Renato Maurício Prado comenta Volta Redonda 1 x 3 Fluminense

Já o Fluminense, com um time cheio de reservas, reforçado por Deco e Thiago Neves, venceu o Volta Redonda por 3 a 1 e deve encarar o Botafogo. Pode ser campeão? Pode. Mas vai depender da vontade de Abel de escalar os seus titulares. A boa notícia é que Deco voltou bem e já pode jogar contra o Grêmio, no meio da semana, pela Libertadores.

 

Coluna redigida pelo jornalista Renato Maurício Prado para o jornal carioca O GLOBO no dia 17 de fevereiro de 2013

Renato Maurício Prado comenta Vasco 2 x 0 Audax

O Vasco não chegou a jogar bem, mas venceu o Audax graças á boa atuação de Carlos Alberto, autor de um gol e da jogada do outro. Graças à vitória, combinada com a derrota do Madureira, no sábado, voltou a entrar na zona de classificação e deve ser o adversário do Flamengo, numa das semifinais.

Coluna redigida pelo jornalista Renato Maurício Prado para o jornal carioca O GLOBO no dia 17 de fevereiro de 2013

Renato Maurício Prado comenta Flamengo 1 x 0 Botafogo

Que tipo de jogador é Hernane? Briga com a bola os 90 minutos, mas em praticamente todos os jogos faz pelo menos um gol. Contra o Botafogo, não foi diferente e graças a ele o rubro-negro venceu mais um clássico (1 a 0) e garantiu sua classificação antecipada para as semifinais da Taça Guanabara, como primeiro lugar de seu grupo e com a melhor campanha do torneio – o que pode lhe garantir o título com dois empates, seguidos: na semi e na final.

Mas, voltando à questão inicial. que artilheiro é esse? Muitos o consideram um novo Nunes, daí o apelido “Hernunes”, que a cada dia ganha mais força. De fato, o “João Danado”, o artilheiro das grandes decisões, era um “grosso”, naquele timaço de Zico, Leandro, Júnior, Andrade, Adílio, Mozer, Tita etc, todos virtuosos da bola. Mas comparado com Hernane, garanto, Nunes era um estilista… 

Quem Hernane me lembra cada vez mais é Dario, o Dadá Marailha, o Dadá Beija-Flor, que mal conseguia fazer cinco embaixadinhas, mas marcava um caminhão de  gols  e foi campeão em praticamente todos os clubes pelos quais passou.

É óbvio que para chegar ao patamar do “artilheiro do presidente Médici” (por isso mesmo, campeão do mundo em 70, na reserva de uma seleção de supercraques), Hernane ainda vai ter que fazer muitos gols – e em campeonatos bem mais difíceis do que o paulista (onde foi vice-artilheiro, pelo Mogi Mirim) e o carioca (onde é o atual goleador).

Mas que a cada rodada me lembra mais o Dadá, me lembra…

——-

O jogo em si foi espetacular nos primeiros 15 minutos, quando o placar poderia ter chegado, sem favor, a 2 a 2. A partir daí, buscando o empate, o Botafogo teve até o domínio na maior parte do tempo e chegou a criar várias situações perigosas, obrigando Felipe a pelo menos três boas defesas. Curiosamente, porém, foram do Flamengo as chances mais claras de gol e, na base do contra-ataque, no segundo tempo, não teria sido absurdo ver o rubro-negro vencer por 3 a 0: Rodolfo perdeu um gol feito e Ibson outro. No alvinegro, a falta dos volantes de ofício (Renato, Marcelo Mattos, Jadson e Gabriel) deixou o meio-campo muito aberto pois nem Julio César, nem Fellype Gabriel conseguiram proteger bem a zaga.

De qualquer forma, os dois seguem na liderança de seus grupos (o Fla, já com a posição e a classificação asseguradas) e não me espantarei se voltarem a se enfrentar na final.

 

Coluna redigida pelo jornalista Renato Maurício Prado para o jornal carioca O GLOBO no dia 17 de fevereiro de 2013

Flamengo com a faca e os empates na mão

20130217-204553.jpg

Se o deus dos estádios estivesse com o humor um pouco melhor, o primeiro tempo no Engenhão (25 mil torcedores) não teria terminado apenas como 1 a 0 que o Flamengo impunha ao Botafogo, graças a mais um gol de Hernane, nem bem o clássico começara.

No mínimo, 3 a 3.

