Flamengo 5 x 2 Macaé

 5 x 2 

TAÇA GUANABARA (1ª FASE) – 5ª RODADA
HERNANE DÁ SHOW, FAZ QUATRO GOLS NO MACAÉ, E FLA SEGUE LÍDER DO CARIOCA
Atacante rubro-negro, que havia passado em branco nos dois primeiros jogos do ano, é decisivo na vitória por 5 a 2 em Volta Redonda
Quatro toques na bola. Parece pouco, mas foi o suficiente para Hernane marcar quatro vezes e assinar a goleada por 5 a 2 sobre o Macaé em Volta Redonda, pela quinta rodada do Campeonato Carioca. Difícil imaginar uma forma melhor para voltar a balançar as redes depois de duas partidas em branco no início da temporada. Marquinho e Waldir descontaram para o time do Norte do estado, e Negueba fechou o placar. O resultado manteve o Rubro-Negro, que segue invicto, na liderança da competição, agora com 13 pontos. O Macaé soma apenas quatro pontos ganhos. Foram 2.289 pagantes no Raulino de Oliveira, com renda de R$ 72.314.

Artilheiro do Flamengo em 2013 com 36 gols, Hernane começou o ano em branco. Mas, contra o Macaé, colocou em dia seu poder de goleador, assumindo a artilharia do Carioca ao lado do vascaíno Edmílson. O último rubro-negro a marcar quatro gols em um jogo havia sido Romário, na vitória por 7 a 0 sobre o Universidad de Chile, pela Copa Mercosul de 1999.

– Tive uma chance, desperdicei, mas logo na sequência consegui marcar e fiz esses três gols no primeiro tempo. Esperava marcar pelo menos dois gols para acabar com o jejum do início do ano, mas fui abençoado com os quatro gols – disse Hernane.

Na defesa, o equatoriano Erazo fez sua estreia ao lado de Wallace e não foi bem. Foi expulso no segundo tempo e, no lance do primeiro gol do Macaé, foi envolvido por Waldir depois que o meia passou facilmente por André Santos.

Na próxima rodada o Flamengo enfrenta o Boavista, quarta-feira, em Moça Bonita, às 17h (de Brasília). O Macaé joga em casa contra o Friburguense, no mesmo dia, às 19h (de Brasília).

hernane FLAMENGO X MACAÉ  (Foto: Ernesto Carriço/Agência O Dia/Agência Estado  )
Hernane comemora com Léo Moura um dos seus gols (Foto: Ernesto Carriço/Agência O Dia/Agência Estado )

Três vezes Brocador no primeiro tempo

O primeiro tempo foi especial para Hernane, mas antes o Flamengo levou um susto, e quem brilhou foi Felipe. Léo Moura cometeu falta boba em Marquinho dentro da área logo aos seis minutos. Marco Goiano cobrou, o goleiro defendeu e foi para a disputa do rebote com o lateral, que chutou na trave. Foi o décimo pênalti defendido por Felipe com a camisa do Flamengo. A partir daí, no entanto, começou o show do Brocador. A primeira chance, é verdade, ele jogou por cima da trave, mas depois disso o aproveitamento foi de 100% no primeiro tempo: três chutes e três gols. Todos com um toque só, bem ao seu estilo.

O caminho do Rubro-Negro era pelo lado direito. Depois do vacilo no início, Léo Moura se transformou em uma das principais armas e fez boa parceria com Elano no setor, com participação nos três gols. Uma trama entre os dois, com assistência precisa do meia, levou Hernane às redes pela primeira vez no ano. Sem o peso do pequeno – porém incômodo – jejum de dois jogos, o Brocador partiu em busca de tirar o atraso. O goleiro Felipe Sanchez saiu mal em uma disputa com Paulinho, que recebeu lançamento de Elano, e a bola sobrou para Paulinho,  que encontrou o camisa 9. Na jogada, um lance curioso. Carlos Eduardo pensou que o lance havia acabado e virou as costas, se encaminhando para a defesa. Por pouco não perde o gol do companheiro.

