A cada 8 anos , Argentina enfrenta decisão nos pênaltis em Copa do Mundo

Na Copa do Mundo de 1990 ,a seleção argentina enfrentou duas decisões por penalidades máximas . Nas quartas-de-final , derrotou a extinta Iugoslávia por 3 a 2 e nas semifinais venceu a Inglaterra por 4 a 3 . Em 1998 , nas oitavas-de-final novamente derrotou a Inglaterra por 4 a 3 . Na Copa do Mundo de 2006 , enfrentou a Alemanha e perdeu por 4 a 2 . O vídeo abaixo e o vídeo acima mostram isso bem . Será que eles vão vivenciar esse modelo bem sucedido de desempate em território brasileiro em 2014 ?

Ricardo Macchi fica furioso com piada sobre cigano Igor em “Sangue Bom”

 

Foto: Divulgação/TV Globo

Foto: Divulgação/TV Globo

 

O capítulo desta sexta-feira, 24/05, de “Sangue Bom” fez referência ao Cigano Igor, personagem de Ricardo Macchi em “Explode Coração”.

Em uma piada, em tom irônico, Madá, personagem de Fafy Siqueira diz para a filha Bárbara (Giulia Gam) que ela “não foi capaz nem de fazer par com o cigano Igor”.

Minutos depois, Macchi usou o Facebook para desabafar. No texto, ele critica a Globo, os autores em questão e defende a sua atuação na trama de Gloria Perez.

Confira:

“Com 24 anos de idade, estreio sem amigos, recusando convites de assédio sexual, sem coach, sem ser de patotinha alguma, sem direção alguma de ator. Destruir a vida de alguém que não baba-ovo de ninguém, sendo dissimulado é fácil? Me mantive resignado durante 17 anos! Agora passaram dos limites, da falta de senso de respeito!

Maria Adelaide Amaral, sua novela de 22 Pontos precisa de tanto apêlo assim? Ao ponto de perder o respeito com seus patrões? Afinal de contas, de quem é a culpa em colocar um protagonista inexperiente e não dirigir e ajudar o seu desempenho com um técnico? A Glória Perez na novela do Cigano Igor no seu pior Ibope bateu 46 pontos, sendo (que o) mais alto (índice de audiência foi na) cena do Cigano Igor. No último capítulo bateu 60 pontos! Pesquise titia. Chupa essa manga!

Me chamem pra trabalhar, ao invés de tentar destruir minhas chances de retorno digno, sem fingir ser amiguinho, dissimulado. Tenham respeito, sou profissional desde 1991. Na TV comecei em 1995, evolui e hoje tenho talento tanto quanto 95% dos atores que estão no ar. Talvez tenha mais carisma que alguns, menos que outros, mas sou digno, Ibope eu estou certo que dou”, desabafou.

O Planeta TV

Confira as prévias de audiência das novelas nesta sexta-feira (25/05)

 

Confira as prévias das novelas nesta sexta-feira, 24/05:

GLOBO
O Profeta – 12
Malhação – 16
Flor do Caribe – 21
Sangue Bom – 23
Amor à Vida – 34

SBT
Carrossel – 11

RECORD
Dona Xepa – 6

Os números são prévios e podem sofrer alterações para mais ou menos (de até 2 pontos) no consolidado.

O Planeta TV

Paysandu 1 x 1 Asa de Arapiraca

Parecia que o confronto entre Paysandu e ASA seria movimentado pelos dois gols que saíram logo no começo da partida. Porém, o que se viu foi um duelo morno, sem emoção e poucos lances de arrancar o famoso “uh” das arquibancadas da Arena Verde, em Paragominas. Foi neste cenário que paraenses e alagoanos empataram por 1 a 1 nesta sexta-feira, na estreia das equipes na Série B do Brasileirão.

Os dois times voltam a campo na terça-feira, pela segunda rodada. O Paysandu visita o Ceará, no Presidente Vargas, enquanto o ASA tem pela frente o Palmeiras, em Arapiraca.

Tudo igual no primeiro tempo

Jogando em Paragominas, a cerca de 300 quilômetros de Belém, por suspensão imposta pelo STJD no ano passado por arremesso de objetos da torcida em campo, o Paysandu mostrou que queria vencer na reestreia da Série B se atirando ao ataque. Conseguiu abrir o placar logo no começo, com Rafael Oliveira, mas recuou em seguida. Foi quando os alagoanos arrancaram o empate. Zé Carlos operou milagres em duas oportunidades e Wanderson pegou a sobra e bateu sem chances: 1 a 1 em menos de um dez minutos de partida.