Porque as duas defesas deram tanta liberdade aos ataques que houve uma sucessão de gols desperdiçados, alguns por detalhe, como a trave de Felipe (em belo lance de Fellype Gabriel) ou defesas do Jefferson, outros por grossura, como o gol que Seedorf deu para Vitinho e ele mandou nas nuvens.

Já o segundo tempo foi quase todo rubro-negro e Rodolfo candidatou-se a receber o troféu Deivid-2013, ao driblar Jefferson e conseguir chutar por cima, num dos gols mais perdidos da história da Taça Guanabara.

Verdade que, em seguida, Ibson não lhe ficou muito atrás, ao perder gol feito, livrinho da silva, mas mortinho de souza.

Que os botafoguenses perdoem, mas Seedorf merecia estar num time que pudesse ter maiores ambições, ou, ao menos, uma defesa que possa ser chamada defesa.

O Flamengo, por sua vez, cada vez mais com cara de time, perdeu tantos gols que custa a crer que não tenha levado o empate.

Empate que se vier a obter na semifinal, para a qual já está classificado, lhe dará também o direito de ganhar a taça na finalíssima, por ter a melhor campanha.

Ou seja, o Mengo está com tudo e não está prosa.

E segue sem perder do Botafogo no Engenhão, nove vitórias e dois empates.

 

Juca Kfouri

Marquezine fala de namoro com Neymar no Faustão

Reprodução/ TV Globo

Cinco dias após confirmarem namoro publicamente, Neymar e Bruna Marquezine apareceram como casal no programa do Faustão. Convidada para o quadro “Primeira Vez” deste domingo, a atriz falou na televisão sobre o namorado, mas mantendo o discurso de poucas palavras.

Foi o apresentador Faustão quem tocou no assunto, fazendo um comparativo do início da carreira da atriz com o momento atual, em que a vida pessoal está em evidência.

“Ela agora tem um outro desafio, ela começa a namorar o jogador de futebol Neymar Santos Junior e começa a ver sua vida pessoal, que ela sempre preservou, estampada por aí”, introduziu Faustão.

Tímida, Marquezine foi rápida na resposta e disse que quer manter a discrição.

“É tudo muito novo para mim. Quando eu vim aqui criancinha, ninguém estava interessado na minha vida pessoal. Agora que eu cresci é diferente, os interesses mudam. Agora que eu namoro uma outra pessoa pública, então, mais ainda. Se a gente consegue levar as coisas com maturidade, tentando não expor a nossa vida, conversando direitinho, eu acho que dá certo”, declarou Marquezine.

Apesar de dizer à mídia que o namoro é recente, a atriz revelou já ter bastante intimidade com Neymar. “Eu já conheci a família sim e ele já conheceu a minha”, disse, rindo.

A atriz assumiu publicamente o namoro com o jogador durante o Carnaval deste ano, antes de entrar na Sapucaí para desfilar pela Grande Rio. Em rápida entrevista à imprensa, ela disse estar feliz com Neymar. “Estamos muito felizes. Só estamos namorando há pouco tempo. Quando a imprensa começou a falar, nós não estávamos juntos”, disse, negando que estavam juntos desde outubro do ano passado, como publicado pelo UOL Esporte.

Após deixarem o namoro público, Neymar chegou a postar foto da atriz e disse que ela “foi a melhor coisa de seu carnaval”.

Contrariando liminar, humoristas do Pânico aparecem vestidos de Silvio Santos em reestreia

Reprodução/Band

Humoristas do Pânico se vestem de Silvio Santos no programa "Pânico na Band"

Humoristas do Pânico se vestem de Silvio Santos no programa “Pânico na Band”

Apesar de uma liminar ter proibido o humorista Wellington Muniz de imitar o apresentador Silvio Santos, o programa “Pânico na Band” reestreou neste domingo (17) com todos os humoristas do programa vestidos como o “homem do baú”. Sabrina Sato estava vestida com a fantasia da escola de samba Vila Isabel, que venceu o Carnaval carioca.

O assunto ficou em primeiro lugar nos trending topics do Twitter no Brasil. Oprograma mostrou uma entrevista exclusiva com o cantor Psy.

A liminar pedida pelo dono do SBT, entrou em vigor em junho e foi proferida pelo desembargador Vito Guglielmi, do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo.

Segundo a decisão, os integrantes estão proibidos de imitá-lo e deve manter uma distância de no mínimo 100 metros. Um aborrecimento com uma dublagem de Silvio Santos feita no “Pânico” teria sido o motivo da ação.

A ordem se estende à toda a Band e a multa diária de seu descumprimento é de R$ 100 mil. A emissora não deve recorrer.