‘Foi uma humilhação para mim’, diz Ciro Sena sobre saída do Fortaleza

Zagueiro rescindiu contrato com Leão por via judicial e já foi contratado pelo Boa Esporte. Ele diz que jogaria sem problemas pelo Ceará

Ciro Sena, zagueiro do Fortaleza (Foto: Fabiane da Paula/Agência Diário)

Ciro Sena, ex-zagueiro do Fortaleza
(Foto: Fabiane da Paula/Agência Diário)

Novo do reforço do Boa Esporte, o zagueiro Ciro Sena ainda não superou a forma como deixou o Pici. Em entrevista ao GLOBOESPORTE.COM/CE, o jogador afirmou que terá eterno respeito pela torcida e pelas cores do Fortaleza, mas que se sentiu humilhado ao ser afastado do elenco e receber férias ainda no mês de maio, antes do primeiro Clássico-Rei das semifinais do Campeonato Cearense, por decisão do técnico Hélio dos Anjos.

– Acho que foi ruim pelo jeito que eu saí do Fortaleza. Não queria ter entrado na justiça contra o clube. Foi uma humilhação para mim – declarou o jogador, que teve contrato rescindido com o Tricolor do Pici por via judicial, da Delegaria Regional do Trabalho (DRT).

O Boa Esporte anunciou no último domingo (16) a contratação do zagueiro para a sequência na Série B do Campeonato Brasileiro. Ciro Sena, que também jogou por Vasco da Gama, Caxias, ABC e América-RN, deve assinar nesta segunda-feira.

– Estou muito feliz. É uma realização para mim – afirmou.

O jogador aproveitou para criticar a falta de planejamento do Fortaleza para a pré-temporada deste ano. Segundo ele, por falta de pré-temporada, muitos jogadores do Fortaleza acabaram se contundindo, inclusive ele. Ciro Sena confessou ainda que vestiria a camisa do maior do rival do Tricolor, o Ceará, mas que não recebeu nenhuma proposta do clube de Porangabuçu.

– Jogaria no Ceará como em qualquer outro time, pois sou um jogador profissional. Seria um orgulho vestir a camisa do Ceará. Mas não houve contato da diretoria comigo. Foi tudo especulação – finalizou.

‘Decisão foi dele’

Em resposta às declarações do zagueiro Ciro Sena, o vice-presidente do Fortaleza, Daniel Frota, rebateu que a decisão de sair do clube foi de responsabilidade do jogador. O dirigente confessou ainda que o Fortaleza não pensava em descartar o zagueiro.

– Quem quis sair do Fortaleza e procurou o poder judiciário foi ele. O Fortaleza nunca pensou em se desfazer dele. Nós demos férias porque o treinador não queria contar com ele nas semifinais do Campeonato Cearense. Mas foi uma decisão dele – defendeu.

Ceará já dispensou três jogadores do elenco: Valber, Cleiton e Alan Pinheiro

Jogadores tiveram seus nomes publicados no Boletim Informativo Diário da CBF. Nenhum deles conseguiu se firmar na equipe alvinegra neste ano

Cleiton espera forma ideal para breve (Foto: Divulgação / CearáSC.com)

Contusão tirou zagueiro Cleiton do Ceará
(Foto: Divulgação / Cearasc.com)

Logo após o início da parada de todas as séries do Campeonato Brasileiro, a diretoria do Ceará iniciou os cortes no elenco do time. Oficialmente, o primeiro jogador a deixar o clube é o meia-campista Válber. A rescisão contratual do atleta com o Alvinegro foi publicada no início da tarde desta sexta-feira (14) no Boletim Informativo Diário (BID) da Confederação Brasileira de Futebol (CBF). O atleta não estava sendo aproveitado no Alvinegro.

Válber chegou a ser titular do Vovô no início do ano, mas foi parar no bando de reservas após atuações cheias de altos e baixos. Com o tempo, Ricardinho assumiu de vez a titularidade.

Além dele, o o zagueiro Cleiton, também titular no início da temporada, mas que acabou se contundido e ficou afastado por várias partidas. Com esse momento irregular, o jogador acabou deixando o time.

O outro é o atacante Alan Pinheiro, devolvido ao Vitória um dia após sua estreia pelo Alvinegro de Porangabuçu. O atleta atuou mal e foi vaiado pela torcida, na partida contra o Paysandu, no Estádio Presidente Vargas, pela Segundona. O atleta recebeu críticas até do vice-presidente e diretor de futebol do clube, Robinson de Castro.

