Para recriar o Egito Antigo, minissérie tem investimento milionário e maior cidade cenográfica já feita pela Record

A história de José, que se passa no Egito Antigo de 1.700 a.C., é retratada na minissérie da Record com riqueza de detalhes.

Em seis meses, 180 profissionais da cenografia e arte reconstruíram a cidade de Aváris, capital do Egito na época, para onde José foi levado quando vendido como escravo pelos irmãos e onde ele se tornou um dos homens mais poderosos do seu tempo.

Para reproduzir a história bíblica, foram investidos R$ 5 milhões na maior cidade cenográfica já construída pela Rede Record.

A cenografia e a arte recriaram o Egito Antigo com detalhes impressionantes para a minissérie.

Templos, palacetes, muralhas e até esfinges foram construídos com fidelidade às formas e cores originais.

O rio Nilo será mostrado na minissérie através de imagens feitas no próprio local. Porém, o diretor de cenografia, Daniel Clabunde, fez questão de reproduzir um canal para retratar a importância da água do rio Nilo levada às cidades áridas na época.

Segundo a diretora da minissérie, Armê Manente, a equipe fez o máximo para trazer detalhes da época para que os atores se sintam contextualizados com a história e mais “em casa”.

Não perca a história de força, fé e luta na minissérie José do Egito, a partir do dia 30 de janeiro, naRecordAssista ao vídeo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.