Último episódio de “True Detective” garante boa audiência para HBO

https://i1.wp.com/natelinha.ne10.uol.com.br/imagem/noticia/becb869da4480a4c8d9f3a8d415bf7ab.jpg

 

No último domingo (09), a HBO americana exibiu o último episódio da primeira temporada de “True Detective”.

O episódio teve 3,5 milhões de telespectadores, um aumento de 50% em relação a exibição do primeiro capítulo.

Os executivos da HBO garantem que essa é uma das melhores apostas em anos, já que falando das reprises “True Detective” obteve 11 milhões de telespectadores.

Depois da exibição na TV, o episodio final ficou disponível para os americanos através do serviço de on demand, o HBO Go. O número de acessos foi tanto que o sistema do site do canal a cabo saiu do ar por alguns minutos.

 

NaTelinha

Defesa de Marcelo de Carvalho a Rachel Sheherazade gera polêmica na web

https://i2.wp.com/natelinha.ne10.uol.com.br/imagem/noticia/abec7c9ac95494e8d4a1047234f52331.jpg

O apresentador e vice-presidente da RedeTV!, Marcelo de Carvalho, está gerando muita polêmica na internet, depois de apoiar a jornalista Rachel Sheherazade no seu programa “Mega Senha”.

Marcelo falou, na último sábado (8), que quem está com pena de bandido, deve adotar um: “Eu vou falar agora de arma. Uma arma que eu recomendo que você use. Outro dia eles malharam a Rachel Sheherazade, porque ela falou, ofendeu, incitou uma pessoa a ser linchada. Mentira. Ela não falou nada disso. Ela só falou o que está na garganta de todos nós: que nós não aguentamos mais a violência. A arma que eu recomendo que você use é esse dedo aqui, o seu dedo indicador, porque daqui a pouco vem as eleições e, com esse dedinho, você vai apertar a urna e eleger ou não eleger quem você quiser. Temos que pensar muito bem, pois estamos vivendo uma baderna nesse país, aqui ninguém tem mais segurança”.

Rachel, no seu Twitter oficial, agradeceu o apoio de Marcelo: “Aos poucos a imprensa livre reage aos grilhões da censura velada! Obrigada aos amigos MARCELO DE CARVALHO e DATENA”.

Procurada, a RedeTV! preferiu não comentar o assunto, apenas dizendo que esta é a opinião do sócio e apresentador da emissora.

Porém, as criticas não foram bem aceitas. “O cara deve milhões de FGTS para os ex-empregados e vem falar uma porcaria dessa. O Marcelo de Carvalho devia ficar calado”, disse a internauta Alana Alves. “Marcelo está mais que certo! Passamos a mão demais em bandido nesse país”, concordou o internauta Juliano Palmeira, no Facebook.

 

NaTelinha

Government’s belittling of ABC the worst action of all

March 12, 2014 – 12:01PM

Jenna Price

Columnist for The Canberra Times.

Australian Broadcasting Corporation logo

Of the many utterly loathsome actions of the members of this government, the attempt to besmirch, belittle and demean our ABC is among the worst.

There can be no other analysis of this concerted campaign than to say it is a determined attack on democracy; the right of reporters to ask the hardest questions; and the right of the citizenry to expect its journalists will speak truth to power.

So how disappointing it must be for those tired campaigners, boots muddied with their own indiscretions, to read the results of these reviews. These thorough investigations, by noted senior commercial journalist Gerald Stone; and by former chief adviser to the BBC’s editorial policy unit Andrea Wills, reveal the number of instances causing concern to auditors about ABC standards are insignificant, despite the intense and multiple pressures of news production in contemporary journalism.

You can see that desire for excellence at first hand every night on the ABC’s 7pm news or on 7.30, no matter whether it is Leigh Sales or Chris Uhlmann or now Sarah Ferguson, as she stills one fool after another with: “Just answer the question please.”

Advertisement

You can imagine, of course, how uncomfortable this must make those who lie for a living. Who cannot bear the forensics of investigation, which good reporters carry out on behalf of the nation. This is where, in the studios of Ultimo, in Parliament House, this is where and when we find out whether our future Prime Ministers have bothered to read the financial statements of the companies about which they proclaim. This is where we can, from the comfort of our couches, cheer drink every time we hear those words “carbon tax” or “penalty rates” without one whit of proof from those who claim to understand our economy. Who claim to have the ears of the ranks of C-suite around the country. Who pretend to know what horrors are being perpetrated in our names on those who seek asylum.

For the past six months – at least – Coalition politician after Coalition politician has sought to derail the national broadcaster, to threaten covertly its managing director, Mark Scott, to unsettle and derail its reporters.

And those attacks have had a chorus of approval from the fankids of the right, from Andrew Bolt to free speech musketeer Chris Kenny (with his own pet hashtag, #theirabc) to Miranda Devine.

Wrote Bolt in February: “Realise how unfair it would be to have the taxpayer-funded ABC completely in the hands of one political caste?”