 

 Paysandu não conseguiu furar o bloqueio do ASA (Foto: Marcelo Seabra / O Liberal)
Paysandu não conseguiu furar o bloqueio do ASA (Foto: Marcelo Seabra / O Liberal)

Enquanto os bicolores exploravam a lateral direita, o ASA tentava chegar pelo meio-campo. Quase desempatou na metade do primeiro tempo. Milton Junior passou de três marcadores e, por pouco, não entrou de cara com o goleiro bicolor. Foi travado pela defesa adversária. O Fantasma ainda teve outras chances de marcar, principalmente com Wanderson, que se configurava, até aquela altura, como o melhor jogador alagoano em campo.

O ritmo do ASA acabou caindo quando Jorginho foi expulso, na reta final da etapa inicial, depois de fazer falta em Eduardo Ramos, que entraria sozinho, de frente para o goleiro Gilson. Apesar da vantagem numérica, o time paraense não soube aproveitar e “estacionou” entre o meio-campo e o ataque, sem nenhuma jogada trabalhada. Capanema ainda teve tempo de levar amarelo por reclamação, acendendo o sinal de alerta do técnico do Paysandu, Lecheva.

Paysandu pressiona, mas peca na criação

Sem alterações, Paysandu e ASA voltaram ao segundo tempo com objetivos distintos. Enquanto o time da casa, novamente, buscava o ataque, os alagoanos se armavam para atuar no erro bicolor. Porém, quanto tinha a posse de bola, trocava muitos passes, gastava o tempo e deixava transparecer que também atuava com onze jogadores. Wanderson, sempre ele, era o mais acionado e tinha a companhia de Rodrigo Dantas, que se movimentava bastante na frente.

O técnico do Paysandu, Lecheva, então, viu-se obrigado a mudar. Tirou Janilson, lateral-esquerdo que não fazia uma partida boa, e colocou outro atacante: Heliton. Era mais uma tentativa de fazer valer o mando de campo e a vantagem de um homem a mais. Yago Pikachu conseguiu ainda conseguiu entrar de frente para o goleiro, mas pegou mal na bola. O Papão, depois dos 15 minutos, jogava todo avançado, tentando pressionar. Sem sucesso.

A partida melhorou no quesito “emoção” nos minutos finais. O goleiro Gilson chegou a dar um susto na torcida do Asa, mas Didira conseguiu evitar o pior. Quem olhava a bola rolando pelo alto via o confronto sendo disputado apenas no campo de defesa do Fantasma, que estava, claramente, satisfeito com o resultado. Final: 1 a 1.

Oeste 1 x 1 Avaí

O Oeste de Itápolis escapou da derrota em grande estilo nesta sexta-feira, na estreia da Série B do Campeonato Brasileiro, ao ver o goleiro Fernando Leal, de cabeça, marcar o gol do empate de 1 a 1 com o Avaí aos 48 minutos do segundo tempo.

– Foi meu primeiro gol na carreira. Quando vi o escanteio, coloquei na minha cabeça que tinha de subir para a área e Deus me abençoou. Não costumo fazer isso, mas… – disse Fernando Leal, logo após o apito final, quando foi interrompido por seus companheiros que pulavam em cima do novo herói de Itápolis.

Goleiro Fernando Leal comemora gol do Oeste sobre Avaí (Foto: José Luis Silva/Agência Estado)
Goleiro Fernando Leal comemora gol do Oeste sobre Avaí (Foto: José Luis Silva/Agência Estado)
O Avaí, do técnico Ricardinho, marcou seu gol logo no início da partida e dominou boa parte do primeiro tempo, apoiado numa evidente superioridade técnica do meio de campo. Mas, acomodado com a vantagem, o time catarinense se fechou em sua defesa e acabou sendo pressionado a maior parte do jogo. Conseguiu seu objetivo até os 48 minutos do segundo tempo – só não contava com a aparição de um “atacante” inusitado, o goleiro Fernando Leal.

Oeste e Avaí voltam a campo na próxima terça-feira. O Avaí recebe o Guaratinguetá, às 19h30, na Ressacada, enquanto o time de Itápolis vai a Santa Catarina para enfrentar Chapecoense, no estádio Colosso da Lagoa.

Superioridade desperdiçada

As equipes entraram em campo com posturas bem diferentes. Enquanto o Avaí, com 17 participações na Série B, mostrava confiança no toque de bola, o Oeste, um dos “caçulas” da divisão, deixava transparecer o nervosismo de uma inédita estreia. Não precisou de muito tempo para uma das novidades do time catarinense, o meia Cleber Santana, chutar forte da entrada da área, com perigo, para difícil defesa de Fernando Leal.

