´Abismo Prateado´ em Fortaleza

Inspirado em música de Chico Buarque, o filme de Karim Aïnouz terá exibição hoje e amanhã com presença do diretor

Os cinemas do País já exibem há uma semana o novo longa-metragem do cearense Karim Aïnouz, “Abismo Prateado”. O filme entrou em cartaz no Rio de Janeiro e em São Paulo no último dia 26, e ontem em Brasília, Goiânia e Salvador. Em Fortaleza, a estreia é esperada para sexta-feira, dia 10 de maio, data que ainda não foi confirmada. Hoje e amanhã, o público assiste a uma espécie de pré-estreia informal com participação de Karim, integrando a programação do projeto Virada da Maré, no Mambembe – Comida e outras Artes.

O diretor Karim Aïnouz confirmou presença na exibição deste sábado, no espaço cultural Mambembe, na Praia de Iracema, na programação do projeto Virada da Maré. O filme deve estrear nos cinemas de Fortaleza na sexta-feira

As exibições ocorrem fora de uma sala de cinema, em espaço restrito a apenas 120 pessoas por sessão. Em virtude disso, houve certo receio por parte da produtora do longa, Vitrine Filmes, de que a mostra fosse tomada como estreia do longa na capital cearense. “O evento em si acabou se confundindo com a estreia do Karim e, por conta da demanda enorme que a cidade tem pra essa estreia, acabamos bolando uma forma de exibir uma segunda seção no domingo, incluindo um almoço”, explica Ramón Cavalcante, um dos proprietários do Mambembe.

Os ingressos para a noite de sábado foram postos a venda na quarta-feira passada. Na quinta, já estavam esgotados. A sessão agendada para amanhã inclui um almoço para 50 pessoas, com ingressos ainda disponíveis, à venda no local entre 16h e 22h. A noite de exibições será dedicada a filmes de amor e inclui também dois curtas-metragens cearenses, “Alguém no Futuro” (2013), de Salomão Santana, que é também o curador do projeto, e “Canto Nenhum” (2012), de Eduardo Escarpinelli, além do longas-metragens “Eu te amo” (1981), de Arnaldo Jabor – filme que possui como tema a música homônima de Chico Buarque e Tom Jobim – e “A Hora da Estrela” (1985) de Suzana Amaral, filme baseado em livro de Clarice Lispector. A programação começa às 22 horas e segue até seis da manhã do dia seguinte, encerrando com um café da manhã oferecido pela casa.

A sequência de exibição inicia com “Canto Nenhum” (filme exibido recentemente no festival de Tiradentes), seguido do longa de Karim, do curta “Alguém no Futuro” e encerrando com os longas de Jabor e Amaral. “Entre os filmes faremos um intervalo de meia hora, quarenta minutos, com música ambiente pra dar tempo de arejar, conversar um pouco, sair, fumar um cigarro, beber uma cerveja”, detalha Ramon sobre a dinâmica do evento. O foco, explica, são as exibições dos filmes, com redução de serviço durante as sessões. O “Virada da Maré” terá edições mensais.

Estreia

Na próxima sexta-feira, dia 10, “O Abismo Prateado” deve estrear nos cinemas Fortaleza, Belo Horizonte e Porto Alegre. Segundo informou a Vitrine Filmes, responsável pela distribuição do longa, em Fortaleza ainda estão sendo negociadas as salas de exibição, enfrentando dificuldades devido ao número reduzido de espaços abertos a esse tipo de produção. O filme foi rodado em 2010 no Rio de Janeiro, utilizando locações em Copacabana e no aeroporto Santos Dumont, e fez sua estreia mundial na Quinzena dos Realizadores de Cannes, em 2011. O intervalo entre a concepção e a finalização da obra foi de apenas um ano.