O Macaé não abdicou de jogar um minuto sequer e diminuiu com Marquinho, após jogada de habilidade de Waldir, com colaboração de André Santos e Erazo, que foram facilmente batidos no lance. Mas o torcedor não tinha com o que se preocupar. Em nova investida de Léo Moura e Elano, a bola sobrou para o atacante, que marcou o terceiro.

felipe Flamengo x Macaé (Foto: Tiago Ferreira)
Felipe no lance da defesa do pênalti cobrado por Marco Goiano (Foto: Tiago Ferreira)

Gabriel entra bem, e Erazo é expulso

Jayme de Almeida sacou Carlos Eduardo no intervalo e lançou Gabriel. Com a mudança, houve também uma alteração na distribuição do time em campo, com a jovem promessa aberta de um lado, Paulinho do outro e Elano mais centralizado na armação. E, logo em um dos primeiros lances, o garoto mostrou serviço. Arrancou quase do meio-campo, fez jogada na área e entregou a bola limpa para o Brocador fazer seu serviço: 4 a 1. O Macaé tentou responder, mas esbarrou em Felipe, que fez bela defesa em cobrança de falta de Ernani, e depois no travessão em lance de escanteio na área.

O Rubro-Negro diminuiu o ritmo com a vantagem, e o Macaé se animou. A boa atuação de Felipe, no entanto, com defesas seguras, impediu qualquer reação.  A desatenção na saída de bola custou a expulsão do equatoriano Erazo, que fazia sua estreia. Muralha tocou a bola pelo alto, o zagueiro teve dificuldade no domínio e fez falta ao ser desarmado. Com um a menos, Jayme colocou Samir para recompor a defesa, e o Flamengo passou a tocar a bola para administrar o resultado. Em boa jogada individual pela esquerda, Waldir ainda diminuiu para o Macaé. Mas Negueba fez o mesmo ao partir com a bola do meio-campo e driblar um adversário, em lance que tinha Hernane como boa opção para passe, sacramentando a goleada.

Ponte Preta 2 x 1 Corinthians

 2 x 1 

PRIMEIRA FASE – 5ª RODADA
PONTE PRETA VENCE POR 2 A 1 E AUMENTA A PRESSÃO NO CORINTHIANS
Macaca vence com gols de Alemão e Ferrugem. Corinthians, que teve Gil e Paulo André expulsos, não consegue reagir e é pressionado pela torcida

Ponte Preta e Corinthians entraram pressionados no estádio Moisés Lucarelli, na tarde deste domingo, pela quinta rodada do Campeonato Paulista. Ameaçados por seus torcedores na véspera, Timão e Macaca viam na partida de Campinas uma forma de acalmar um pouco os ânimos. E foi a Ponte quem conseguiu. Ao vencer por 2 a 1, dentro da sua casa, deixou a pressão para o lado do rival. Com dois expulsos e com mais uma derrota, os corintianos ficam em situação ainda mais delicada.

Com o resultado, a Ponte foi a seis pontos e se manteve em terceiro lugar no grupo C, liderado pelo Santos com 13. Já o Corinthians, com os mesmos seis pontos, caiu para quarto no grupo B, que tem o Botafogo, com nove, na liderança. Na próxima rodada, a Macaca vai a Ribeirão Preto enfrentar o Comercial, na quarta-feira às 19h30. No mesmo dia, o Timão recebe o Bragantino no Pacaembu a partir das 22h.

alemão PONTE PRETA X CORINTHIANS  (Foto: Marcos Ribolli)
Alemão, seguido por Ferrugem, corre para comemorar o primeiro gol da Ponte (Fotos: Marcos Ribolli)
Os dois times entraram em campo assustados. No sábado, torcedores de Ponte Preta e Corinthians fizeram protestos contra as situações que seus times enfrentam. Cerca de 100 corintianos invadiram o CT do Timão, que tinha sido goleado pelo Santos (5 a 1) no meio de semana, ameaçaram jogadores, agrediram funcionários e roubaram três aparelhos de telefone celular. Em Campinas, 50 pontepretanos se reuniram na porta do estádio durante a apresentação do técnico Oswaldo Alvarez. Pelo lado corintiano, jogadores e dirigentes até cogitaram o adiamento da partida e chegaram a consultar a Federação Paulista de Futebol.