Mas, no minuto seguinte, não deu para o goleiro do Oeste: Reis desceu pela direita, rolou para trás e a bola sobrou para Márcio Diogo, que dominou, esperou o goleiro se decidir e chutou para marcar o gol do Avaí e o primeiro da temporada 2013 da Série B.

Oeste x Avaí (Foto: José Luis Silva / Ag. Estado)O Avaí vencia o Oeste até os 48 minutos do segundo tempo (Foto: José Luis Silva / Ag. Estado)

A partir daí, a boa qualidade do meio catarinense, com jogadores como Eduardo Costa, Marquinhos e Cleber Santana, fez com que o Avaí tomasse conta do jogo, com eficientes trocas de bola que geralmente acabavam em lances agudos no ataque.

Já o Oeste, um time que contratou recentemente 18 jogadores para a disputa, sofria com o nervosismo e falta de entrosamento. Até chegou com algum perigo, mas sempre após bolas lançadas na área – Wanderson, aos 22, e Magrão, aos 35, perderam boas chances.

Mas com a vantagem no placar, o Avaí se fechou em seu campo de defesa, para tentar os contra-ataques, e permitiu que o Oeste, muito mais através da transpiração do que da inspiração, reequilibrasse a partida, principalmente a partir dos 30 minutos. E a flagrante superioridade técnica do Avaí acabou desperdiçada na primeira etapa.

Goleiro salvador

Para a segunda etapa, o cenário do primeiro tempo se repetiu: o Avaí atrás, defendendo a vantagem no marcador, mas saindo com qualidade para o ataque, e o Oeste tentando de todas as formas empatar a partida. Sem conseguir grandes articulações, o Rubrão de Itápolis manteve a “tática” da primeira etapa: bola para a área, em direção ao atacante Magrão, que teve grandes oportunidades, ou com o lateral-esquerdo Fernandes, com boas infiltrações.

O ímpeto do Oeste só foi freado aos 32 minutos, quando um apagão atingiu o estádio dos Amaros e a partida ficou paralisada por 28 minutos. Na volta da energia, e ainda com cerca de 15 minutos de jogo, o Oeste aumentou a pressão e teve boas chances para empatar, principalmente com Magrão, como aos 41 minutos, quando, mesmo frente a frente com o goleiro, chutou em cima de Diego.

Quando a partida se encaminhava para a vitória do Leão de Santa Catarina, aos 48 minutos, o Oeste conseguiu um escanteio e o goleiro Fernando Leal sobiu para tentar o gol. E ele conseguiu, na pequena área, com uma cabeçada certeira e firme, para empatar a partida: 1 a 1 e muita festa para o novo “artilheiro” do Oeste.

Divulgadas imagens de novo episódio de “The Killing”

https://i0.wp.com/natelinha.ne10.uol.com.br/imagem/noticia/cb73e4b2e6e4a1d5328844eb90adc3eb.jpg

O quarto episódio deste terceiro ano da série “The Killing”, que irá ao ar no dia 16 de junho nos Estados Unidos, teve suas primeiras imagens divulgadas pela emissora AMC.
Neste terceiro ano da atração, os detetives Linden e Holder (Joel Kinnaman) terão que voltar a investigar o assassinato de Rosie Larsen (Katie Findlay), pois uma nova série de crimes está conectada a este caso.
No episódio, a força tarefa fecha um negócio. Enquanto isso, a equipe de Sarah e Holder parte em busca da “voz” e Seward recebe uma motivação para aceitar suas ordens.
“The Killing” é exibida pelo canal A&E no Brasil.
NaTelinha

RedeTV! estreia o programa “Morning Show” na próxima segunda-feira

https://i2.wp.com/natelinha.ne10.uol.com.br/imagem/noticia/37a2f953c479e6a33ee1aa28e4ed09f8.jpg

A RedeTV! confirmou a estreia de seu novo programa matinal, o “Morning Show”, para esta próxima segunda-feira (27).

A nova atração , inspirada em formato da Rádio Jovem Pan , promete aliar informação com bom humor .

No estúdio, o jornalista Zé Luiz, os humoristas Patrick Maia e Micheli Machado, a atriz Renata Del Bianco e o especialista em celebridades Thiago Rocha se reúnem para comentar as notícias do dia, curiosidades e fofocas, mas sem perder a piada. O telespectador também pode participar através do telefone e internet.

O programa será exibido de segunda a sexta-feira, ao vivo, das 8h30 às 9h30, e também terá reportagens especiais produzidas pelos apresentadores.

NaTelinha