O elenco é estrelado por Alessandra Negrini, que mergulha no emocional de sua personagem, Violeta, uma dentista que aos 40 anos de idade é abandonada pelo marido. Após mudança recente para um apartamento em Copacabana, o marido (Otto Jr.) viaja supostamente a negócios e deixa uma mensagem de celular para a esposa, comunicando que não voltaria. A trama se desenrola em uma noite na vida de Violeta, que, após o episódio, começa a rodar a cidade em busca de respostas.

Obras

Karim Aïnouz atualmente trabalha na montagem de seu longa “Praia do Futuro”, filmado ano passado em Fortaleza e Berlim, cidade onde reside desde 2004. O filme traz no elenco os atores Wagner Moura e Clemens Schick, que atuou em filmes como “007 – Cassino Royale”, e deve estrear no final deste ano nos cinemas.

O cearense dirigiu filmes como “Madame Satã” (2002); “O céu de Suely” (2006), melhor filme e melhor direção no Festival do Rio, e melhor filme no Festival Internacional de Salônica, na Grécia; e “Viajo porque preciso, volto porque te amo” (2009), também premiado com melhor direção no Rio de Janeiro. Em sua filmografia, ele assina ainda em parceria roteiros de filmes como “Abril despedaçado” (2001), de Walter Salles, “Cidade baixa” (2005), de Sérgio Machado, e “Cinema, aspirinas e urubus” (2005), ao lado de Marcelo Gomes.

Mais informações

Sessão de cinema do projeto Virada da Maré. Hoje, a partir das 22h e domingo, às 10h, no Mambembe (Rua dos Tabajaras, 368, Praia de Iracema). Contato: (85) 3048.6060

FÁBIO MARQUES
REPÓRTER

Diário do Nordeste-Caderno 3 – 04 de maio de 2013

Coluna do Tom Barros 04 de maio de 2013

Escudo do Ceará Sporting Club

Escudo Icasa.jpg

Escudonovofortaleza.png

Guarany Sporting Club logo.gif

 

 

O velho cenário

Quis o destino que o velho PV, embora o Castelão pronto, fosse mais uma vez o cenário do mais importante clássico cearense. Houve quem defendesse a presença de uma torcida só. Mas será com as duas. Não obstante riscos a mais, sempre fui a favor da presença das duas torcidas. Com uma só, fica capenga. Dá sinais de fraqueza o aparelho de segurança que admite não ter forças para controlar um clássico com as duas torcidas. E se a decisão fosse num jogo só, qual seria a torcida contemplada? É hora, pois, de encarar e mostrar que somos capazes de manter a ordem, custe o que custar.
Momentos

Marinho Donizete, depois que se firmou como dono da ala esquerda, tem sido o segundo melhor Fortaleza, atrás apenas de Assisinho. /// No Ceará, Lulinha sofreu contusão justo no instante em mais crescia de produção. Expectativa agora é sobre como voltará.

Técnico

É mesmo na hora de tantos problemas e contusões que a competência do treinador se faz notar. Caso de Hélio dos Anjos chamado a soluções emergenciais. Quando todo o elenco está no ponto, o trivial predomina. Bom é quem sabe improvisar.

O melhor. Assisinho é o melhor jogador do futebol cearense no momento. Nos clássicos anteriores, sofreu forte vigilância e não conseguiu assinalar gol. Seu desafio amanhã: mostrar que sabe desvencilhar-se, mesmo quando alvo de marcação especial.

“É sabido que há dificuldades na parte da defesa, mas o grupo saberá contornar a situação. Em clássico assim vale o esforço geral”.

Jackson Silva
Volante do Fortaleza

Ausências

No Icasa, o zagueiro Nylhor terá sua ausência sentida, embora Robson Conceição também seja bom. Questão de entrosamento. Bobagem fez Elanardo, expulso num jogo de pouca valia para o Verdão. Quebra opção que Diá teria. Sim, o elenco tem outras alternativas, mas em jogo decisivo é fundamental contar com todo o grupo.