And: “Being slow to report claims that don’t suit you and fast to report ones that do is actually called bias, guys.”

Miranda Devine last December attacked the prospect of Andrea Wills conducting the audit (although I can’t find a similar criticism of Gerald Stone and he praises the standards of the ABC in his report).

Devine wrote: “The ABC’s attempts to address its ideological bias are hardly reassuring. To me, the idea of bias “audits” conducted by an ex-BBC staffer is laughable.”

The idea – the main purpose – has been to plant seeds of doubt into the minds of the ordinary Australian. Surely, if the Murdoch media machine and its many cogs complain so long and loud, there must be something to complain about. This was a campaign to ensure that when the Budget’s butlers came, we ordinary Australians would be duly softened up for a shocking cut to funding. It terrifies me that ABC local radio, the heartbeat of this nation through flood, fire, epidemic and election, would take even a cut of one dollar.

Dear readers, dear listeners, don’t you love turning on and hearing someone talk about your neighbourhood in ways which prove they know it?

But, take this offensive remark made by “our” Prime Minister to a first rating radio shock jock (albeit with a declining overall audience). It’s offensive because it wilfully misunderstands what journalism is about. He said: “It dismays Australians when the national broadcaster appears to take everyone’s side but our own and I think it is a problem.”

Or this piece of undergraduate snarkiness from Federal Attorney-General George Brandis in February on Sky News:

“When I want to know what’s going on in politics I don’t watch the ABC.”

He said: “It’s almost become a cliche that the ABC has a particular point of view when it comes to public affairs and the coverage of current affairs, which is a centre-left, Labor-Greens, bias point of view.”

He claimed that the lack of diversity of opinion was the principle concern. He then claimed: “It’s fair to say that there is a level of concern shared, not just by the government, but by the community at large, of the performance of the ABC.”

A cliché, Senator? Perhaps in your circles, that pale elite of Cabinet ministers and CEOs.

The community at large? The rest of us love our ABC.

That’s according to Newspoll. According to Essential. Far and away, the ABC rates much more highly as a reliable news source than any of its competitors. Any of its competitors. That includes your mob, Mr Kenny.

It’s our ABC. Not yours.

Follow me on Twitter @jennaprice or email jenna_p@bigpond.net.au

Source : The Canberra Times

Defensor 2 x 0 Cruzeiro

 2 X 0 

 

 

O Cruzeiro não resistiu ao bom futebol do atacante Felipe Gedoz e foi derrotado pela segunda vez na Taça Libertadores. Nesta terça-feira, jogando em Montevidéu, perdeu para o Defensor, por 2 a 0, com dois gols do brasileiro, ambos no segundo tempo. A Raposa jogou mal. Fez um primeiro tempo em que não acertou sequer um chute na direção do gol e foi dominado na etapa final, mesmo com o adversário jogando com um homem a menos desde os 23 minutos. Arias foi expulso após cometer pênalti, desperdiçado por Dagoberto quando o placar apontava 1 a 0.

O resultado fez com que o Defensor tomasse do Cruzeiro a liderança do Grupo 5, com seis pontos. Os brasileiros caíram para segundo, com três pontos, e podem terminar a rodada até na lanterna. Real Garcilaso e Universidad de Chile, ambos com três pontos, ainda se enfrentam nesta terça-feira, às 23h30m (de Brasília).

– No primeiro tempo, achei que jogamos melhor e tivemos pelo menos três oportunidades. Tivemos o controle do jogo. A única vez que eles chegaram foi num erro nosso, e esses erros, no segundo tempo, provocaram gols. O pênalti foi um momento psicológico do jogo. Se faz o gol, com um a mais em campo, era diferente. Não tem que crucificar ninguém. O adversário é muito rápido no contra-ataque e tem boa técnica. A gente estava pouco inspirado também – avaliou o técnico Marcelo Oliveira.

Algoz do Cruzeiro, Felipe Gedoz tem 20 anos e estreou em 2012 no Defensor, que o contratou ao gaúcho Guarani de Venâncio Aires. Ele já havia marcado uma vez nesta Libertadores, na goleada por 4 a 1 sobre o Real Garcilaso.

Os dois times voltam a se enfrentar pela Libertadores na quinta-feira da semana vem (dia 20), às 22h (de Brasília). Antes, o time de Belo Horizonte enfrenta a Tombense pela última rodada da primeira fase do Campeonato Mineiro, no domingo. O Defensor vai encarar o Cerro pelo Campeonato Uruguaio, no sábado.

Ricardo Goulart e Matias Malvino, Defensor x Cruzeiro (Foto: AP)
Ricardo Goulart disputa bola com Matias Malvino (Foto: AP)

Primeiro tempo morno

O jogo começou truncado, disputado entre as duas intermediárias, e com muitos lances de contato físico. Poucas chances de gol foram criadas. A proposta do Defensor, mesmo jogando em casa, era cautelosa. Concentrava suas jogadas pelo setor esquerdo, aproveitando as subidas do lateral Ceará, que foi amarelado logo aos quatro minutos.

