Tough English Premier League initiation for Socceroo Jason Davidson

September 2, 2014 – 8:52AM

Liam FitzGibbon

Still coming to terms with being thrown into the English Premier League deep end, Jason Davidson is ready to give his Socceroos stocks another boost against Belgium.

Davidson became the latest Australian to ply his trade in England’s top flight when he joined West Brom last month and things have progressed quickly for the 23-year-old defender.

Despite a lack of pre-season training following the World Cup, Davidson was thrust into Alan Irvine’s starting line-up in place of injured first-choice left back Sebastien Pocognoli.

While Davidson scored the winning shootout penalty in League Cup win over Oxford, he endured a tough first league start when substituted after 72 minutes in Saturday’s 3-0 loss to Swansea.

“It’s been a tough few weeks for me. I think because I missed the pre-season it’s not the best situation for myself,” Davidson told AAP ahead of Australia’s friendly against Belgium in Liege on Thursday.

“I’ve been thrown into the deep end but every opportunity I get to play in the first team I’m trying to grab with both hands.

“And my body, I’m trying to get back to the same level as the World Cup as soon as possible.

“To say I’m now a starting player now, that’s up to the gaffer but I’m just working as hard as I can.”

Playing regularly in one of the world’s strongest league is sure to enhance Davidson’s long-term claims to the Socceroos’ left back spot.

He was one of Australia’s best at the World Cup but Davidson is taking nothing for granted and targeting strong showings against Belgium this week and Saudi Arabia in London on Monday.

Young Liverpool left back Brad Smith has earned his first Socceroos call-up for the friendly matches and will be out to provide Davidson with competition in the lead-up to next year’s Asian Cup.

“My mentality is that you’re only as good as your last game,” Davidson said.

“I’m happy that people think I played well in the World Cup but I think nobody’s guaranteed a spot.

“Brad’s here and I remember being in his situation last year.

“Depth is something that’s key for us and you need to have depth in every position and push each other along.”

The bulk of Ange Postecolgou’s squad has arrived in Belgium’s third-largest city with star Tim Cahill and returning Aston Villa defender Chris Herd among the late arrivals due on Tuesday.

Striker Mathew Leckie sat out training on Monday but is expected to be fit for selection against a Belgium side packed with Premier League talent but missing star attackers Eden Hazard, Marouane Fellaini and Romelu Lukaku.

© 2014 AAP
Brought to you by aap

Source : The Sydney Morning Herald

Tomi Juric ready to take Socceroos chance

September 2, 2014 – 8:26AM

Liam FitzGibbon

A full year of tough love from coach Tony Popovic has Western Sydney striker Tomi Juric feeling like a new player and ready to make the most of a huge Socceroos opportunity.

Juric could get the chance to test himself against some top-class defenders when Australia face Belgium in Liege on Thursday (Friday morning AEST).

The 23-year-old represented Australia at last year’s East Asian Cup but his first call-up to a near-full strength Socceroos squad follows a breakout A-League season with the Wanderers and recent hot form in the Asian Champions League.

Juric has been touted as a potential long-term Socceroos striking option for some time and believes Popovic has helped take him to a new level this year.

“A year ago, I really thought I knew what it meant to train and what a footballer is meant to be,” Juric told AAP.

“Now I can really see that I have improved a lot since then and I’m a completely different player to what I was last year.

“Sometimes it can be really difficult with him (Popovic) in the sense of him pushing you to your limits … but in the long run you really see the big picture.”

Juric looks likely to get game time in the friendly matches against Belgium and Saudi Arabia (in London on Monday) in a squad lacking genuine striking options with Josh Kennedy and Adam Taggart missing.

Tim Cahill is expected to lead the attack from the start against Belgium and Juric is relishing a chance to train alongside the Socceroos legend.

Should he get on the pitch at Stade Maurice Dufrasne, Juric is also hungry to test himself against a Belgian backline marshalled by one of the world’s best, Manchester City captain Vincent Kompany.

“I haven’t played against a player of that level but it’s something I want to do,” Juric said.

“There’s going to be a bit of fear but a bit of excitement as well and this is all very much a big experience and something I’m looking to learn a lot of from.

“I’ll try and do my best to impress the coaching staff and the players around here and show that I’m capable of doing a job for Australia.”

© 2014 AAP
Brought to you by aap

Source : The Sydney Morning Herald

James Akel comenta nota de Aécio Neves sobre fazer as pessoas conhecerem sua candidatura

A nota de Aécio Neves que declara que neste momento precisa fazer a população conhecer sua candidatura é insólita e demonstra que foi pego totalmente de surpresa pelos fatos.

