Aparelho ‘chupa-cabra’ interceptado no Aeroporto Pinto Martins

565dc-ceara

 

Três caixas de papelão, transportando equipamento conhecido como ‘chupa-cabra’, utilizado para clonagem de cartões de crédito, foram interceptadas pela Polícia, em Fortaleza. Um homem abandonou os pacotes em pleno Aeroporto Internacional Pinto Martins, ao desembarcar vindo de São Paulo com o material.

O titular da Delegacia de Defraudações e Falsificações (DDF) da Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE), Jaime Paula Pessoa Linhares, apresentou o material. Jaime esclareceu que o homem trazia o material vindo do Aeroporto Internacional de Guarulhos, em São Paulo.

As caixas continham o nome do remetente e do destinatário. Segundo o delegado, as investigações apontam para um nome já conhecido da Polícia.

“Nós estamos investigando e vamos atrás dos dois, tanto o remetente do pacote quanto o destinatário dos equipamentos. As caixas tinham como destino a pessoa de Adevam Pereira de Moraes. Segundo nossos dados, ele possui antecedentes criminais”, disse o delegado.

Na caixa, estava escrito também o nome do remetente da aparelhagem. A identificação no pacote era de Woshington Luiz Silva. Havia, ainda, um terceiro nome, que seria do suposto contato para a entrega, Ana Cristina, além de um número de telefone, com DDD de São Paulo.

Jaime explica que o próprio suspeito se atrapalhou na hora de receber os pacotes e, nervoso, possibilitou que as equipes policiais conseguissem apreender o equipamento.

“O homem que trazia os pacotes percebeu a movimentação policial no local e, bastante nervoso, abandonou as caixas no Aeroporto de Fortaleza, fugindo em seguida. O material foi então encaminhado a nós e passou pelo Raio-X, sendo constatado que se tratava de um equipamento ‘chupa-cabra’, utilizado por ‘cartãozeiros’ na clonagem de dados das vítimas diretamente nos caixas rápidos das instituições financeiras”, apontou.

Dentro das caixas, havia um teclado, um leitor de cartões, cabos conectores e três módulos de alimentação que, segundo o delegado acredita, serviam também como transmissores de dados para a quadrilha receber as informações bancárias.

“Tudo será levado para a perícia examinar. Este material aparenta estar programado para receber e transmitir os dados em tempo real. Ainda vamos investigá-lo”, explicou.

Os volumes foram despachados do Aeroporto de Guarulhos por uma companhia aérea, sendo descritos como “material eletro eletrônico” nos documentos emitidos. Segundo o titular da DDF, esta foi a primeira apreensão de chupa-cabra vindo por remessa no ano.

Dicas de segurança

O delegado afirmou que é necessário sempre prestar bastante atenção antes de utilizar algum terminal eletrônico de autoatendimento bancário.

Segundo Jaime, ‘é válido’ perceber o local antes de utilizar caixas eletrônicos, bem como analisar o equipamento antes de introduzir nele informações pessoais, conferindo se o terminal eletrônico não está violado.

“Uma estratégia bastante utilizada pelas pessoas é dar uma mexida no equipamento, para conferir que está bem colocado. Geralmente, quando são adulterados, os caixa eletrônicos ficam com os leitores de cartão mal fixados. Essa alternativa, de dar uma puxadinha nele antes de usar, por exemplo, é válida, desde que também com cuidado para não acabar danificando o equipamento original. Deve-se averiguar se não tem algo sobreposto sobre o teclado ou o monitor também”, orientou.

Além disso, o delegado alerta para sempre contactar a Delegacia de Defraudações e Falsificações para que se possa investigar os crimes e chegar aos seus autores. “É importante que a população nos acione para que possamos reunir provas e indícios que nos levem aos criminosos que instalaram o equipamento”, concluiu, relembrando casos em que a população foi importante na localização dos suspeitos.

Em março deste ano, por exemplo, um cliente de um banco percebeu que havia um aparelho de clonagem de cartões instalado em um caixa eletrônico dentro de uma agência bancária no Conjunto Ceará, em Fortaleza.

Naquela ocasião, cliente foi ao banco e percebeu que a tela do caixa eletrônico estava diferente da que costuma utilizar. O cliente chamou a polícia que constatou a presença do aparelho ‘chupa-cabra’.

Mais informações

Para denunciar alguma irregularidade em caixa eletrônico ou atitude suspeita de pessoas próximas aos terminais, a DDF atende pelos telefones: (85) 3101-7338/3101-7336

Levi de Freitas
Repórter

 

Diário do Nordeste – Cidade – 16.08.2014

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.