Os dois últimos tiveram seus nomes publicados no BID também nesta sexta-feira.

 

 

“Festival Sertanejo” estreia em segundo lugar no SBT

https://i1.wp.com/natelinha.ne10.uol.com.br/imagem/noticia/c80e501f88e8ff27f15927d70de66043.jpg

Foto: Carla Soltanovitch/NaTelinha

Neste último sábado (15), o SBT estreou o programa “Festival Sertanejo” e se deu bem.

A atração, que vai buscar a melhor música sertaneja inédita em 2013, foi exibida na faixa das 22h15 e conquistou 6 pontos de média, deixando a emissora de Silvio Santos na vice-liderança.

Neste período, a Record exibiu o “Legendários” e conquistou média fechada de 5,5 pontos.

No primeiro episódio, 16 participantes foram avaliados pelos jurados do programa: o cantor e produtor musical César Augusto, o empresário Eduardo Bonadio e Aline Lima, filha do sertanejo Chitãozinho.

Já a partir das próximas semanas a eliminação ficará por conta do público, que votará ao vivo por SMS, portal de voz e pelo site da emissora.

Os apresentadores do “Festival Sertanejo SBT” foram escolhidos pela direção e divididos em duas duplas: Hugo & Tiago e Helen Ganzarolli e Pedro Leonardo.

O programa irá ao ar até setembro, aos sábados, entre 22h15 e meia-noite.

NaTelinha

SBT assume vice-liderança em Brasília e comemora audiência

https://i1.wp.com/natelinha.ne10.uol.com.br/imagem/noticia/f740df27f71bb5ece029e5472240a648.jpg

O SBT está comemorando os índices de sua programação em Brasília durante o último mês de maio, principalmente do seu jornal local da hora do almoço, o “SBT Brasília”.

Na faixa da manhã, a emissora cresceu 4% em relação a 2012 e ficou com 4 pontos de média contra 3,9 da Record. Já durante a tarde, entre 12h e 18h, o SBT atingiu com 8 pontos de média contra 6 de sua principal concorrente, apresentando um crescimento de 15% em relação ao ano passado.

No horário nobre, a emissora também manteve a vice, com 8 pontos de média contra 7,6 da Record.

E o jornal “SBT Brasília”, apresentado por Neila Medeiros, marcou 7 pontos de média em maio e garantiu o segundo lugar absoluto no horário em que é exibido, registrando um crescimento de 26% na participação.

Estes índices são consolidados e refletem a preferência de um grupo de telespectadores em Brasília e seu entorno.

NaTelinha

Cobertura dos protestos faz Record impor primeira derrota a “Carrossel”

https://i0.wp.com/natelinha.ne10.uol.com.br/imagem/noticia/0d9743cfbc42589330599e5bbfc5e0bb.jpg
Divulgação/Record
A cobertura dos protestos no “Jornal da Record” desta segunda-feira (17) garantiu à Record expressivos índices de audiência.
Embora ainda esteja no ar, o noticiário comandado por Adriana Araújo e Celso Freitas impôs a primeira derrota à “Carrossel”, que teve sua exibição feita em horário normal e sem maiores modificações.
No confronto com o folhetim do SBT, a Record registrou 12 pontos a 11. Esta vitória é inédita, já que desde a estreia da trama de Íris Abravanel, em maio do ano passado, a emissora de Silvio Santos ocupa a vice-liderança no horário.
Estratégias:
A Record adotou uma estratégia diferenciada em sua programação. O “Cidade Alerta” dedicou toda sua edição à cobertura dos manifestos porém sua exibição ocorreu dentro do horário planejado. O “Jornal da Record”, por sua vez, teve seus horários alterados. O jornal está no ar desde as 20h30 e deverá entregar o horário para “Dona Xepa”. “CSI: NY” foi cancelada.
Também houve um planejamento especial para com os intervalos comerciais. O “JR” teve seu primeiro bloco com aproximadamente 50 minutos, tempo o qual é equivalente a duração de uma edição normal. Praticamente todo o confronto com a novela do SBT foi sem pausas.
Esses índices são prévios e são baseados na preferência de um grupo de telespectadores da Grande São Paulo. Dados consolidados podem variar para mais ou para menos.
NaTelinha

Record e Band investem na cobertura das manifestações pelo Brasil

SBT e Globo são criticadas nas redes sociais

https://i2.wp.com/natelinha.ne10.uol.com.br/imagem/noticia/289e8aacc369ee56799b7c86fb2d8cf9.jpg

Reprodução

Nesta segunda-feira (17), grandes manifestações tomaram conta do Brasil, em cidades como São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Belo Horizonte, Salvador, Belém, Maceió, Vitória e Porto Alegre, entre outras. Estima-se que, contando todos municípios, cheguem a 500 mil pessoas nas ruas.