Antes de a bola rolar ainda existia uma dúvida sobre alguma possível mobilização dos atletas em campo. Mas nada ocorreu e o jogo começou. A Macaca precisou de apenas três minutos para abrir o placar. Alemão iniciou a jogada, rolou para Adrianinho, que esticou para Ademir na esquerda. Ele foi à linha de fundo e cruzou para a área. A bola passou entre quatro defensores do Timão e encontrou novamente Alemão, que só empurrou para a rede. O atacante recebeu cartão amarelo por ter subido no alambrado para comemorar.

O Corinthians estava visivelmente desestabilizado. Desarrumado em campo, o Timão tinha dificuldade para se organizar tanto na defesa quanto no ataque. As tentativas de buscar o empate eram com cruzamentos na área ou chutes de longe, principalmente com Guilherme e Emerson Sheik.

uendel PONTE PRETA X CORINTHIAS (Foto: Marcos Ribolli)Uendel acerta de cabeça para empatar o jogo no Moisés Lucarelli (Marcos Ribolli)

Aos poucos, e com mais posse de bola, os corintianos foram conseguindo equilibrar o jogo. Aos 32 veio o empate. Guilherme levantou na área e Uendel, como elemento surpresa, surgiu nas costas da defesa para finalizar numa forte cabeçada. A bola foi no ângulo de Roberto, que não teve chance. Ex-jogador da Ponte, o lateral corintiano comemorou discretamente.

A virada quase ocorreu três minutos depois, mas dessa vez Roberto salvou. Uendel cobrou falta, Sheik desviou de cabeça, mas o goleiro da Ponte Preta se esticou para defender. O primeiro tempo, que tinha começado desenhado para uma vitória da Macaca, terminou igual no placar e no desempenho.

Segundo tempo: gol de Ferrugem e vermelho na zaga corintiana

Na volta do intervalo, sem nenhuma mexida dos técnicos, a Ponte rapidamente pulou na frente do marcador, novamente aos três minutos. Ferrugem recebeu de Alemão na entrada da área, ameaçou chutar, viu Gil tentar o bote e limpou o zagueiro adversário até que com certa facilidade. Frente a frente com Walter, o lateral não teve trabalho para fazer o gol. Na comemoração, caiu no chão e recordou o drama que viveu no ano passado. Em março, ele sofreu uma grave lesão, fraturou os ligamentos do tornozelo esquerdo e correu o risco de ter o pé amputado. Passou por cirurgia e ficou nove meses afastado dos gramados até voltar. O primeiro gol depois de tudo isso não poderia ter uma simples comemoração.

ferrugem ponte preta x corinthians (Foto: Marcos Ribolli)
Ferrugem, que viveu um drama no ano passado, vibra com o gol que deu a vitória à Ponte (Marcos Ribolli)

O troco corintiano quase veio aos 8. Após boa troca de passes entre Sheik e Romarinho, a bola sobrou para Guerrero dentro da área. O camisa 9 tentou duas vezes, mas foi parado em ambas por Roberto. Após a segunda finalização, o peruano pisou, aparentemente involuntariamente, no goleiro da Ponte Preta, que precisou de atendimento.

Os técnicos fizeram alterações. Mano tentou mais uma vez apostar em Alexandre Pato e, novamente, não viu seu atacante render. Os donos da casa seguiam melhores e mais seguros. As expulsões dos dois zagueiros – Gil aos 39 e Paulo André aos 45 minutos – acabaram com qualquer esperança de reação corintiana. O primeiro chutou um adversário no chão, e o segundo recebeu dois amarelos por faltas duras.

A Ponte saiu de campo tentando reatar com a sua torcida, enquanto o Corinthians deixou Campinas ainda mais pressionado do que quando chegou e xingado por boa parte dos fãs que foram ao estádio.

Vasco 1 x 0 Botafogo

 1 x 0 

TAÇA GUANABARA (1ª FASE) – 5ª RODADA
VASCO É MELHOR E VENCE BOTA RESERVA NO PRIMEIRO CLÁSSICO CARIOCA DO ANO
Thalles sai do banco no segundo tempo para dar vitória ao time cruz-maltino, que segue na segunda colocação; Botafogo é o nono.

O primeiro clássico carioca em 2014 referendou o bom começo de ano do Vasco. O time cruz-maltino esteve melhor no gramado do Maracanã no início da noite deste domingo e conseguiu uma justa vitória de 1 a 0 sobre o Botafogo, formado por jogadores reservas – os titulares foram preservados para a Libertadores. Thalles saiu do banco no segundo tempo para fazer o único gol da partida.