Se desde o dia que foi nomeado candidato até agora acha que ainda não é conhecido vai ter pouco tempo de campanha pra fazer isto.


Escrito por jamesakel@uol.com.br às 06h35 no dia 01.09.2014

James Akel comenta que atualmente José Dirceu acredita mais em Marina Silva do que em Dilma

O socialismo não deu certo em nenhum lugar do mundo e não será aqui no Brasil que irá funcionar !

As declarações de José Dirceu de que Marina já ganhou podem ser consideradas sua revanche contra Dilma e Lula.

Dirceu está zangado com Dilma, a quem chamava de companheira de armas e com Lula a quem defendeu escondendo a real participação de Lula no mensalão.

Dirceu considera-se um mártir e injustiçado e atribuiu a Dilma e Lula grande parte de sua prisão e sua saída da política ativa.

Dirceu seria o presidente da República no lugar de Dilma se Lula não o tivesse rifado.

E desde que deixou de ser político ativo Dirceu passou a viver de seus próprios conhecimentos.

As relações de Dirceu são os segredos que o fizeram sobreviver a tudo e mais ainda.

Dirceu é um grande personagem da política brasileira.

Ainda vai voltar e ser eleito em grande estilo.

Mas neste momento confia mais em Marina do que em Dilma ou Lula que já mostraram pouco se importar com ele pra não dizer que permitiram que Dirceu fosse acusado sem o chefe.


Escrito por jamesakel@uol.com.br às 06h48 no dia 01.09.2014

James Akel ridiculariza informação de ministro dizendo que deputados fazem chantagem

O Lulismo é uma piada igual o socialismo democrático

Numa conversa com petistas radicais o ministro declarou que durante 12 anos os deputados fizeram chantagem pra votar projetos de Lula e Dilma e que ele jamais imaginou esta coisa de chantagem pra governar.

Isto em toda história do Brasil sempre existiu  e jamais vai mudar.

Quando um partido chega ao governo ele precisa se compor com outros pra poder aprovar projetos.

E os outros querem alguma coisa em troca.

Na política isto se chama composição de governo.

Na cabecinha do Gilberto isto se chama chantagem.

Parece até que Gilberto deseja acabar com deputados e governar sozinho sempre.


Escrito por jamesakel@uol.com.br às 07h00 no dia 01.09.2014

James Akel comenta reportagem do La Nacion sobre Marina Silva

O jornal La Nacion questiona a onda Marina e seus lados.

Mostra que todos estão comentando aquilo que é o terror dos petistas.

E questiona se Marina vai poder governar tendo apenas um pequeno partido que não terá poder de decisão no Congresso na aprovação dos projetos.

Não citam porém os bastidores do apoio de banqueiros à candidatura Merina e a chamam de indecifrável.

Realmente até agora não dá pra saber qual o plano de governo dela, que aliás está sendo escrito por Neca Setubal, sócia do Banco Itau, sabe-se lá com quem mais.

O ideal de valores e pensamentos humanistas são todos bem vindos desde que se entendam as necessidades de um país que tem 200 milhões de pessoas e não meia dúzia de tribos.


Escrito por jamesakel@uol.com.br às 07h07 no dia 01.09.2014

James Akel comenta o silêncio de Marina Silva no caso do Brasil exportar nióbio

O nióbio é um minério que é básico pra fabricação de foguetes, aviões e armamentos.

Dois por cento do nióbio do mundo está no Canadá e ali a exportação do nióbio é base de toda subsistência dos programas de saúde e educação do país.

Ali não existem a maioria dos impostos cobrados no Brasil e tudo funciona pra bem de um povo que sabe administrar seus bens.

O Brasil tem 98% de toda produção de nióbio do mundo.

Se existissem governantes que realmente estivessem pensando no bem do povo, o Brasil teria condições de dar saúde e educação gratuita pra todo mundo que aqui mora.

Mas no Brasil o nióbio é levado pra fora descaradamente por tribos indígenas comandadas por ONGs inglesas.

E até agora não apareceu presidente da República que cuidasse do bem do povo e das exportações pra bem de brasileiros.

Se os governantes brasileiros permitem que 98% de nióbio do mundo seja exportado por tribos indígenas comandadas por ingleses e as Forças Armadas não estão combatendo isto, esta coluna teria grande interesse em saber qual a posição da candidata Marina sobre esta exploração do meio ambiente tanto defendido por ela mas que necessita de sua definição.

Se Marina sabe disto tudo e compactua com as tribos indígenas comandadas por ingleses então temos apenas mais uma candidata sem brasilidade.


Escrito por jamesakel@uol.com.br às 07h08 no dia 01.09.2014

%d blogueiros gostam disto: