Prensa oficial en Cuba admite descontento de la población por cierre de cines 3D

Cine 3D Cuba

La prohibición del gobierno de Cuba sobre las salas privadas de cine 3D y las tiendas de ropa importada han creado un gran descontento en la población que ha sido reconocido por el diario oficial Granma. El diario oficial del partido comunista en Cuba público un artículo titulado Preservar la legalidad y el orden: un interés de todos” donde intenta justificar las medidas pero a la vez reconoce el descontento popular.

“Con la que menos coincidencias encontramos fue con la de las salas 3D y de juegos computacionales. Argumentan que esa figura debe existir abonando los tributos que se ajusten a esa actividad. Es decir, en estos dos últimos casos, las opiniones rondan sobre la legalización de esas actividades y con un régimen tributario más exigente” dice la nota de Granma.

“Incluso hay quienes aseguran que hemos dado un paso atrás en el trabajo por cuenta propia, que se ha cercenado la iniciativa” continua el análisis oficial sobre lo sucedido.

El gobierno realmente ha dado un paso atrás prohibiendo actividades que no perjudican a nadie. Podrían haber resuelto el problema de los cines 3D regulando las licencias de las películas que se exhiben, pero como hacer esto cuando es el gobierno mismo el principal violador de los derechos de propiedad.

 

Cuba en Miami

Final contra o Atlético-PR leva Flamengo ao ponto de partida da recuperação

Volante Luiz Antonio lembra que grupo se uniu após goleada sofrida no Maracanã, por 4 a 2, pelo Brasileirão: ‘Mudamos o pensamento de tristeza que tínhamos’

O dia 19 de setembro tornou-se um marco para o atual grupo do Flamengo. E o que poderia ser um trauma transformou-se em ponto de partida para a recuperação do time na reta final da temporada. Naquela data, no Maracanã, ainda sob o comando de Mano Menezes, o Rubro-Negro recebeu o Atlético-PR pela 22ª rodada do Brasileirão. O que se viu foi um massacre nos primeiros minutos de um lado, uma reação expressiva de outro e uma vitória histórica para o Furacão. A equipe paranaense soube sair do sufoco, colocar o Flamengo na roda, virar para 4 a 2 depois de sofrer dois gols e, pela primeira vez na história, derrotar o Rubro-Negro carioca dentro do Maracanã .

A partir dali, tudo mudou no clube da Gávea. E para melhor. Mano pediu demissão, Jayme de Almeida assumiu de forma interina, deu certo e foi efetivado. Hoje, o time é finalista da Copa do Brasil e está em situação confortável no Brasileirão, com risco de rebaixamento praticamente eliminado.

Luiz Antonio Flamengo x Atlético-PR (Foto: Alexandre Vidal / Flaimagem)
Luiz Antonio foi titular contra o Furacão pelo Brasileiro (Foto: Alexandre Vidal / Fla Imagem)

Caprichoso, o destino recoloca o Atlético-PR no caminho do Flamengo. As equipes decidem a Copa do Brasil nos dias 20 e 27 de novembro. O Furacão continua bem no nacional, muito perto da vaga na Libertadores. Recuperado, o Fla tenta encerrar um ano que pouco prometia com o tricampeonato da Copa do Brasil.

O volante Luiz Antonio estava naquela partida do Maracanã. Na ocasião, marcou o segundo gol do Flamengo. O primeiro foi de Hernane. Luiz lembra daquele confronto sem revanchismo, mas espera novas dificuldades.

– Tem um pouco de rivalidade por termos passado por aquele momento e também por ser final. Vamos ver durante o jogo como vai ser. São dois times muito fortes jogando em casa. O Atlético-PR tem apresentado um futebol muito bom e evolui cada vez mais. O público lá (em Curitiba) vai ser grande. Mas vai ser difícil tanto para gente jogar lá quanto para eles no Maracanã.

A atitude e a união do grupo foram o diferencial. Passamos por uma situação difícil, nos unimos e cada um chamou a responsabilidade. Passamos juntos por essa fase. Ficamos com um pouco de dúvida, mas sempre soubemos da nossa capacidade.

Luiz Antonio, volante do Fla

A torcida do Atlético esgotou nesta terça-feira os ingressos para o jogo de ida, dia 20, em Curitiba. Serão cerca de 17 mil torcedores. No dia 27, será a vez de o Maracanã abrigar o segundo e decisivo confronto. Luiz conta que aquela situação adversa, após a goleada por 4 a 2, fortaleceu os jogadores.

– A atitude e a união do grupo foram o diferencial. Passamos por uma situação difícil, nos unimos e cada um chamou a responsabilidade. Passamos juntos por essa fase. Ficamos com um pouco de dúvida, mas sempre soubemos da nossa capacidade. Mudamos o pensamento de tristeza que tínhamos naquele momento (da saída do Mano) e conseguimos reverter a situação.

