Air Mauritius orders six A350 XWB

Air Mauritius, the flag carrier of Mauritius has decided to expand and modernise its long-haul fleet with a Memorandum of Understanding for four A350-900 aircraft. The agreement was announced during the Farnborough International Airshow 2014. The airline has also announced that it is leasing two more A350-900s. The 6 A350 XWB will be operated on European, Asian and Australian routes.

Air Mauritius, voted the leading airline in the Indian Ocean at the World Travel Awards for the last last nine years and recently awarded a 4-STAR Skytrax rating, currently operates ten Airbus aircraft including two A330-200s and two A319s.

 “The A350 XWB combined with the A330 suits Air Mauritius’ entire long-range network and will be key to modernising our fleet while significantly reducing our operational costs and environmental footprint. It is the game-changer we were looking for,” said Andries Viljoen, Air Mauritius’ Chief Executive Officer. “These highly comfortable and fuel-efficient aircraft will fit nicely into our existing Airbus fleet, and our passengers will be able to enjoy seamless service and comfort levels throughout our entire product range.”

“We are honoured that Air Mauritius, a long-standing customer for 20 years, is ordering more Airbus aircraft,” said Fabrice Brégier, Airbus President and CEO. “The fleet commonality unique to Airbus will maximise operational efficiency for the airline, and passengers will benefit from unmatched comfort levels on the world’s most modern aircraft.”

The A350 XWB is Airbus’ all-new mid-size long-range product line comprising three versions offering from 276 to 369 seats. The A350 XWB stands out in its class thanks to its combination of passenger comfort, technological innovation and its unique industrial process. Built hand-in-hand with our customers, the A350 XWB sets new standards in terms of passenger experience, operational efficiency and cost-effectiveness. At the end of June 2014, the A350 XWB had won 742 orders from 38 customers worldwide.

Airbus.com

Números de anteontem do TV TOTAL

London 2012

País Visualizações
Sinal BrazilBrazil 864
Sinal Estados UnidosEstados Unidos 148
Sinal PortugalPortugal 26
Sinal AustráliaAustrália 4
Sinal GermanyGermany 3
Sinal FranceFrance 3
Sinal New ZealandNew Zealand 2
Sinal South AfricaSouth Africa 2
Sinal EspanhaEspanha 2
Sinal MéxicoMéxico 1
Sinal El SalvadorEl Salvador 1
Sinal JapanJapan 1

James Akel comenta quando o lado bom se mistura com teimosia em um treinador de futebol

Muitos vão pensar que estou falando de Felipão e até poderia ser, mas o que vou contar é sobre João Saldanha.

Ele foi chamado pra colocar ordem numa seleção onde Zagallo não estava dando certo.

Zagalo era inexperiente e sem comando e foi trocado por Saldanha pra que o Brasil disputasse as eliminatórias pra copa de 70.

Então Saldanha montou um time bem bom que goleou todas as seleções que enfrentou nas eliminatórias.

Passou-se um tempo e João Saldanha passa a ser um grande nome de técnico de futebol.

Antes Saldanha era um jornalista que criticava futebol e a seleção que era comandada por Zagalo.

Mas nas vésperas de embarcar pra Copa de 1970, Saldanha passou a ficar mais que convencido.

Tão convencido que achou que tudo podia e que até enfrentar a ditadura Médici podia.

Saldanha tinha sido no passado militante do Partido Comunista.

Mas não era guerrilheiro.

Era apenas um intelectual e filósofo igual grande parte dos que defendem o comunismo sem o conhecer de verdade.

Mesmo sabendo de todo seu passado, a antiga CBD, de ligação estreita com o Regime Militar, convidou Saldanha pra ser técnico.

E Médici, ao contrário que muitos pensavam, tinha abonado o convite feito ao Saldanha.

Os dois eram gaúchos e gremistas e Médici sabia que Saldanha era um filósofo e não um ativista do comunismo.

E Médici lia as críticas de Saldanha nos jornais e concordava com elas.

Então aconteceu que antes de registrar os jogadores na FIFA, Médici foi entrevistado propositalmente pra que pudesse dar um recado público ao Saldanha.

Numa entrevista pública Médici se declarou gremista e que tinha o sonho de ver seu maior ídolo que era o jogador Dada ser convocado.

Isto fez com que um jornalista, numa entrevista pra televisão com Saldanha, entrevista esta postada no Facebook pelo jornalista Fabio Lau, fizesse a pergunta a Saldanha se ele iria realizar o sonho de Médici.

Então no vídeo postado a gente vê a resposta histórica de Saldanha dizendo que no ministério manda Médici, mas na Seleção manda ele.

Depois nos bastidores Saldanha até comentou que se Médici tivesse falado com ele pessoalmente sem mídia, ele até poderia ter aceito.

Mas se tivesse convocado Dada com recado de Médici na frente de todo mundo, ele perderia comando.

Saldanha tinha uma certa razão.

Mas no estágio em que estava de glória teria sido mais certo ter malícia e inteligência de composição e na entrevista poderia ter dito que ele já tinha pensado nisto e que apenas estava esperando a garantia de que Dada estava em boas condições físicas pra convocar, mas que naquele momento, em primeira mão, ele estava revelando o que seria uma surpresa ao presidente Médici que era a futura convocação de Dada, esperando apenas concluírem pequenos detalhes antes.

Muitos acharam que Médici mandaria de imediato o chefe da CBD tirar Saldanha do cargo pelo que falou.