Com o resultado, o Vasco se manteve líder e na segunda colocação, com 11 pontos, dois atrás do Flamengo, o líder do campeonato. O Botafogo, com apenas cinco, está em nono. A vitória cruz-maltina quebrou uma série de cinco partidas sem triunfos sobre o Botafogo.

As duas equipes voltam a campo na quarta-feira, mas por competições diferentes. O Glorioso recebe o Deportivo Quito no Maracanã pela etapa prévia da Libertadores, em busca de vaga na fase de grupos. Precisa vencer por dois gols de diferença para avançar. O Vasco, pelo Carioca, visita o Volta Redonda.

renato guinazu vasco x botafogo (Foto: Vitor Silva / SSPress)
Vasco vence Botafogo e quebra série de cinco clássico sem vitórias (Foto: Vitor Silva / SSPress)

 

Vasco melhor no primeiro tempo

Um ou outro detalhe, um ou outro erro no penúltimo lance, e assim o Vasco perdeu a chance de pular na frente no primeiro tempo. O time de Adilson Batista, completo, foi superior aos reservas do Botafogo. O goleiro Renan foi muito exigido. O empate nos 45 minutos iniciais decorreu da atuação dele.

O time cruz-maltino funcionou especialmente bem pelo lado esquerdo na primeira metade do duelo. Faltou Bernardo encaixar seus lances. Ele foi participativo, mas falhou repetidas vezes no primeiro tempo – o suficiente para amenizar a soberania vascaína. Mesmo assim, se alguém teve que agradecer pelo empate parcial, foi o Botafogo. Renan fez defesa impressionante em chute de Fellipe Bastos e depois voltou a agir em conclusão de Edmílson. A contrapartida da equipe comandada por Eduardo Hungaro foi quase nula. Gegê e Octávio não conseguiram abastecer Elias.

Thalles dá vitória ao Vasco

As duas equipes voltaram modificadas para o segundo tempo. Adilson Batista surpreendeu: tirou Bernardo e colocou Pedro Ken. Foi chamado de burro pela torcida. No Botafogo, saiu Octávio, entrou Wallyson. O predomínio cruz-maltino foi mantido nos primeiros dez minutos, mas depois o Botafogo conseguiu deixar o jogo mais aberto.

Os goleiros tiveram que trabalhar. Martín Silva foi bem em chute de Gegê. Renan salvou antes que bola saída da direita chegasse a William Barbio. Mas, das trocas, a que efetivamente surtiu efeito foi a entrada de Thalles no lugar de Fellipe Bastos. Cruzamento de Edmílson, aos 28 minutos, encontrou a cabeça do garoto, apoiado sobre Anderson. Ele não perdoou: 1 a 0 para o Vasco.

O Botafogo não encontrou o caminho para a reação. Quando conseguiu ameaçar, parou em Martín Silva, como aconteceu aos 38 minutos, em chute de Wallyson. O Vasco, com uma maturidade que não teve em 2013, manteve a partida sob controle e garantiu a vitória no primeiro clássico em um ano de reconstrução.

Ceará 2 x 0 Treze

Alvinegro de Porangabuçu vence Galo por 2 a 0, gols do zagueiro Diego Ivo e do atacante Tadeu. Resultado garantiu ainda 1º lugar definitivo

Ceará x Treze Copa do Nordeste Castelão (Foto: Bruno Gomes/Agência Diário)

Ceará levou pressão do Treze, mas acabou com
vitória (Foto: Bruno Gomes/Agência Diário)

O Ceará precisava ganhar para se classificar. E o foi o que a equipe fez, na Arena Castelão, neste domingo (2), pela Copa do Nordeste. Com o placar de 2 a 0, gols do zagueiro Diego Ivo e do atacante Tadeu, o Vovô se garantiu nas quartas-de-final da competição e em primeiro lugar. O placar até poderia ter sido maior se não fossem as defesas seguidas do goleiro Gilson, que praticamente fechou o gol paraibano.

O resultado deixa o Alvinegro de Porangabuçu com 11 pontos, na liderança isolada e já classificado com uma rodada de antecedência. Já o Galo paraibano segue com três pontos apenas, na lanterna do Grupo C, e sem chances de garantir vaga na próxima fase da competição.