Na TV, a cobertura foi intensa em dois canais: Record e Band.

A rede de Edir Macedo ficou ao vivo, mostrando a movimentação em todo o país durante o “Cidade Alerta”, de Marcelo Rezende, com links em quase todas as cidades.

A transmissão da emissora foi elogiada, não só por trazer informações de todo o Brasil, mas também pelo tom de indignação que Marcelo usava. E a audiência respondeu: segundo dados prévios, o “Cidade Alerta” chegou a picos de 16 pontos no Ibope da Grande SP.


Datena comanda cobertura da Band

Outra cobertura elogiada foi a da Band, que cancelou o pós-jogo de Taiti x Nigéria pela Copa das Confederações e foi diretamente para o “Brasil Urgente”. Às 20h30, o canal também derrubou a exibição do “Show da Fé” e exibiu um plantão comandado pelo jornalista José Luiz Datena.

Em comunicado à imprensa, a Band falou sobre o cancelamento do programa religioso de R.R. Soares: “O compromisso do jornalismo da Band com os fatos relevantes do país nos impõe a obrigação de dar continuidade a cobertura das manifestações que ocorrem em 11 capitais brasileiras. Por isso acabamos de interromper o programa Show da Fé – que voltará amanhã em seu horário habitual”.

Já a Globo foi duramente criticada. A emissora não cortou a exibição de suas novelas e apenas deu boletins durante os intervalos. Mais tarde, o “Jornal Nacional” separou 16 minutos iniciais para falar dos protestos e não citou a Copa das Confederações.

Inclusive, Patrícia Poeta leu um editorial criticando os manifestos e dizendo: “A Globo não tem nada a esconder. A Rede Globo apoia as manifestações e quer o que seja melhor para o Brasil”.

Porém, a emissora mais criticada nas redes sociais foi o SBT. O canal não cortou a exibição das séries “As Visões da Raven” e “Eu, a Patroa e as Crianças” e colocou apenas um pequeno plantão às 19h02.

No “SBT Brasil”, o jornal deu amplo destaque para os protestos, porém, nos últimos 10 minutos, a apresentadora infantil Maísa Silva entrou no na bancada para divulgar a próxima novela da rede, o remake de “Chiquititas”. Trata-se de uma ação publicitária já programada.

Na TV por assinatura, os canais Globo News, Band News e Record News estão de plantão dando informações ao vivo. A Band News, inclusive, cancelou a reprise do “Jornal da Band”, às 20h30, para informar os telespectadores.

 

NaTelinha

Alexandre Raposo pode deixar presidência da Record

https://i0.wp.com/natelinha.ne10.uol.com.br/imagem/noticia/fedd17dc79ca6692e2de8e058afee9e7.jpg

Alexandre Raposo pode deixar presidência da Record – Divulgação/Record

O grande processo de reformulação pelo qual a Record está passando pode acarretar em importantes mudanças em sua alta cúpula.
Segundo a coluna Controle Remoto, Alexandre Raposo, que está à frente do canal desde 2005, pode deixar o cargo em breve.
Raposo deve ser substituído por Douglas Tavolaro, vice-presidente de jornalismo e biógrafo do dono da emissora, Edir Macedo.
A saída de Raposo da Record, assim como a de Honorilton Gonçalves, que é quem realmente comanda as principais decisões do canal, são cogitadas há vários meses.
A saída dos dois e uma eventual troca por diretores da área de televisão é desejada por vários setores da própria casa, que almejam a profissionalização e uma menor interferência da Igreja Universal.
NaTelinha

Vitória do Irã sobre a Coreia classifica as duas seleções para o Mundial

Equipes se juntam agora a Austrália, Japão e Brasil no grupo das cinco garantidas até aqui para a Copa. Uzbequistão vai só para a repescagem

