Globo se rende ao inimigo e passa a publicar vídeo no YouTube

c7da7-rede-globoesportv

Por DANIEL CASTRO, em 05/08/2014 · Atualizado às 06h02

Apesar de mobilizar quase uma centena de advogados todos os dias em uma guerra contra o YouTube, a Globo decidiu aderir à rede social de vídeos na internet. Por determinação do diretor-geral, Carlos Henrique Schroder, vai abrir um canal oficial no YouTube. Inicialmente, publicará apenas chamadas de programação e vídeos promocionais. Em um segundo momento, a ideia é veicular também material exclusivo, como making of de suas produções.

Mas do filé migon (novelas, séries, gols e telejornais), a Globo não abre mão. Esse material continuará exclusivo de seu portal na internet, que cobra assinatura pelo acesso às íntegras de capítulos de folhetins. Pelas novelas e gols da rodada, a Globo continuará demandando ações contra o YouTube. Todos os dias, mais de 90 advogados produzem mais de 150 notificações pela retirada de vídeos da emissora postados na internet _não apenas no YouTube, mas principalmente nele.

A Globo decidiu aderir ao YouTube depois de fazer uma pesquisa e detectar que, das grandes TVs do mundo, é a única que não marca presença na rede social. Suas concorrentes Record e SBT já estão no serviço do Google, que já foi processado judicialmente pela Globo.

A Comunicação da Globo confirma que o YouTube está “no radar” da emissora para “relacionamento e promoção”. A rede diz que seus perfis no Facebook, Google+, Twitter e Instagram têm muitos seguidores e promovem seus programas “em uma conversa muito próxima com o público”.

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.