Enquanto o primeiro jogo da final não chega, o Flamengo tenta se concentrar no Brasileirão. Com 45 pontos, o time está em 11º lugar. Nesta quarta, enfrenta o São Paulo, em Itu-SP, e tenta eliminar de vez o risco matemático de rebaixamento.

– É difícil (esquecer a decisão). É um jogo que sempre quisemos chegar, mas temos que deixar um pouco de lado e pensar no São Paulo. Sair de vez desta situação é sempre bom. Por menor que seja, o Fluminense tinha 1% de chance de se livrar e livrou. Quanto mais rápido ficarmos tranquilos, melhor – afirmou Luiz Antonio.

Torcida recebe Cruzeiro com festa em Salvador: ‘O tri vai ser no Barradão’

Borges Cruzeiro Salvador (Foto: Léo Simonini)

Borges dá autógrafo para os torcedores no saguão
do aeroporto (Foto: Léo Simonini)

 

Com chances de conquistar o título brasileiro na quarta-feira, contra o Vitória, no Barradão, o Cruzeiro chegou a Salvador na noite desta terça recebido com festa por aproximadamente 60 pessoas. O saguão do Aeroporto Internacional Luís Eduardo Magalhães lembrou por alguns minutos a arquibancada do Mineirão, com gritos de incentivo aos jogadores e provocação a um atleticano que passou pelo local.

Primeiros a aparecer no saguão, o presidente Gilvan de Pinho Tavares e o técnico Marcelo Oliveira foram tratados como estrelas e pararam para tirar fotos e dar autógrafos aos torcedores. Entre os jogadores, os mais festejados foram o goleiro Fábio e o atacante Borges, filho da terra. No meio da festa cruzeirense, um homem apareceu no saguão com a camisa do Atlético-MG e foi recebido com uma tremenda vaia. Bem-humorado, ele disse o bordão “Aqui é Galo”, mas acabou envolto numa bandeira do Cruzeiro, para delírio da torcida..

A recepção é muito bacana, mas ainda precisamos confirmar o título dentro de campo”
Fábio

Entre pedidos de autógrafos e fotos, os jogadores ouviram a música: “Não é mole, não, o tri vai ser no Barradão”. Animado com a recepção, Fábio afirmou que a equipe vai tentar retribuir dentro de campo, na quarta, o carinho recebido no aeroporto.

– A recepção é muito bacana, mas ainda precisamos confirmar o título dentro de campo.

Cercado pelos conterrâneos, Borges brincou com torcedores e jornalistas, para em seguida analisar o adversário.

– O Vitória vem brigando por uma vaga na Libertadores, mas sabemos também que vivemos um grande momento e vamos em busca do resultado.

Torcida Cruzeiro Salvador (Foto: Léo Simonini)Torcida compareceu em bom número ao aeroporto para saudar os jogadores (Foto: Léo Simonini)

Polêmica com preparador de goleiros

Em meio ao tumulto até que jogadores e integrantes comissão técnica chegassem ao ônibus, duas torcedoras, Tatiana e Ana, relataram um princípio de confusão envolvendo o preparador de goleiros Robertinho. Segundo elas, o sobrinho de uma delas provocou dizendo que o Cruzeiro não teria chances no Barradão. Ainda segundo o relato de ambas, Robertinho teria xingado o torcedor e em seguida tentado descer do ônibus, no que foi contido pelos próprios seguranças cruzeirenses. A assessoria de imprensa do clube negou o incidente.

Para o sonho virar realidade

Para o sonho virar realidade

A formidável aventura da Jordânia nas eliminatórias para a Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014 está chegando à reta final. O último obstáculo da campanha iniciada há mais de dois anos será a repescagem intercontinental entre Ásia e América do Sul. E esse derradeiro compromisso será também o mais difícil, já que o adversário da seleção jordaniana será ninguém menos que oUruguai, bicampeão mundial e quarto colocado na edição de 2010, disputada na África do Sul. Para realizarem o sonho de participar do torneio pela primeira vez, os jordanianos terão de se superar já na partida de ida, nesta quarta-feira em Amã.

O jogo
Jordânia x Uruguai, Estádio Internacional de Amã, quarta-feira, 13 de novembro de 2013, 18h (horário local)

Nem o mais otimista dos torcedores jordanianos esperava semelhante desempenho. A nação do Oriente Médio jamais havia ido tão longe na competição classificatória, e inclusive poderia ter conquistado a vaga no Brasil 2014 diretamente, caso não houvesse perdido tantos pontos após as vitórias históricas sobre Japão e Austrália.  Contudo, a Jordânia se manteve na briga depois do triunfo sobre o Uzbequistão na repescagem continental, conquistado ao final de uma épica decisão por pênaltis. Agora, a presença do país no Mundial dependerá do desfecho do duplo confronto com oUruguai, oponente que a seleção principal jordaniana jamais enfrentou.

Apesar do passado de glórias e da qualidade do plantel uruguaio, os jordanianos estarão determinados a conseguir um resultado positivo diante da própria torcida a fim de preservarem as chances de classificação antes da partida de volta, que será disputada na próxima semana em Montevidéu. Contudo, a Celeste sequer cogita a hipótese de ficar de fora da festa mais badalada do futebol no país vizinho, onde já se sagrou campeã mundial em 1950.

