Toque brasileiro na semifinal da Liga dos Campeões da Àsia

Toque brasileiro na semifinal

© AFP

Após alcançar as semifinais da Liga dos Campeões da AFC pela primeira vez em suas histórias, os quatro clubes envolvidos chegarão para as partidas de ida desta quarta-feira com a esperança de desbravar novas fronteiras. E dois deles apostarão em nomes conhecidos da torcida brasileira para chegar ainda mais longe: Guangzhou Evergrande e Kashiwa Reysol.

O atual bicampeão chinês, comandado pelo técnico italiano Marcello Lippi, viajará ao Japão liderado em campo por um embalado Elkeson e ainda por Muriqui e pelo argentino Dario Conca para enfrentar um rival que conta com Jorge Wagner e o atacante Cléo, ambos comandados por Nelsinho Baptista. Na outra semi, o Seul tentará tirar máximo proveito da vantagem de jogar em casa ao receber o Esteghlal, atual campeão iraniano.

Próximos jogos
25 de setembro
Kashiwa Reysol x Guangzhou Evergrande
Seul x Esteghlal

O jogo da rodada
Kashiwa Reysol x Guangzhou Evergrande
Esta partida deve atrair as atenções de toda a Ásia e de outros continentes, dados o renome que ambos os times ganharam nos últimos tempos e suas grandes atuações até o momento. Os nipônicos são a única equipe invicta da competição. Já os visitantes têm o melhor ataque do torneio, com 25 gols marcados em apenas dez jogos.

O Guangzhou também chegará para o encontro com uma ligeira vantagem psicológica, já que, no ano passado, ganhou em casa e empatou fora com o adversário. Sob o comando de Lippi, o time se tornou forte taticamente, sólido na defesa e perigoso no ataque. Com até sete titulares da seleção daChina e estrangeiros em alta como Conca, Muriqui e Elkeson – artilheiro do Campeonato Chinês com 21 gols –, o time da zona de Cantão já mostrou que tem condições de jogar de igual para igual com qualquer equipe asiática.

No entanto, o Reysol também vem encontrando seu espaço na elite do continente e, nesta campanha, foi causando surpresa atrás de surpresa. Depois de passar com facilidade pela fase de grupos, o atual campeão da Copa do Japão derrotou duas vezes o Jeonbuk Motors, campeão asiático em 2006, e a seguir eliminou o Al Ahli saudita. Quem tem a responsabilidade de marcar gols é o atacante Masato Kudo, que balançou a rede pela 16ª vez na temporada no empate em 1 a 1 com o Cerezo Osaka no último fim de semana.

E o que mais?
Como a Coreia do Sul fez três dos quatro últimos campeões continentais, o Seul receberá o Esteghlal pressionado para manter essa escrita. Treinado pelo ex-centroavante da seleção nacional Choi Yongsoo, o atual dono do título sul-coreano fixou como meta o troféu asiático, principalmente com a grande campanha que vem fazendo. Eleito melhor jogador do Campeonato Sul-Coreano de 2012, o montenegrino Dejan Damjanovic continuará desempenhando seu fundamental papel no ataque. Foi ele o autor do gol da vitória sobre o Al Shabab nas quartas. No meio de campo, o trio formado por Ha Daesung, Yun Illok e Go Yohan será responsável pela pegada e o ritmo da equipe, enquanto a sólida linha de zaga foi reforçada pelo retorno do lateral-esquerdo brasileiro Adilson.

Para a alegria da torcida local, o elenco estará completo, já que nenhuma suspensão ou lesão afeta a equipe. Já o Esteghlal precisará se virar sem o defensor Khorow Heydari, suspenso. Apesar desse duro golpe, os visitantes poderão contar com o capitão da seleção nacional, Javad Nekounam, e com o meia Andranik Teymourian, decisivo na vitória de virada sobre o Buriram United por 2 a 1 nas quartas. O capitão Farhad Majidi, de 37 anos, foi campeão da primeira edição do torneio continental no atual formato em 2003 e também oferecerá experiência e liderança em campo. Além disso, com o adiamento do jogo com o Mes Kerman pelo Campeonato Iraniano, os comandados de Amir Ghalenoei estarão bem descansados e esperançosos de surpreender.

Fique de olho
Após marcar quatro gols na Liga dos Campeões do ano passado e colaborar de forma decisiva para que o Guangzhou chegasse às quartas de final, o atacante brasileiro Cléo, emprestado ao Kashiwa no início desta temporada, quer reeditar aquelas atuações com a camisa do novo clube. Seu conhecimento sobre o atual campeão chinês pode fazer a diferença para os japoneses no jogo de ida.

O número
12
 – Com nove gols, o centroavante Muriqui, estrela do Guangzhou, está a apenas três de igualar o recorde histórico da competição, estabelecido pelo compatriota Ricardo Oliveira no ano passado, quando defendia o Al Jazira.

O que eles disseram
“Já temos experiência jogando contra o Kashiwa, mas ainda mais importante é que estamos preparados para esse novo encontro. Estou orgulhoso de que meu time esteja entre os semifinalistas. Estamos prontos para derrotar qualquer adversário que vier pela frente.”
Marcello Lippi, técnico do Guangzhou Evergrande

 

FIFA.com

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.