Mas a inteligência de Médici foi maior.

Ninguém chega à presidência sendo burro ou inexperiente.

E além disso tudo Médici tinha sido do SNI, que era o maior centro de informações que o Brasil já teve.

Médici sabia que quem enfrentou de público o general presidente, faria uma bobagem logo depois.

E o logo depois veio antes da Copa quando Saldanha disse que Pelé não tinha lugar garantido no time dele.

Isto beirou loucura tanto pra CBD quanto pra todo povo.

Estava feito o cenário perfeito pra saída de Saldanha.

E trouxeram de volta o submisso Zagallo.

O primeiro ato de Zagallo foi a convocação de Dada dizendo quer era fazer justiça a um grande jogador de futebol.

Mas Dada só jogou poucos minutos num dos jogos que já estava ganho pelo Brasil.

Em Brasília Médici estava contente por ter escalado seu preferido de seu time.


 Escrito por jamesakel@uol.com.br às 07h08 no dia 16.07.2014

Justiça Eleitoral suspende comercial protagonizado por Tiririca

Justiça Eleitoral suspende comercial protagonizado por Tiririca

A Justiça Eleitoral de São Paulo determinou às emissoras de rádio e TV, na noite desta terça-feira (15), que retirem do ar imediatamente a propaganda do site de vendas “bomnegocio.com” protagonizada pelo deputado federal Tiririca (PR-SP).

A decisão do juiz Cauduro Padin atende a uma representação do próprio partido. O argumento do advogado do PR, Ricardo Vita Porto, é de que a peça, que também está circulando no Youtube, confere tratamento privilegiado ao parlamentar, que é candidato à reeleição neste ano. A medida busca prevenir a agremiação de uma eventual sanção da Justiça Eleitoral.

Nas últimas eleições, há quatro anos, Tiririca foi o deputado mais votado, com 1,3 milhão de votos pelo Partido da República (PR). Na propaganda, ele sugere ao personagem do comercial que deixe sua “mulher véia, nojenta, mocreia”.

Ricardo Vita Porto invoca o artigo 45 da Lei 9.504/97, que proíbe as emissoras, a partir de 1º de julho do ano eleitoral, de dar tratamento privilegiado a algum candidato ou transmitir algum programa apresentado ou comentado pelo candidato em sua programação normal e noticiário.

“Diante de tal possibilidade, e das consequências que uma eventual violação ao dispositivo legal possa acarretar não só para o candidato, mas, também, para o ora Requerente (o partido), vem o Representante perante esta Eg. Corte requerer, caso entenda que de fato a conduta questionada está em desacordo com as normas eleitorais vigentes, seja  determinada, liminarmente, a imediata suspensão da veiculação do filme publicitário”, pede o advogado.

O juiz Cauduro Padin acolheu os argumentos e deferiu a liminar. “Diante destes aspectos presentes se fazem os requisitos necessários à concessão da liminar que fica deferida devendo as emissoras de rádio e televisão serem notificadas a fim de observar a vedação e/ou suspensão de exibição da referida peça publicitária”, sentenciou o magistrado.

NaTelinha

Google omitiu textos pessimistas após derrota do Brasil por 7 a 1 na Copa

Atualizada às 17h04

gigante da Internet Google admitiu ter omitido tópicos negativos na lista de assuntos mais pesquisados no País, no serviço Google Trends, no dia da eliminação do Brasil na Copa do Mundo, ao perder por 7 a 1 para a Alemanha na semifinal.

Tessa Hewson, da redação do Google, afirmou, à emissora de rádio americana NPR, que a empresa da Internet preferiu esperar por outros assuntos mais pesquisados para sobrepor os tópicos negativos da partida.

A NPR também questionou o redator Sam Clohesy, que confirmou a decisão da empresa. Segundo ele, o Google acreditou que não valia a pena “jogar sal nas feridas” e que “uma história negativa sobre o Brasil não ganharia muita atração nas mídias sociais”. As informações são do jornal Folha de S. Paulo.

A derrota do Brasil foi considerada por muitos como um grande vexame, além de ter sido a maior goleada sofrida pela Seleção na história.

Em nota enviada à redação, o Google afirmou que “durante a Copa do Mundo, compartilhamos mais de 150 cartões informativos em 13 línguas com tendências de buscas que julgamos interessantes e relevantes”.

Ainda no comunicado, o Google informa que “o objetivo principal é, acima de tudo, compartilhar aquilo que importa para a maior parte das pessoas num determinado momento”, e que “se desejarem, os usuários sempre podem consultar o google.com/trends para ver os tópicos que estão em alta nas buscas do Google.”

 

Diário do Nordeste

Dilma Rousseff lançará o programa Mais Futebol com jogadores cubanos

A presidente Dilma Rousseff está chateada, muito chateada, hiper-mega chateada, demonstrou total insatisfação com a seleção brasileira pela derrota sofrida de 7 a 1 da Alemanha. Pensando no futuro da seleção brasileira, Dilma pretende lançar o programa Mais Futebol com a importação de jogadores de Cuba.

Se vai dar certo, não se sabe, mas é uma medida do governo brasileiro para tentar salvar o futebol do país, após o massacre dos alemães.

A presidente ainda fará um pronunciamento oficial para anunciar o programa Mais Futebol, ao lado do técnico Felipão e de dirigentes da CBF.

 

G17