O Bugre

O técnico Argeu dos Santos foi o responsável pela recuperação do Guarany/S, colocando na semifinal. Mas há que se registrar os valores do Bugre. O elenco é bom, mas faço menção especial a Júnior Alves, Marcinho Guerreiro, Fernando (jogou muito diante do Ceará), Luiz Carlos e Maciel, com opções de Klinsmann e Fábio Saci. Um time perigoso.

Expressão

Magno Alves, pela experiência em grandes decisões, torna-se atacante mais perigoso ainda em momentos assim. As contusões dos jogadores de defesa do Fortaleza, que tanto preocupam o comando técnico tricolor, são motivo de observação de Magno que tentará tirar disso o melhor proveito. No primeiro clássico deste ano, Magno assinalou belo gol.

Recordando. Ontem, mostrei foto do ex-narrador José Cabral ao lado do jornalista Carlos Alberto Farias. Cabral está muito bem de vida e mora no Rio de Janeiro. Hoje, lembro um outro Cabral que também brilhou na radiofonia cearense. Refiro-me a Paulo Cabral de Araújo que, nas décadas de 1940 e 1950, fez parte da Ceará Rádio Clube. Dono de bela voz e orador nato, Paulo empolgou multidões. Assim, ingressou na política, sendo eleito prefeito de Fortaleza de 1951 a 1955. Anos depois, dirigiu em Brasília os Diários Associados. Foi presidente da Associação Nacional dos Jornais. De 1974 a 1979, exerceu o cargo de secretário do Ministério da Justiça. Paulo Cabral de Araújo morreu em 2009 aos 87 anos de idade.

 

Coluna redigida pelo jornalista Tom Barros para o jornal cearense Diário do Nordeste no dia 04 de maio de 2013

Duas pessoas são mortas a bala após show do Raça Negra em Fortaleza

Crime aconteceu fora da casa onde foi realizada a apresentação

Duas pessoas foram mortas por volta das 3h deste sábado (4) após saírem da apresentação da banda Raça Negra, que aconteceu em uma casa de shows na Avenida Godofredo Maciel, em Fortaleza. Josimar Evangelista da Costa Júnior, 19, e seu primo, um adolescente de 16 anos, foram mortos a bala por dois homens não identificados em uma moto, segundo o Comando de Policiamento da Capital.

Corpos das vítimas foram encaminhados para o IML. FOTO: JL Rosa

A família acredita que os suspeitos procuravam outro homem com o mesmo apelido de Josimar, que era conhecido como “Ney”, já a Polícia suspeita que o crime tenha envolvimento com o tráfico de entorpecentes.

Ainda  de acordo com os familiares, os primos estavam dentro da casa de shows durante apresentação do grupo Raça Negra quando uma mulher não identificada chegou na mesa onde os dois estavam sentados e perguntou se Josimar Evangelista era o “Ney”, se afastando após a resposta afirmativa. Depois do show, as vítimas saíram da casa quando foram abordadas pelos suspeitos na moto.

Um dos homens desceu do veículo e realizou 4 disparos contra Josimar Evangelista e 2 contra o adolescente. O irmão de Josimar, que estava no local no momento do crime, chegou a se atracar com o suspeito que desceu da moto, na tentativa de defender as vítimas, mas não conseguiu impedir a fuga da dupla. Até às 9h26 deste sábado ninguém foi preso.

Os corpos das vítimas foram encaminhados para o Instituto Médico Legal de Fortaleza, onde aguardam liberação.

Diário do Nordeste-Polícia-04 de maio de 2013

Que tal um upgrade?

Guarany (S), que nunca foi a uma final de Estadual, e Icasa, com um título no tapetão, buscam fazer história

Fazer história. Esse é o propósito das duas maiores forças do futebol interiorano do Ceará no momento. Guarany de Sobral e Icasa fazem a primeira partida das semifinais, amanhã, a partir das 16h, no Junco, com o pensamento de quebrar tabus. Aos poucos, apesar de todas as dificuldades de tocar o futebol cearense, sobretudo longe de Fortaleza, esses clubes conquistam cada vez mais espaço.

