Coluna do Tom Barros 18 de maio de 2013

Escudo do Ceará Sporting Club

Guarany Sporting Club logo.gif

File:Copa-Bridgestone-Libertadores-Logo-1.PNG

 

O zelo do favorito

No entendimento de boa parte dos cronistas e também da torcida, o Ceará já encomendou as faixas de campeão. Mas o próprio Ceará não admite o “já ganhou”. O zelo do favorito decorre da consciência profissional dos que o dirigem, de Evandro Leitão a Leandro Campos. É sinal de respeito ao Bugre que há provado ter boa qualidade, conforme provam seus resultados este ano diante do próprio Ceará: três jogos, duas vitórias, um empate. Sim, pesa a vantagem do Ceará que joga por resultados iguais e em casa, no Castelão. Mas o zelo do favorito procede. Tem tudo a ver.

Marcação. João Marcos de volta. Certeza de melhor pegada na meia-cancha alvinegra. João é o último remanescente do famoso trio de ferro. Os companheiros mudaram, mas João continua eficiente como nos tempos de Michel e Heleno.

Força sobralense

O êxito do Guarany decorre da força coletiva, tudo bem. Mas na minha avaliação o que tem levado o Bugre ao melhor e permanente padrão é a sua meia-cancha (Fernando, Marcinho, Zé Augusto e Júnior Cearense). Esse quarteto está jogando muito.

Auge

A dupla Magno/Mota alcançou o auge justo na reta final do certame. O gradual crescimento é produto de um trabalho planejado. Mesmo quando por algum motivo a dupla não joga bem, um dos dois deixa a sua marca. Trunfo do Ceará.

“Jogador só fica marcado no clube se conquistar títulos. Quero escrever meu nome na história do Ceará com o título de tricampeão”.

Ricardinho
Meia do Ceará (no site do Ceará)

Fragilidade

Para preocupação do pesquisador Airton Fontenele, o Grêmio foi o quarto time brasileiro despachado da Libertadores. Antes foram eliminados São Paulo, Palmeiras e Corinthians. Restam Fluminense e Atlético/MG. O especialista Airton entende que essa fragilidade, às vésperas de uma Copa, pega muito mal.

Notas & notas

Esquema de trânsito pronto para Ceará x Guarany no Castelão. Queira Deus dê certo para espantar a péssima imagem que ficou do fracasso da organização do trânsito quando do show do Paul McCartney. /// Ex-atacante Ivo Pinheiro, que atuou pelo América, Ceará e Fortaleza, muda de idade hoje. Será alvo de homenagens. Parabéns.

Perigoso

Maciel, autor do gol do Guarany no empate com o Ceará em Sobral, há se mostrado exímio artilheiro. Emprestado pelo Horizonte, deslanchou no Bugre. E deve ter matado de arrependimento os que não o aproveitaram no Galo. A resposta de Maciel veio em forma de gols. Firmou-se no Guarany. Exigirá muita atenção da defesa alvinegra amanhã.

Recordando. Ontem, passei defronte ao local onde em 1969 funcionou a Rádio Dragão do Mar. Hoje lá há um edifício alto, de apartamentos, na esquina da Rua Antonio Sales com Av. Virgílio Távora. Na época, só havia muitos terrenos e poucas casas. Nem ônibus ia até lá. O ônibus mais próximo parava onde é hoje a Praça da Imprensa, que não existia ainda. O prédio da Dragão do Mar tinha apenas dois andares e havia sido projetado para receber a futura TV Dragão, que acabou não saindo por falta de concessão do governo. Em 1969, no radiojornalismo da Dragão estavam J. Ciro Saraiva, Nazareno Albuquerque, Cíades Alves, Dionísio da Ponte, Demilson Santos, Peixoto de Alencar e outros nomes famosos. Bateu saudade.

 

Coluna redigida pelo jornalista Tom Barros para o jornal Diário do Nordeste no dia 18 de maio de 2013

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.