Renato Maurício Prado comenta mais um Campeonato Carioca vencido pelo Flamengo

Pelo que fez, durante todo o campeonato, o Flamengo sobrou na turma e mereceu o título do cada vez pior e mais desmoralizado Campeonato Carioca. Mas a forma como acabou conquistando-o permite contestações. O gol de Márcio Araújo, empatando a partida, em 1 a 1, aos 46 minutos do segundo tempo, foi irregular, pois o volante estava impedido.

Até aquele instante, pelo que fizera nas duas partidas decisivas, quem merecia levantar a taça era o Vasco. Principalmente, nesta última, quando chegou a ter mais de 70% de posse de bola, no primeiro tempo, diante de um adversário que jogava todo atrás, buscando o gol apenas em contra-ataques esporádicos. E usava e abusava dos chutões de Felipe para frente…

Ainda assim, foram poucas as oportunidades de gol para os vascaínos. Somente no finalzinho da etapa inicial o goleiro rubro-negro teve que fazer uma defesa relativamente difícil, em chute de Thales, da entrada da área.Muito pouco para quem precisava vencer.

Após o intervalo, o Fla pareceu melhorar um pouco e chegou a equilibrar asações nos primeiros 15 minutos. Mas aí Chicão e André Rocha se empurraram e trocaram cabeças, num escanteio a favor do Mais Querido e ambos acabaram expulsos. E Jayme de Almeida cometeu, então, a imprudência que quase lhe custou o título: colocou em campo o equatoriano Frickson Erazo, que desde que chegou só fez lambanças, quando escalado.

Desta vez não foi diferente. Com o Vasco retomando o comando da partida (apartir daí, o Flamengo parecia decidido a lutar apenas para manter o a 0), um pênalti infantil de Erazo permitiu que o time de São Januário marcasse o gol que vinha tendo tanta dificuldade para marcar.

Douglas bateu com categoria e colocou 1 a 0 no placar.

Só aí o Fla resolveu partir decididamente para o ataque. E o fez de forma atabalhoada, sem chegar a ameaçar de fato o gol de Martín Silva. Mas quando a taça já parecia definitivamente encaminhada para a Colina (e os reservascruz-maltinos comemoravam, pulando à beira do gramado e puxando o coro das arquibancadas), houve um córner pelo lado direito do ataque rubro-negro.

Leonardo Moura cobrou, Wallace testou no travessão e, no rebote, Márcio Araújo (impedido) se adiantou a Nixon (que estava em posição legal e marcaria igualmente) e tocou para o fundo da rede. O auxiliar não percebeu a posição irregular e o gol foi validado, garantindo o trigésimo terceiro título estadual do Flamengo.

Um resultado que serve para impedir uma crise que já se aproximava daGávea, por causa da campanha vergonhosa na Libertadores, mas não deve enganar a diretoria nem a torcida. O clube precisa de reforços de verdade, para não sofrer no Campeonato Brasileiro. Carlos Eduardo, Erazo e vários outros do gênero, trazidos por Pelaipe e Walim, ao invés de ajudar, atrapalham.

Em relação ao Vasco, um consolo: Adilson Baptista vem fazendo um bom trabalho e tem tudo para trazer o clube de volta à Primeira Divisão. Não custa lembrar, jogou a finalíssima sem o ataque titular: Edmilson e Everton Costa e mesmo assim partiu para o ataque e dominou o rival, perdendo o título no último instante, num lance irregular. Palmas pra ele.

Renato Maurício Prado – O GLOBO – 13.04.2014

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.