Renato Maurício Prado alerta que o elenco do Vasco está muito enfraquecido para a disputa do Campeonato Brasileiro

 

E lá se vai Dedé. Tomara que o Vasco saiba usar bem os R$ 14 milhões que receberá por 45% de seus direitos econômicos. E também que reequilibre as finanças, para não ser obrigado, no futuro, a liquidar um time inteiro, como vem fazendo desde a metade do ano passado.

A saída do “mito” conclui um desmanche que começou com as negociações de Diego Souza, Fágner, Allan e Rômulo, continuou com as despedidas de Juninho Pernambucano, Fernado Prass, Felipe e Alecsandro e deixou em São Januário um elenco indigno de sua história. Acorda, Dinamite!

 

Coluna redigida pelo jornalista Renato Maurício Prado para o jornal carioca O GLOBO no dia 16 de abril de 2013

Renato Maurício Prado recomenda cautela ao time do Flamengo

 

O Flamengo fez um primeiro tempo arrasador, em Volta Redonda, mas um conselho se impõe: calma! Domingo foi a melhor atuação sob o comando de Jorginho (na verdade, a única elogiável até agora) mas ainda há um longo caminho a percorrer e reforços são obrigatórios.

Até que eles cheguem, o que se espera é que o treinador passe a repetir a escalação, pois já foram seis diferentes em seis jogos! A desse  FLA-FLU foi indiscutivelmente a melhor. Está na hora de dar ritmo e entrosamento ao time. E torcer para que Gabriel seja capaz de repetir contra o Remo, na quarta-feira, pela Copa do Brasil, a bela exibição do primeiro tempo contra o Flu.

 

Coluna redigida pelo jornalista Renato Maurício Prado para o jornal carioca O GLOBO no dia 16 de abril de 2013

Renato Maurício Prado comenta que acendeu a luz amarela nas Laranjeiras

 

 

Abel mandou a campo o que tinha disponível de melhor nas Laranjeiras e levou um baile no Fla-Flu. O resultado em si não chegou a ser grave, pois o Fluminense já está classificado para as semifinais da Taça Rio. Mas a forma como aconteceu, sim.

Se Jorginho não tivesse decidido recuar o Flamengo, após marcar o terceiro gol, logo no início do segundo tempo, o clássico poderia ter acabado numa goleada humilhante para o tricolor.

Pior é a constatação de que o time que apanhou feio do Fla não deverá sofrer grandes modificações para enfrentar o Caracas, na próxima quinta-feira, pela Libertadores. Fred, Thiago Neves e Deco, contundidos, continuarão fora e apenas Wellinton Nem, que entrou no segundo tempo do Fla-Flu, poderá começar como titular.

Diante da fragilidade do adversário venezuelano, creio até que o Flu se classifique, provavelmente com uma vitoria, que o deixará em primeiro lugar de seu grupo. Mas se quiser sonhar alto, precisa recuperar Fred, Thiago Neves e Deco. Porque se com eles o tricolor já está devendo esse ano, imaginem jogar o mata-mata da Libertadores desfalcado…

 

Coluna redigida pelo jornalista Renato Maurício Prado para o jornal carioca O GLOBO no dia 16 de abril de 2013

Renato Maurício Prado comenta que o Botafogo poderá brilhar também no Campeonato Brasileiro

 

Com o título estadual quase no papo, a pergunta que mais tenho ouvido dos torcedores do Botafogo é se esse time poderá brilhar também no Campeonato Brasileiro. Creio que sim. Não falo somente pelos resultados do Carioquinha, que podem ser enganosos, mas pela forma envolvente de jogar que a equipe de Oswaldo de Oliveira vem demonstrando jogo após jogo.
Com uma sólida espinha dorsal formada pelo goleiro Jefferson, o zagueiro Bolívar e os armadores Lodeiro e Seedorf (seus principais destaques individuais), o Glorioso pode se orgulhar, agora, de contar com um elenco de respeito. Duvida? Pois me diga se Antônio Carlos, André Bahia, Renato, Bruno Mendes e Vitinho não seriam titulares no Vasco e no Flamengo? Todos são reservas (ótimos reservas) no Botafogo…

Para que o grupo de General Severiano se complete, falta apenas um goleador. Um artilheiro de verdade, que Bruno Mendes talvez ainda possa voltar a ser mas por enquanto não é mais.

Em termos de comissão técnica, apesar de contestado pela torcida, Oswaldo de Oliveira vem fazendo excelente trabalho e o estilo de jogo rotativo e eficiente que implantou é prova disso.

Ao lado do Atlético Mineiro, de Cuca, e do Corinthians, de Tite, o time de Oswaldo é taticamente dos mais evoluídos desse nosso futebol tão arcaico na forma de jogar — que o diga a seleção.

Com todo o respeito ao Fluminense, ao Resende e ao Volta Redonda, não acredito mais que o Botafogo perca o campeonato. E para que se consume sua conquista, nem precisa mais vencer. Basta empatar a semifinal e a final da Taça Rio.

Em suma, como se costumava dizer no Jockey Club, após a confirmação do resultado dos páreos:

— Podem pagar…

 

Coluna redigida pelo jornalista Renato Maurício Prado para o jornal carioca O GLOBO no dia 16 de abril de 2013