Na próxima rodada, que é a última da primeira fase da Copa do Nordeste, o Ceará encara o CRB, fora de casa, no Estádio Gerson Amaral, às 21h15min da quarta-feira (5). Já o Treze recebe o Potiguar de Mossoró, no mesmo dia e horário, no Estádio Presidente Vargas.

Muito ataque e pouco aproveitamento

Na primeira etapa, praticamente só o Ceará atacou. O Treze chegou em contra-ataques. Alguns deles resultaram em quase gol, mas o panorama ofensivo parou por aí. Já o Vovô obrigou o goleiro Gilson a fazer uma sequência de boas defesas para salvar o time de levar o primeiro gol.

Depois de 15 minutos de posse de bola, mas sem finalizações que ameaçassem, o Alvinegro de Porangabuçu viu o Treze quase marcar, no primeiro lance de perigo do jogo. O lateral-esquerdo Tércio chutou cruzado de dentro da área e obrigou o Luis Carlos a fazer grande defesa. Em seguida, Leandro Brasília dribla dois adversários e chuta em cima de Gilson.

A partir daí, o ataque do Ceará se tornou mais presente. Tadeu e Magno Alves desperdiçaram chances de marcar seguidamente. O Treze continuou jogando no contra-ataque. O último lance que levou real perigo à meta da equipe paraibana foi com Tadeu. O atacante cabeceou, o goleiro desviou e a bola ainda bateu no travessão.

Ceará x Treze Copa do Nordeste Castelão (Foto: Bruno Gomes/Agência Diário)
Resultado classificou o Ceará de forma antecipada e tirou as chances do Treze de chegar às quartas (Foto: Bruno Gomes/Agência Diário)

Gol de zagueiro e pênalti perdido

Ao contrário do primeiro tempo, o Treze voltou bem mais ofensivo. Jailson teve duas chances. Nas duas, dividiu bola com o goleiro Luis Carlos e perdeu a jogada. O goleiro alvinegro ainda defendeu cobrança de falta de Clébson.

E depois de tanto tentar, o time paraibano viu o Ceará chegar ao primeiro gol. Aos 17 minutos, Souza cobrou falta para a cabeçada de Diego Ivo, que tinha acabado de entrar. Dessa vez, Gilson não conseguiu chegar a tempo.

A alternância de ataques no segundo tempo continuou. Até que Daniel Marques desviou a bola com a mão dentro da área. Pênalti que Tadeu pediu para bater. Chegou até mesmo a colocar a bola na marca, mas teve que desistir por ordem do técnico Sérgio Soares. Magno Alves, que faz o jogo de número 100 com a camisa do Vovô, cobrou e perdeu.

O Vovô seguiu pressionando. Tadeu foi o que mais perdeu oportunidades de ampliar o marcador. O Galo tentava repercutir as mesmas jogadas de ataque, mas não tinha o mesmo ímpeto ofensivo de antes.

E quando o árbitro já estava para encerrar a partida, o mesmo Tadeu que havia perdido uma série de gols, recebeu passe da entrada da pequena e fuzilou a meta de Gilson. O gol sacramentou o resultado final: 2 a 0 para o Vovô.

Classificação do GRUPO 3 da Copa do Nordeste após a quinta rodada

Eliana

Classificação
Pos Times Pts J V E D GP GC SG
1 Ceará Ceará 11 5 3 2 0 10 2 8
2 Alagoas CRB 7 5 2 1 2 5 10 –5
3 Rio Grande do Norte Potiguar de Mossoró 6 5 1 3 1 6 6 0
4 Paraíba Treze 3 5 1 0 4 4 7 –3

Drowning near Ruakaka beach in Northland

Ruakaka beach. Photo / APN

Ruakaka beach. Photo / APN

A person has drowned near Ruakaka Beach in Northland.

Emergency services were called to the beach near Marsden Point, about 10km north of the patrolled area of Ruakaka Beach.

The Ruakaka surf club were not involved in the incident, but a spokesman said they had been told the person had drowned.

A St John ambulance spokeswoman confirmed the patient was deceased at the scene.

However, she did not know the patient’s gender or any details of the incident.

The call to emergency services came in at 11.30am.

 

The New Zealand Herald