Acostumado aos torneios nacionais, o Icasa quer ir ao Nordestão FOTO: ALEX COSTA

As cidades de Sobral e de Juazeiro do Norte respiram futebol. Em cada bate-papo entre amigos, nas conversas do estudantes e na mídia local, o assunto predileto é a certeza de que um finalista representará o Interior do Estado na final do Campeonato Cearense.

O Bugre sobralense nunca disputou uma final de campeonato, tendo seis terceiros lugares como melhor colocação em quase 75 anos de existência. Passar pelo Icasa significaria um feito inédito. “Temos os pés no chão. Nós estamos estruturando o clube fora de campo e os resultados estão vindo dentro dele. Todos os nossos pagamentos estão rigorosamente em dia”, afirma o gerente de futebol, Elton Borba, pernambucano que há um ano trabalha no Guarany.

Bateu na trave

O Verdão do Cariri já chegou a cinco finais, foi vice-campeão em todas elas. O clube, porém, divide um título, que foi dividido em decisão fora de campo com Fortaleza, Ceará e Tiradentes, em 1992. Mas esse não tem o mesmo valor para a apaixonada torcida icasiana como seria uma conquista inédita do time de Juazeiro do Norte dentro de campo.

“Estamos trabalhando para isso. Consideramos essa partida em Sobral a mais difícil do semestre para a gente. Em todos os outros anos fomos prejudicados por causa do regulamento. Agora, se tivermos sucesso de passar pelo bom time do Guarany, decidiremos em Juazeiro”, lembra o diretor de futebol, Fred Gomes.

No Bugre, os jogadores e todos os funcionários do clube têm uma motivação a mais para entrar em campo com vontade de ganhar. A diretoria efetuou ontem o pagamento de R$ 100 mil, que foram rateados entre todos.

Guarany tem no currículo um título da Série D do Brasileiro, mas ainda tenta chegar mais longe no campeonato em casa. Dirigentes do Bugre afirmam que a tentativa de estruturar o clube já vem rendendo frutos Foto: Tuno Vieira

“Do porteiro até a diretoria. Todos receberam igualmente. Isso é reconhecer o trabalho de quem se dedica diariamente ao clube”, comenta Elton Borba, ressaltando a vontade de colocar o time nas competições nacionais.

“Queremos ser campeões cearenses, mas também almejamos por o Guarany nos campeonatos nacionais. Somos o único clube cearense campeão brasileiro”, diz, relembrando a coquista do clube na série D, em 2010.

No Icasa, time mais habituado a competições interestaduais, participar da Copa do Nordeste é uma razão a mais para o clube superar o adversário do próximo domingo.

“Queremos por o Interior do Estado em mais essa competição importante. Não há favorito entre Icasa e Guarany. Os favoritos sempre serão Fortaleza e Ceará, dentro ou fora da Capital. Mas conseguimos que eles se cruzassem nas semifinal. Isso foi excelente para o Interior”, contou.

Interioranos nunca foram campeões estaduais

Jamais um clube do Interior cearense sentiu o doce gostinho de ser campeão dentro das quatro linhas no campeonato local. Em todo o Nordeste, somente no Ceará e em Pernambuco o título da principal divisão do futebol sempre ficou para clubes das Capitais Fortaleza e Recife. Nesses estados, os times do interior nunca tiveram vez. Tanto Icasa quanto Guarany de Sobral estão mais perto de quebra essa escrita.

O Verdão detém o título de 1992, que foi dividido com três clubes da Capital em uma decisão extra-campo. Mas, de fato, nem ele, tampouco o Bugre conseguiram realizar o feito de clubes como Bahia de Feira (BA); Itabaina (SE); Picos (PI); Campinense (PB); Baraúnas (RN); Imperatriz (MA); e Coruripe (AL).