O conjunto comandado por Oscar Tabárez penou durante as eliminatórias sul-americanas, flertando com as quatro primeiras colocações, mas sem conseguir se firmar na zona de classificação. Apesar das apresentações heroicas nas últimas rodadas do torneio preliminar, os uruguaios precisaram mesmo se contentar com o quinto lugar e o drama das repescagens. Embora não conheçam muito bem o adversário asiático, eles agora tentarão fazer valer a força coletiva e os talentos individuais do elenco a fim de carimbarem passaportes para o Brasil a qualquer custo.

O número
— É a quarta vez que o Uruguai disputa a repescagem. O país se classificou em duas oportunidades, passando pela Austrália em 2002 e pela Costa Rica em 2010. Em 2006, a Celeste foi eliminada pelos australianos nos pênaltis, depois de vencer por 1 a 0 em Montevidéu e de perder pelo menos placar em Sydney.

 

Fique de olho
Inevitavelmente, todos os holofotes estarão voltados para a temida dupla de ataque formada porEdinson Cavani e Luis Suárez. Em excelente fase, Suárez deve receber uma atenção especial dos jordanianos, sobretudo por ter superado Lionel Messi na artilharia das eliminatórias sul-americanas, com 11 gols. Depois de cumprir longa suspensão, ele voltou com tudo ao Liverpool e já colocou oito bolas na rede em seis jogos pelo Campeonato Inglês.

Embora as diferenças entre as duas seleções pareçam imensas, a Jordânia também possui atacantes habilidosos como Ahmed Hayel Ibrahim, que foi vice-artilheiro da zona asiática com sete gols em 18 jogos.

O que eles disseram
“É um jogo muito importante para esta geração de jogadores, já que é a primeira vez que aJordânia está tão perto de se classificar. Devemos ter a coragem e a confiança para atingirmos os nossos objetivos.” – Hossam Hassan, técnico da Jordânia. 

“Não estamos muito familiarizados com a equipe da Jordânia, mas obviamente eles darão de tudo dentro do campo para se classificarem. Acompanhei seus últimos jogos com Uzbequistão e Omã, e claramente é um adversário que merece todo nosso respeito. Ninguém pode prever quem vai vencer: os dois times vão dar tudo em campo.” – Óscar Tabárez, técnico do Uruguai.

 

FIFA.com

Renato Maurício Prado comenta que é muito difícil acreditar nas palavras de Vanderlei Luxemburgo

 

Luxemburgo disse, em entrevista em Atibaia, que trocaria todos os seus títulos pela manutenção do Flu na Série A. Alguém crê na sinceridade de tais palavras? Depois, Vanderlei não sabe por que não convence praticamente mais ninguém. Dentro e fora de campo. E ainda atribui sua demissão à política. Fez o mesmo no Sul. É muita cara de pau. Conseguiu ser demitido duas vezes no mesmo campeonato (Grêmio e Flu), sempre por política! Os pífios resultados foram meros detalhes…

 

Renato Maurício Prado – O GLOBO – 12/11/2013

Renato Maurício Prado comenta que o Botafogo não pode deixar de derrotar a Portuguesa amanhça

 

Meu amigo e companheiro Victorino Chermont apurou, com boa fonte, que Oswaldo de Oliveira e Seedorf se desentenderam no vestiário e por pouco não se engalfinharam — a turma do “deixa disso” prontamente interveio, temendo que o técnico tivesse um problema de pressão alta ou de coração.

O clima no Botafogo está pesadíssimo, após a derrota para o Inter, no Sul, e a recepção com vaias e ovos, na chegada ao Rio. Por isso, o jogo com a Portuguesa, amanhã, no Maracanã, ganha contornos dramáticos. Vencer é obrigatório para continuar no G-4 sem depender de outros resultados. Se o gol demorar a sair a torcida pode ficar impaciente, apupar e aumentar o nervosismo em campo.

 

Renato Maurício Prado – O GLOBO – 12/11/2013

Renato Maurício Prado comenta que Peter Siemsen está perdido

 

Há duas semanas, após a derrota para o Vitória, o presidente do Fluminense, Peter Siemsen, quis demitir Luxemburgo e contratar Caio Júnior, mas foi impedido pelo patrocinador. Rabo entre as pernas, compareceu ao vestiário, depois de outro fracasso, este no Fla-Flu, e jurou que a decisão de manter Vanderlei fora tomada em consenso e que o técnico tinha o apoio da diretoria. Sobreveio mais uma lambada (para o Corinthians) e, finalmente, o treinador foi demitido. Pode ser até que o tricolor escape de novo rebaixamento (que seria o quarto em sua história!). Mas que está fazendo direitinho o dever de casa para a Segundona, está. Se cair, Peter Siemsen pode dar adeus à reeleição.

 

Renato Maurício Prado – O GLOBO – 12/11/2013