O que pode explicar a queda abrupta de audiência do “Dentista Mascarado”?

Ao escrever sobre a estreia de “Dentista Mascarado”, considerei o seriado mais bem estruturado e menos descartável que os últimos três (“Separação?!”, “Macho Man” e “Como Aproveitar o Fim do Mundo”) criados pela dupla Alexandre Machado e Fernanda Young. Pelo visto, o público não concorda comigo.

O primeiro episódio, que marcou também a estreia de Marcelo Adnet na Globo, registrou audiência na casa dos 17 pontos – um índice considerado bom para o horário, às 23h30, de sexta-feira, depois do “Globo Repórter”. Na semana seguinte, o programa repetiu este desempenho, mas subitamente despencou, no terceiro episódio, para 12 pontos – uma perda de 30% do público. Nesta última sexta (26), o quarto episódio voltou a marcar apenas 12.

É um número baixo, para a Globo, e que lembra o mau desempenho de “Casseta & Planeta Vai Fundo” no mesmo dia e horário, há um ano. Depois de passar 2011 longe das telas, o programa voltou reformulado e na estreia registrou 15 pontos. Foi o melhor resultado da atração. A audiência caiu para 12 no final da primeira temporada, em junho, e chegou a 10, no último episódio da segunda temporada, em dezembro.

Já escrevi mais de uma vez que televisão não é ciência. Ainda assim, me parece lógico acreditar que a rejeição do público a um programa de humor deve ser creditada, em primeiro lugar, ao fato de não ser visto como engraçado. Alguém arrisca outra explicação?

 

Maurício Stycer

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.