Todos conseguiram superar os principais clubes das maiores cidades de seus respectivos Estados. A lista é maior, no entanto. Na Paraíba, por exemplo, além do Campinense, Treze de Campina Grande, Sousa, e outros cinco clubes interioranos já levantaram a taça. Ao todo, são 33 conquistas dos times do sertão enquanto que no Ceará o domínio é 100% dos clubes da Capital. Campinense e Treze, por exemplo, tem mais títulos por lá do que o Ferroviário, considerado um dos grandes por aqui.

Em Alagoas, cinco times que não são de Maceió ergueram o caneco. O Asa de Arapiraca foi o que mais repetiu o feito. Já foram sete vezes. Até no certame baiano, dominado por Vitória e Bahia, três clubes do interior já foram campeões.

Estaduais

Veja os melhores resultados dos clubes do interior

Icasa*: vice-campeão em 1993, 1995, 2005, 2007 e 2008; 3º lugar em 1998 e 2006

Guarany (Sobral): 3º lugar em 1970, 1976, 1984, 1994, 2000 e 2010

Guarani (Juazeiro): vice-campeão em 2011

Juazeiro: vice-campeão em 1999

Horizonte: 3 º lugar em 2008 e 2012

Limoeiro: 3 º lugar em 2008

Maranguape: 3 º lugar em 2002 e 2003

Itapajé: 3 º lugar em 2001

* O Icasa juntamente com Tiradentes, Ceará e Fortaleza foram considerados campeões cearenses em 1992, por decisão da Federação Cearense de Futebol (FCF)

ILO SANTIAGO JR.
Repórter

 

Diário do Nordeste-JOGADA-04 de maio de 2013

Prefeito confirma três novos BRTs e mudança no BRT que liga Antônio Bezerra ao Papicu

BRTs ligarão Terminais do Conjunto Ceará e da Parangaba, entre si, bem como Terminais do Siqueira e da Messejana ao Centro

 

O prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio, confirmou, na manhã deste sábado (04), que conseguiu recursos para construção de três novos sistemas de Bus Rapid Transit(BRTs), faixas exclusivas para ônibus.

Roberto Cláudio assegurou que conseguiu recursos para dois BRTs e está finalizando negociação com o BID para um terceiro BRT  Foto: Rádio Verdes Mares

O anúncio foi feito em entrevista ao apresentador Evandro Nogueira, no quadro Sem Pauta, do programa Sábado Show, daRádio Verdes Mares. Além dos novos BRTs, o gestor afirmou que vai concluir a finalização do BRT que liga os Terminais do Antônio Bezerra e do Papicu até março de 2014. As mudanças foram antecipadas pelo Diário do Nordeste, há dois meses.

Fazendo críticas à gestão anterior, o prefeito disse que “Fortaleza não tem um BRT. O que nós temos hoje é uma pinturazinha de azul num pedaço da Avenida Bezerra de Menezes, que dá prioridade ao ônibus, mas não resolve o problema.O BRT vai funcionar no canteiro central, não na mão lateral, porque isso traz prejuízo para a população e para o comércio”.

Ainda segundo Roberto Cláudio, os recursos para os três novos BRTs, foram obtidos: “dois com oGoverno Federal e com o BNDES, e um que está sendo negociado nesse momento com o BID, mas já com o aceno favorável”. Os novos BRTs são, respectivamente, um que vai ligar os Terminais do Conjunto Ceará e da Parangaba, outro que vai do Terminal do Siqueira até oCentro e um terceiro que liga o Terminal da Messejana também ao Centro.

“Isso não é só o BRT. Você alarga via, prepara calçamento, faz drenagem e passa o BRT. Todas essas intervenções incluem adaptações e melhorias nos terminais envolvidos. Esses três BRTS, são obras para os quatro anos. Nós temos que licitar alguns deles ainda, temos que iniciar as obras, mas com esses BRTS, nós mudaremos a velocidade de trânsito de ônibus na cidade”, prometeu o gestor.

