Após estreia, Rodrigo Faro diz: “vamos tentar o primeiro lugar com humildade”

Após estreia, Faro diz:

Colaboraram João Gabriel Batista e Thiago Forato

No último domingo (27), Rodrigo Faro estreou sem mais novo projeto na Record, o “Hora do Faro“, que entrou no lugar de “O Melhor do Brasil” e garantiu a vice-liderança no Ibope da Grande SP.

A emissora fez grandes investimentos na nova atração, que conta com formatos comprados e gravações em três estúdios, tudo para se consolidar nos domingos.

Em entrevista exclusiva concedida ao NaTelinha por telefone na tarde desta quarta (30), pouco antes de gravar no estúdio Quanta, Rodrigo Faro falou sobre seu novo programa, comemorou a audiência conquistada na estreia, mas manteve os pés no chão: “A gente ganhar ou perder, depois vem outro domingo… Cada domingo é uma história, não podemos ter a pretensão ou orgulho de dizer que esse programa é vice-líder”.

Questionado, o apresentador achou correta a decisão da Record de extinguir a marca “O Melhor do Brasil” e lançar uma nova: “o nome ‘O Melhor do Brasil’ remete ao sábado. No domingo precisava ter um novo nome, um programa novo”.

Sobre os boatos de que teria ameaçado pedir demissão após a emissora mexer em sua equipe, ele explica: “a única discussão que houve foi quando me separaram da Ritinha [diretora Rita Fonseca], a troca de direção”.

Rodrigo Faro também falou dos seus motivos para não querer fazer programas ao vivo no momento e qual a sua próxima meta: chegar ao primeiro lugar de audiência.

Confira a conversa:

NaTelinha – Rodrigo, “Hora do Faro” estreou no último domingo (27) na vice-liderança. Como você prevê a guerra no Ibope contra Faustão e Eliana para os próximos meses?

Rodrigo Faro – Como vem sendo desde que estreei. Desde que televisão é televisão. O domingo não é moleza para ninguém. É o dia mais concorrido, onde as três maiores emissoras concorrem em condições de igualdade. Fizemos um programa de estreia, a Globo fez de tudo para tentar atrapalhar, o SBT também, colocando a Eliana mais tarde, o “Troféu Imprensa” entrando mais cedo. Mas, que bom que conseguimos manter a vice-liderança, e agora a cada domingo é uma história diferente.

A gente ganhar ou perder, depois vem outro domingo… Cada domingo é uma história, não podemos ter a pretensão ou orgulho de dizer que esse programa é vice-líder, não é assim. Vamos ter que batalhar o nosso espaço a cada domingo. É a luta da melhor estratégia, dos melhores quadros… Estávamos com “O Melhor do Brasil” adaptado. A Record está investindo nisso, e agora temos tendo um programa com investimento para crescer cada vez mais na audiência.

NaTelinha – Como vê a escolha da Record em acabar com a marca “O Melhor do Brasil”, que já existia há nove anos?

Rodrigo Faro – “O Melhor do Brasil” ficou caracterizado como programa de sábado à noite. A minha história na televisão como apresentador explodiu no sábado à noite com o “O Melhor do Brasil”, com o “Dança Gatinho”, com o “Vai dar Namoro” e o nome “O Melhor do Brasil” remete ao sábado. No domingo precisava ter um novo nome, um programa novo. Mas fui informado que iria para o domingo na quinta, e com sete programas gravados. O jeito era colocar no ar e torcer.

NaTelinha – Na época que saiu a notícia de que seria lançado o programa “Hora do Faro”, surgiram boatos de que você teria se irritado com as alterações na equipe e ameaçado pedir demissão. O que realmente aconteceu?

Rodrigo Faro – A única discussão que houve foi quando me separaram da Ritinha [diretora Rita Fonseca], a troca de direção. Mas quando soube que a Rita tinha uma missão importante, de implementar a Sabrina Sato na Record, tive uma conversa com ela e decidimos deixar tudo como está. A Sabrina precisava dela, mais do que eu. As coisas aconteceram sem estresse, apenas com esse desentendimento. Nada além disso.

NaTelinha – E a relação da nova equipe liderada por Ignácio Coqueiro, como está sendo?

Rodrigo Faro – O “Ig” [apelido de Ignácio Coqueiro] veio para somar. Trouxe a experiência dele, de vários programas que dirigiu, de apresentação, trouxe uma nova cara. Tudo diferente. Graças a Deus, a resposta do público, de audiência, tem sido muito positiva. Está sendo ótima a convivência com ele. A própria Rita continua minha amiga. Tudo igual, como era antes, mas com o Ignácio trazendo a visão dele para o programa.

NaTelinha – Você declarou em outras ocasiões que não pretende fazer programa ao vivo nos domingos porque é dia de ficar em casa com a família, de cueca… Você não tem mesmo vontade de fazer ao vivo?

Rodrigo Faro – Não. Ao não ser que seja um programa como o do Fausto, Silvio, que tenha menos trocas de cenários. Nós temos três cenários de 1 mil metros quadrados. Como faço isso ao vivo em três locais diferentes? Não tem como. Se fosse só em um palco, daria tranquilamente. Mas nada que no futuro não possamos fazer, mas aí não poderia ser esse formato de programa.

NaTelinha – Você está gostando desse novo formato com gravações em produtoras e cenários grandiosos?

Rodrigo Faro – Estou muito animado, trabalhando muito mais do que trabalhava. Agora, estou feliz com o resultado, o programa está lindo no ar. A nossa estreia foi emocionante e ver o  investimento da Record. A grandiosidade do projeto me deixou muito feliz.

NaTelinha – Você realizou um sonho em ir para os domingos. Qual a próxima meta?

Rodrigo Faro – É óbvio que quando você entra num domingo, você precisa pensar em crescer. Embuscar com trabalho, humildade e ser o número 1. Mas é muito difícil, eu sou um novato. Estou chegando agora no domingo. Preciso primeiro buscar meu espaço, e graças a Deus isso vem acontecendo.

Preciso ir aumentando cada vez mais meu público no domingo, fazer com que as pessoas liguem a televisão para me ver. Para isso tem que ter trabalho, e demanda tempo. Vamos tentar buscar esse primeiro lugar com humildade, não podemos ficar contando vitória antes do tempo. Tem muito trabalho pra mim, que sou um apresentador de domingo iniciante. Agora, é trabalho.

NaTelinha – Você chegou a dizer que pretende reduzir sua aparição em comerciais. É pela sua imagem e por estar trabalhando demais?

Rodrigo Faro – Eu estava com muitas campanhas. Quero ficar somente com as grandes empresas, que já venho fazendo. Não dá para fazer muitas propagandas, porque você pode ficar muito tempo no ar e desgastar sua imagem. É só ficar atento na quantidade e o excesso de exposição. Eu sou chamado para fazer muitas campanhas, não dá para fazer todas.

NaTelinha – Você tem ganhado vários prêmios como melhor apresentador e no “Troféu Imprensa” é eleito há cinco anos. Como você se sente com esse prestígio?

Rodrigo Faro – Me sinto muito feliz, cada prêmio que ganho é um incentivo para continuar trabalhando. Para mim o  melhor apresentador do Brasil é e sempre vai ser Silvio Santos. Só eu sei qual a emoção em receber um troféu das mãos dele pelo quinto ano consecutivo. É a maior emoção da minha vida. É uma satisfação incrível. É um incentivo de cada vez crescer mais, e a crítica vem me elogiando como apresentador, acho muito bom, é importante.

NaTelinha

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.