 2 x 0 

23ª RODADA
ATLÉTICO-GO DERROTA AMÉRICA-RN E COMPROVA REAÇÃO COM WAGNER LOPES
Equipe goiana faz 2 a 0 em casa e segue sem perder com novo treinador. Bem na Copa do Brasil, Mecão acumula sete jogos sem vencer na Série B

A campanha do Atlético-GO na Série B do Campeonato Brasileiro pode ser dividida em dois períodos: antes e depois da contratação do técnico Wagner Lopes. Na noite desta terça-feira, no Serra Dourada, o time goiano venceu o América-RN por 2 a 0 e confirmou a reação sob o comando do treinador, que está invicto com o Dragão e em três partidas no clube já somou sete pontos. O triunfo do Atlético-GO veio graças a uma boa atuação apresentada no primeiro tempo e ao oportunismo do atacante Kayke, que marcou nos acréscimos. Jorginho abriu o placar aos 20 minutos da etapa inicial após bela jogada de André Luís.

A partida marcou o reencontro entre o Atlético-GO e técnico Marcelo Martelotte, que foi campeão estadual com o Dragão, mas entregou o cargo no início da Série B. Com o triunfo, o time goiano chega aos 32 pontos, na décima colocação.

Já a situação do América-RN é bem diferente. Apesar de estar nas quartas de final da Copa do Brasil, o time potiguar não vence na Série B há sete rodadas, é o 16º colocado e só não está na zona de rebaixamento porque o América-MG perdeu 21 pontos no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD). Marcelo Martelotte, expulso por reclamação no Serra Dourada, terá pouco tempo para corrigir os erros, já que o América-RN recebe a Portuguesa na próxima sexta, às 19h30, na Arena das Dunas. No mesmo horário, o Atlético-GO visita o vice-líder Joinville.

Jorginho abre o placar na etapa inicial

O time da casa foi amplamente superior até o fim do primeiro tempo. Logo aos 40 segundos de partida, o Atlético-GO chegou com perigo pelo lado direito em cruzamento de Jonas, afastado de forma providencial pela defesa do América-RN. No escanteio, André Luís quase abriu o placar. As jogadas com Jonas se repetiriam diversas vezes sem que o Mecão conseguisse interceptá-las. O lateral-direito rubro-negro esbanjava categoria nos lançamentos em longa distância e deixava os companheiros bem colocados no campo de ataque. Em uma destas jogadas, André Luís foi lançado, passou pelo goleiro Andrey e ficou sem ângulo. Inteligente, o atacante girou e serviu Jorginho, que tocou com a parte externa do pé para abrir o placar.

Atlético-GO x América-RN (Foto: Agência Estado)
Jorginho controla a bola no Serra: meia foi o autor do primeiro gol (Foto: Agência Estado)

A primeira chegada perigosa da equipe visitante foi aos 21 minutos, quando Max chutou com força da entrada da área e obrigou Márcio a fazer boa defesa. Mas o Atlético-GO continuava melhor. Aos 30, André Luís fez boa jogada pela esquerda e tocou para Josimar, que chutou em cima de Andrey. Curiosamente, a polêmica da etapa inicial surgiu após uma das raras investidas do América-RN. Aos 45, Pimpão fez boa jogada, passou por dois marcadores e foi desequilibrado por Artur na entrada da área. O juiz mandou seguir o lance para a revolta do técnico Marcelo Martelotte.

América-RN pressiona, mas Atlético-GO define no fim

O América-RN voltou para o segundo tempo com Walber na vaga de Marcelinho, que já havia sentido lesão na etapa inicial. Mas a principal mudança na equipe na postura em campo. Os visitantes passaram a controlar a posse de bola e tocar com tranquilidade, assim como o Atlético-GO fez nos primeiros 45 minutos. Era questão de tempo para que chances de gol começassem a aparecer. Aos 15, após bela triangulação, Rodrigo Pimpão deixou Max na cara do gol. O atacante chutou muito forte e obrigou Márcio a fazer defesa difícil para segurar a vantagem atleticana.

Paulinho, que entrou no lugar de Fabinho, também apareceu como perigo pouco tempo depois. O atacante fez jogada em velocidade, limpou para o pé esquerdo e chutou com perigo. Ciente do problema, Wagner Lopes lançou Juninho na vaga de André Luís, que apesar de ter sido destaque no primeiro tempo, estava apagado no segundo. Por pouco a estrela do treinador rubro-negro não brilhou, já que Juninho acertou a trave de Andrey após passe de Jorginho. Com o gol aberto, o atacante do Atlético-GO tirou muito do goleiro adversário e acertou o poste. Já nos acréscimos, Kayke marcou de cabeça após falha da defesa do América-RN e fechou o placar. Foi o primeiro gol do atacante com a camisa rubro-negra.