 

 

Diário do Nordeste-Cidade-04 de maio de 2013

Cid Gomes celebra 50 anos em missa na Barra do Ceará

Governador recebeu homenagens e agradeceu, afirmando estar em um momento de profunda reflexão

Os 50 anos do governador Cid Gomes, completados no último dia 27 de abril, foram comemorados em uma missa solene, na noite de ontem, realizada no Santuário Nossa Senhora da Assunção, na Barra do Ceará. Presidida pelo padre Francisco Sales, a celebração reuniu, além de familiares do chefe do Executivo, políticos e gestores estaduais.

Após a celebração, presidida pelo padre Francisco Sales, todos cantaram parabéns para Cid Gomes, que estava acompanhado do filho mais velho, Rodrigo, e de sua esposa Maria Célia, com bolo em forma da Arena Castelão Foto: Tuno Vieira

Logo na entrada do Santuário, Cid Gomes foi recebido pela banda de música da Policia Militar do Ceará, quando rapidamente cumprimentou e tirou fotos com populares. Durante a celebração, acompanhado da esposa, Maria Célia, do filho mais velho, Rodrigo, da mãe, dona Maria José, e do irmão Ciro Gomes, o governador ouviu atentamente as palavras do pároco Francisco Sales.

“Nada se compara à eucaristia no sentido da Igreja, celebrar a vida é o sentido dentro desse contexto eucarístico. Muito obrigado pelo dom da vida do nosso governador Cid Gomes”, disse o padre logo no início da homilia.

O sacerdote enfatizou a importância da família e ressaltou que Deus chamou o governador a uma missão de grande importância, a do matrimônio. “Se casaram na vocação do matrimônio, vieram os filhos, mas tantas graças e tantas bênçãos deveriam se resumir à família em si? Não, vamos transformar, vamos fazer alguma coisa pelo povo, pela sociedade”, afirma.

Francisco Sales relembrou a trajetória política do governador, elogiando-o pela força e responsabilidade diante dos enormes desafios, sem jamais esmorecer, e sempre com confiança, simplicidade e humildade com as pessoas.

Sobre críticas geralmente lançadas a pessoas no governo, o celebrante afirma fazer parte do processo. No entanto, destaca como o mais louvável do governador, a sua palavra. “Ninguém pode tirar isso da sua vida. Até os adversários políticos reconhecem. Cid Gomes é um homem de palavra, ele diz, ele faz”, destaca. O pároco completa a homilia ressaltando que o Estado do Ceará é reconhecido, hoje, pelo trabalho do governador. “O senhor tem um futuro pela frente, avance para águas mais profundas, enfrente com coragem. Deus tem um projeto em sua vida”, acrescenta Francisco Sales.

Presenças

Presentes na homenagem, estavam, também, o prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio, o presidente da Assembleia Legislativa, o deputado José Albuquerque, o presidente da Câmara Municipal de Fortaleza, Walter Cavalcante, vereadores, deputados estaduais, e secretários de seu governo. Prestigiaram a solenidade, ainda, a presidente do Grupo Edson Queiroz, dona Yolanda Queiroz, e o diretor superintendente da Nacional Gás, Edson Queiroz Neto.

Em suas palavras de agradecimento, Cid Gomes enfatizou que fazer 50 anos se trata de um momento de profunda reflexão por tudo que já ficou para trás, e o que ainda se tem pela frente. Enfatizou que, em sua vida, sempre procurou definir objetivos, e entre os seus sonhos, sempre esteve o de construir um mundo menos desigual, onde as pessoas possam ter direitos iguais.

“Embora já com 50 anos, eu tenho muita fé e quero até o último dia da minha vida aquilo que tenho como sentido de missão, trabalhar para construir aquilo que eu sempre sonhei, um mundo mais justo”, declara. Nesse sentido, o governador aproveitou a ocasião para falar de educação, destacando o Ceará, atualmente, como o Estado a ocupar a 1ª colocação do Norte e Nordeste na avaliação dos 5º, 9º e 3º anos, ao contrário da 7ª posição que ocupava há sete anos, de acordo com o governador.