O Cruzeiro contava com o quarteto ofensivo, além do apoio de Ceará e Egídio, mas errava muitos passes, o que dificultava a criação das jogadas. Dagoberto foi o atacante que mais buscou os lances no primeiro tempo, tentando arrancadas, tabelas e chutes de média distância.

Os principais lances de perigo do primeiro tempo foram através de chutes de fora da área, com Dagoberto e Ricardo Goulart, pelo Cruzeiro, e Gedoz e Olivera, pelo Defensor, mas todos foram para fora. Na última jogada, Malvino cabeceou uma bola na trave. Muito pouco, porém, para tirar o 0 a 0 do placar antes do intervalo, já que os goleiros Fábio e Campaña não fizeram efetivamente nenhuma defesa.

Show de Gedoz

O segundo tempo foi bem melhor. Os dois times, depois de ficarem se estudando, voltaram com propostas ofensivas e criaram mais jogadas de gol. Foi num lance de bola parada, aos 18 minutos, que o Defensor fez o seu primeiro. Felipe Gedoz cobrou falta da entrada da área, e Fábio nem se mexeu.

Cinco minutos depois, o Cruzeiro teve grande chance de empatar, num pênalti sofrido por Ricardo Goulart. Dagoberto, entretanto, cobrou para fora, desperdiçando sua primeira cobrança desde que chegou ao clube. Arias, que já tinha levado cartão amarelo, foi expulso.

O Cruzeiro continuou pressionando. Marcelo Oliveira trocou o volante Rodrigo Souza por Marlone, avançando o time. O Defensor ficou com o contra-ataque à disposição e, desta forma, matou o jogo. O meia Arrascaeta fez linda jogada – dando chapéus em Éverton Ribeiro e Nilton – e lançou Gedoz. O brasileiro avançou com a bola dominada e bateu na saída de Fábio. Na base do desespero, o Cruzeiro tentou diminuir a desvantagem, mas, desorganizado, não conseguiu o objetivo.

 

GLOBO ESPORTE . COM

Band quer tirar Juju Salimeni da Record

O pessoal do Pânico está se esforçando para fazer com que o retorno de Juju Salimeni à atração ocorra.

 

De acordo com o jornal Folha de S. Paulo, o programa quer reforçar o seu elenco feminino após a saída de Sabrina Sato, contudo Juju é contratada do Legendários, de Marcos Mion.

O Planeta TV

SBT anuncia reprise de A Feia Mais Bela e da inédita Meu Pecado

Murilo Fraga, diretor artístico do SBT, informou na tarde desta terça-feira, 11, que a emissora reprisará A Feia Mais Bela, versão mexicana da novela Betty, A Feia, original da Colômbia.

Ele anunciou também a inédita Meu Pecado, novela de 2009 protagonizada pela ex-RBD Maite Perroni. A trama deve substituir Por Ela Sou Eva. Já Feia deve entrar no lugar de Por Teu Amor.

O Planeta TV

Band desiste de exibir mesma entrevista de Danilo Gentili

A Band desistiu de exibir no Agora É Tarde desta terça (11) uma entrevista com a atriz mexicana Dulce María, mesma atração do The Noite com Danilo Gentili, do SBT. No lugar, a emissora optou por apresentar um bate-papo de Rafinha Bastos com o cantor Latino, informou em nota à imprensa. A decisão foi tomada no início da noite. Até por volta das 20h, a entrevista que iria ao ar seria a de Dulce María.

Danilo Gentili gravou com a atriz da novela Rebelde na última sexta-feira (7), mas guardou a entrevista para levá-la ao ar na madrugada de hoje, a partir da 1h. Já a participação de Dulce María no programa de Rafinha Bastos foi gravada na tarde desta terça. Se a Band a exibisse hoje, provavelmente furaria Danilo Gentili, porque o Agora É Tarde entrará no ar uma hora mais cedo do que o concorrente do SBT, à meia-noite.

Rafinha Bastos também entrevistará o árbitro de futebol Márcio Chagas, que sofreu ofensas racistas na última quarta-feira (5), durante o jogo entre Esportivo e Veranópolis, pelo Campeonato Gaúcho.

Ontem (10), Danilo Gentili estreou no SBT provocando o antigo programa. Disse que o cenário do The Noite não parecia “reciclado” e fez insinuações a Marcelo Mansfield, único membro de sua equipe que ficou na Band, ao gravar em frente ao Retiro dos Artistas, “casa” dele.

Na audiência, Danilo Gentili se deu melhor. Estreou com seis pontos na Grande São Paulo, contra quatro de Rafinha Bastos, mas não se enfrentaram. O primeiro embate direto acontecerá nesta quarta-feira (12), quando os dois talk shows irão ao ar à meia-noite.