 

GLOBO ESPORTE.COM

Avaí 3 x 2 Sampaio Corrêa

 3 x 2 

23ª RODADA
COM GOL NO FIM, AVAÍ VIRA SOBRE O SAMPAIO CORRÊA E MANTÉM LIDERANÇA
Catarinenses e maranhenses priorizam o ataque em jogo de duas viradas. Marquinhos marca aos 45 minutos do segundo tempo o gol da vitória
Em Santa Catarina, há um ditado que fala: “Esse Avaí faz coisa”. Na noite desta terça-feira, na Ressacada, fez. Diante de um Sampaio Corrêa que trouxe grandes complicações, o Leão da Ilha venceu por 3 a 2, com o gol da vitória marcado por Marquinhos aos 45 minutos do segundo tempo, garantiu a liderança da Série B por mais uma rodada e empolgou a torcida. Das arquibancadas, com 6.932 pessoas, o pedido pelo acesso foi em um único som.

Quem foi ao estádio ou assistiu ao duelo pela televisão teve pouco tempo para piscar. Viu um jogo dinâmico, em que o ataque foi a prioridade das duas equipes. Com muita movimentação, os gols saíram naturalmente. Paulo Sérgio e Marquinhos, duas vezes, marcaram para o Leão. Pimentinha, também em dobro, fez para o Sampaio.

Na sexta-feira, às 19h30, o Avaí tem um duelo direto pelo objetivo do acesso. Líder com 44 pontos, encara o Ceará, em Fortaleza, e aposta no bom retrospecto fora de casa. No dia seguinte, às 16h10, o Sampaio Corrêa entra em campo. Diante da torcida, a equipe maranhense, que tem 33 pontos e perdeu a chance de ver o G-4 mais perto, recebe o ABC.

Marquinhos Avaí x Sampaio Corrêa (Foto: Jamira Furlani/Avaí FC)
Marquinhos comandou a virada do Avaí sobre o Sampaio Corrêa (Foto: Jamira Furlani/Avaí FC)

O fator casa pouco interferiu na partida. Importante para as duas equipes era atacar. Nos 45 minutos iniciais, essa preocupação foi maior do que marcar. Embalado pela liderança e pela torcida, o Leão da Ilha explorou muito o lado direito. Roberto e Bocão exploraram as costas de Willian Simões, e os catarinenses chegaram ao gol aos 24 minutos, com Paulo Sérgio. Sem abdicar do ataque, os maranhenses usaram a velocidade de Pimentinha. Movimentando-se muito, o jogador enganou a defesa avaiana, foi lançado e conseguiu finalizar na saída de Vagner, tento que levou a igualdade para o vestiário.

A volta do intervalo teve a mesma intensidade, mas com uma maior atenção da defesa e, consequentemente, menos chances de gol. O Sampaio abriu mão da posse da bola e apostou nos contragolpes. A receita deu certou. Outra vez Pimentinha, muito veloz, aproveitou linda triangulação com Eloir e Cascata para marcar aos seis minutos. Atrás do placar, o Avaí contou com o apoio da torcida. Vibrante, a arquibancada empurrou o time ao empate, com Marquinhos, em bela cobrança de falta. Do gol catarinense, aos 13 minutos, até o final do jogo, tensão e disputa. Quando o jogo parecia destinado ao empate, o experiente camisa 10 do Avaí apareceu outra vez. Marquinhos aproveitou rebote e deu a vitória, a sequência na liderança e uma injeção de expectativa nos torcedores.

 

GLOBO ESPORTE.COM

Náutico 1 x 2 Joinville

 1 x 2 

23ª RODADA
VICE-LÍDER, JOINVILLE VENCE NÁUTICO E CHEGA AO 7º JOGO INVICTO NA SÉRIE B
Na Arena Pernambuco, JEC embala de vez e quebra sequência do Timbu, que perde a chance de encostar no G-4 e está na sétima colocação

Ninguém derruba o Joinville. O Náutico foi mais um que tentou frear o embalo do Coelho, mas não conseguiu: na Arena Pernambuco, os visitantes venceram por 2 a 1 e chegaram ao sétimo jogo sem perder na Série B. Só não assumiu a liderança porque o Avaí marcou um gol nos minutos finais contra o Sampaio Corrêa e garantiu a vitória. O Timbu, embalado por duas vitórias, almejava encostar no G-4 já nesta rodada e viu o objetivo ser adiado.

Os três gols da partida saíram no primeiro tempo. Edigar Junio marcou duas vezes para o Joinville, enquanto Sassá descontou. Na segunda etapa, o time catarinense se organizou
na defesa e conseguiu controlar o ímpeto do Náutico. Um público de 8.653 torcedores compareceu à Arena Pernambuco na noite desta terça-feira. A renda foi de R$ 208.340,00.

Na próxima rodada, o JEC recebe o Atlético-GO, sexta-feira, na Arena Joinville. Já o Timbu visita o Vasco, em São Januário, no sábado.

Jogo

Bastou a primeira subida ao ataque para o Joinville ser premiado. Aos 9 minutos, Edigar Junio aproveitou o lapso de atenção da defesa alvirrubra e invadiu a área para abrir o placar. A defesa do Náutico parou, a bola subiu lá no alto e desceu até achar os pés do atacante, que não perdoou. A partir daquele momento, a postura de time visitante seria abandonada no primeiro tempo.

GLOBO ESPORTE.COM