A história das Copas do Mundo na TV brasileira – parte 1

Confira novo artigo da coluna “Papo de Bola”

A história das Copas do Mundo na TV brasileira - parte 1

Copa do Mundo de 2014 será a décima segunda que o telespectador brasileiro assistirá ao vivo.

Tudo começou em 1970, o histórico tricampeonato do escrete canarinho no México. Um pool de emissoras foi formado por Globo, Tupi, Bandeirantes e Record. Locutores como Geraldo José de Almeida, Walter Abrahão, Fernando Solera e Oduvaldo Cozzi documentaram todos os passos de Pelé, Rivelino, Tostão, Gérson e cia. Até então, somente o rádio salvava. Desta vez, tínhamos imagens ao vivo desde o estrangeiro. Ainda imagens em preto e branco, mas eram ao vivo. Todos puderam festejar com as grandes atuações da equipe do Zagallo.


Anúncio original para a grande final da Copa de 1970

A primeira Copa transmitida a cores foi a de 1974. Desta vez a Globo fez uma cobertura própria, novamente com Geraldo José na titularidade, além de Luciano do Valle também narrar. Houve um novo pool, que era chamado de Sibratel (Sistema Brasileiro de Televisão). As componentes foram Bandeirantes, Record e Gazeta de São Paulo. Fernando Solera e Peirão de Castro eram os locutores. Sílvio Luiz fez seu último trabalho de repórter esportivo. Daqui do Brasil, Galvão Bueno estreava como comentarista. A Tupi também esteve na Alemanha Ocidental.

Em 1978, a América do Sul recebeu a competição, mais especificamente a Argentina. Foi a primeira Copa tanto de Luciano do Valle como titular, isso na Globo, quanto de Sílvio Luiz como narrador, aí pela Record.


Anúncio de 1978 da Bandeirantes

Também foi o último Mundial transmitido pela Tupi, com Walter Abrahão como seu titular. Pela Bandeirantes, que ainda tinha como principal Fernando Solera, pela primeira vez Galvão Bueno contou um Mundial diretamente do local.

A Copa de 1982 foi exclusiva da Globo pois só poderia adquiri-la as emissoras que transmitissem a Olimpíada de 1980. Como só ela mostrou aqueles Jogos de Moscou, apenas ela exibiu o futebol de dois anos depois direto da Espanha. Luciano do Valle se despediu da emissora ao narrar os jogos do Brasil e sua última jornada foi na final Itália x Alemanha. Galvão Bueno era o segundo narrador.


Record chamando o público para ouvir Silvio Luiz no rádio, em 1982

A Cultura de São Paulo, a TVE do Rio de Janeiro e suas afiliadas ajudaram a propagar o sinal da Globo para todo o território nacional através de parceria. Em São Paulo, a Record usou uma tática bolada por Rui Viotti para não deixar de fora Sílvio Luiz, que fazia grande sucesso nas transmissões de campeonatos paulistas e brasileiros: comprou os direitos em rádio e colocou Sílvio para narrar os jogos pelo AM 1000 e FM 89,7, mas como se transmitisse na televisão. A campanha foi um sucesso.

Em 1986, no México, foram cinco emissoras mostrando os jogos: Globo, com Osmar Santos como titular; Bandeirantes, pela primeira vez com Luciano do Valle; Manchete, estreando em Copas com Paulo Stein e Walter Abrahão em destaque; e o pool “Unidos Venceremos” de SBT e Record, liderado por Sílvio Luiz.


Em 1986, Silvio Santos era dono do SBT e da Record, e fez um pool entre
as duas para transmitir a Copa daquele ano

E da década de 90 em diante? Fica para depois do intervalo, o árbitro terminou o primeiro tempo. Nos vemos no artigo de amanhã.
Edu César é titular do site http://www.papodebola.com.br e está de volta ao NaTelinha para falar sobre a cobertura da Copa do Mundo pelas TVs.

 

NaTelinha

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.