Das 32 vagas iniciais reservadas para a Copa do Mundo, cinco já têm dono. O Irã e a Coreia do Sul, que duelaram nesta terça-feira em Ulsan, são os mais novos garantidos no Mundial de 2014, após a seleção do Oriente Médio levar a melhor fora de casa por 1 a 0, pela rodada final das eliminatórias asiáticas. Como o triunfo por 5 a 1 imposto pelo Uzbequistão sobre o Catar não foi suficiente para tirar a diferença no saldo de gols, os coreanos vão ao Brasil com os iranianos. Mais cedo, a Austrália derrotou o Iraque por 1 a 0 e também assegurou a vaga (Brasil e Japão são os outros classificados).

O gol marcado por Reza Ghoochannejhad na etapa final deixa o Irã na liderança do Grupo A, com 16 pontos. A Coreia estaciona com 14 e só garantiu a vaga porque o terceiro Uzbequistão, que vai agora para a repescagem, não conseguiu tirar a diferença no saldo de gols (vantagem coreana por 6 a 5), apesar de ter marcado três gols nos minutos finais no duelo contra o Catar, o que causou uma certa apreensão nos coreanos.

Lee Myoung-ju heidary coreia x irã (Foto: AP)
Vitória do Irã sobre a Coreia classifica as duas equipes para a Copa do Mundo de 2014 (Foto: AP)

Semifinalista na Copa do Mundo de 2002, quando sediou o torneio ao lado do Japão, a Coreia do Sul disputará a nona Copa do Mundo de sua história, sendo a oitava de forma seguida. Já o Irã volta à competição após oito anos. Ao todo, foram três participações até hoje: em 1978, na Argentina; 1998, na França; e 2006, na Alemanha.

Jogo morno em Ulsan

Tanto Coreia quanto Irã entraram em campo com o regulamento debaixo do braço, e o primeiro tempo não foi de grande emoção. Os donos da casa até tinham um certo domínio diante de um adversário fechado, mas isso não representava boas chances. Na melhor delas antes do intervalo, Lee Myungjoo apareceu livre na frente de Rahman Ahmadi, mas errou o alvo.

O panorama da partida não se alterou muito na etapa final, e os coreanos seguiram exercendo um leve domínio. O Irã não representava uma grande ameaça, mas abriu o placar após um presente adversário (o que acabou sendo de grande valia no fim por conta da goleada uzbeque, que eliminaria a seleção iraniana em caso de empate em Ulsan). Kim Younggwon saiu jogando errado e entregou a bola nos pés de Reza Ghoochannejhad, que invadiu a área com extrema liberdade e acertou o canto da meta rival.

A partir daí a Coreia do Sul foi para cima e só não empatou aos 30 por conta da boa atuação do goleiro iraniano, que fez duas grandes defesas em chutes à queima-roupa. A pressão anfitriã continuou até o apito final, mas nada que atrapalhasse os planos coreanos.

Austrália garante sua vaga

Mais cedo, a Austrália venceu na base da insistência o Iraque por 1 a 0, no ANZ Stadium, em Sidney, e foi a terceira seleção a carimbar sua vaga na Copa do Mundo de 2014, após Brasil e Japão. Coube ao reserva Joshua Kenndy o papel de herói ao testar a bola cruzada por Mark Bresciano aos 37 da etapa final para o fundo do gol.

neil australia copa do mundo classificação iraque (Foto: Reuters)
Austrália vai disputar sua quarta Copa do Mundo no Brasil em 2014 (Foto: Reuters)

Com o resultado sofrido, a Austrália, que disputa as eliminatórias asiáticas de olho na maior quantidade de vagas reservadas ao continente (quatro, além da chance de disputar a repescagem), garantiu a segunda colocação do Grupo B com 13 pontos – 4 atrás do líder Japão, que se garantiu antecipadamente no Brasil. Omã e Jordânia duelam assim logo mais pela outra vaga na repescagem.

A Austrália garante assim sua quarta Copa do Mundo. A primeira, ainda em 1974, foi frustrante: a equipe não fez um gol sequer e somou apenas um ponto. A segunda chance, na Alemanha em 2006, foi mais bem-sucedida. A Austrália passou da primeira fase e só caiu nas oitavas diante da Itália, que viria a ser campeã naquela edição. Em 2010, nova eliminação precoce.