Igualdade

“Não há caminho mais adequado, mais consistente para se construir um mundo menos desigual que o caminho da educação, e certamente o papel do Estado é fundamental, pois os filhos dos pobres não têm outro caminho que não seja a escola pública para dar um futuro melhor para os filhos, e a escola pública do Estado do Ceará tem melhorado, embora o desafio seja ainda muito longo que a gente tem, mas falando do Estado, é fundamental numa sociedade desigual como a nossa um papel que possa mediar, que possa oferecer essas oportunidades à população, isso se faz na saúde, na educação, na geração de emprego, tantas quantas são as responsabilidades do poder público”, avaliou Cid Gomes.

Ao fim da celebração eucarística, todos cantaram parabéns para o governador, acompanhados de um grande bolo decorado com a Arena Castelão.

 

Diário do Nordeste-Cidade-04 de maio de 2013

Saiba como chegar ao show do Paul McCartney em Fortaleza

Fãs deverão parar os veículos no CEU e na Seuma; AMC orienta que as pessoas saiam de casa duas horas antes

Foi divulgado, ontem, o esquema de logística e tráfego para o acesso no dia do show de Paul McCartney. O público geral deverá estacionar em locais próximos à Arena Castelão, como o Condomínio Espiritual Uirapuru (CEU) e na Secretaria de Urbanismo e Meio Ambiente (Seuma). Esses estacionamentos custarão R$20,00. Caso as pessoas queiram utilizar um transfer do evento, devem pagar uma taxa de R$5,00. As informações são da Redação Web do Diário do Nordeste Online.

Apesar de 51 mil ingressos terem sido disponibilizados, apenas 1.850 vagas de estacionamento estarão disponíveis dentro do estádio a um público específico (camarote e Lounge Vip Open Bar).

Os outros locais de estacionamento – o CEU, na Av. Alberto Craveiro, e a Seuma, na Av. Paulino Rocha, – terão capacidade para 3.500 e 500 veículos, respectivamente. O público também terá a possibilidade de estacionar na Av. Juscelino Kubitschek, entre as ruas Eldorado e Presidente Costa e Silva (Perimetral). Neste perímetro, estarão disponíveis 500 lugares.

A assessoria de comunicação do evento afirma que haverá micro-ônibus e vans fazendo um transfer dos locais de estacionamento até a proximidade do estádio para que o deslocamento seja de modo mais rápido. A estimativa do órgão é que quatro pessoas por carro se dirijam ao Castelão.

Táxis

Após o início da apresentação, táxis poderão estacionar na Av. Alberto Craveiro, entre o CEU e a Arena, e na Rua do Contorno, depois da área de embarque e desembarque. No fim do evento, o sentido da Alberto Craveiro será invertido (em direção à BR-116), a fim de garantir a fluidez no tráfego.

De acordo com a Autarquia Municipal de Trânsito, Serviços Públicos e de Cidadania de Fortaleza (AMC), serão efetuados bloqueios e alguns desvios necessários. O objetivo é organizar e controlar o tráfego das vias de acesso. A ação vai começar na manhã da próxima quinta-feira (9) às 7h. Os portões vão ser abertos às 17h30, e o show tem previsão de começar às 21h. Cerca de 200 agentes farão esse trabalho até o fim do evento. A AMC também recomenda que o público saia de casa com pelo menos duas horas de antecedência para ter acesso à Arena Castelão com mais tranquilidade e opte por transporte público.

A frota de táxi é composta por 4.392 veículos. Já os moradores da região devem apresentar, obrigatoriamente, o comprovante de endereço, pois apenas com essa comprovação será permitido transpor os bloqueios.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Diário do Nordeste-Cidade-04 de maio de 2013