LA Reid deixa “The X Factor” em 2013

https://i2.wp.com/natelinha.uol.com.br/img/pag/315x265/img20121217095509.jpg

Divulgação

 

Produtor musical renomado nos Estados Unidos, LA Reid, um dos jurados do “The X Factor” norte-americano, não retornará para a atração em 2013.

Segundo o portal “Acess Hollywood”, Reid quer retornar ao mercado musical, inclusive a frente de uma gravadora.

Os produtores do “The X Factor” ainda não anunciaram quem será o substituto de LA.

natelinha

Fernando Pavão mergulha na obra de Jorge Amado ao lado de Giselle Itié

Sabô (Giselle Itié) e Ubaldo Capadócio (Fernando Pavão) lutarão por um amor impossível (Foto: Divulgação/Rede Record)

 

Fernando Pavão encarnou o típico baiano para o especial de fim de ano da Record O Milagre dos Pássaros. No telefilme, uma adaptação da obra de Jorge Amado, o ator aparece bronzeado, com os cabelos bagunçados e com um figurino de malandro boa praça. Para completar, Pavão precisou soltar o gogó e mostrou seu talento dedilhando o violão.

Toda a composição é para apresentar a história do poeta Ubaldo, um homem que vive pulando de cidade em cidade e encantando as moças por onde passa. Até que ele tromba com Sabô, que é interpretada pela sedutora Giselle Itié.

Clique aqui e veja fotos especiais do filme!

Em conversa com o R7, Pavão contou que ficou maravilhado com o universo de Ubaldo. Para compor o personagem, ele passou 20 dias em Cachoeira, no Recôncavo Baiano, e treinou o ouvido para captar todas as nuances do sotaque da região.

O elenco ainda conta com José Dumont, vive o capitão Lindolfo Ezequiel, marido de Sabô. A direção é de Adolfo Rosenthal.

Abaixo, você confere a entrevista completa com o ator. E anote na agenda: O Milagre dos Pássaros será exibido na Record nesta quinta-feira (20), à meia-noite!

R7 – Como foi participar do especial de fim de ano baseado em uma obra de Jorge Amado?
Fernando Pavão –
 Eu estava de férias há um mês quando me ligaram. Eu recebi o roteiro, vi como seria e fiquei muito a fim de fazer. Eu nunca tinha feito nada de Jorge Amado, nada neste universo. Fora que precisamos ficar cerca de 20 dias na Bahia para rodar o especial. Foi bem legal.

R7 – Vocês gravaram em qual cidade da Bahia?
Fernando Pavão – 
Nós ficamos em Cachoeira, no Recôncavo Baiano. Eu fui cinco dias antes do início das filmagens para conhecer a cidade, pegar o sotaque. Parece tudo igual, mas a fala muda de região para região. E nós filmamos tudo em 15 dias.

R7 – Você já conhecia a história?
Fernando Pavão –
 Esse conto, não. Li o conto assim que recebi o roteiro, que é uma adaptação. Já conhecia, claro, Jorge Amado. E me deu muita vontade de fazer por causa deste universo por onde eu nunca tinha passado.

R7 – Como é o Ubaldo?
Fernando Pavão –
 Ele é um andarilho, um poeta que mora no sertão na Bahia, e viaja cantando. Eu fiquei encantado com o mundo dele, com todo o folclore que envolve a história. É um personagem muito leve.

R7 – Você precisou mudar alguma coisa de visual para viver o Ubaldo?
Fernando Pavão –
 A gente fez algumas coisas pequenas, como escurecer os dentes, deixar o cabelo despenteado, e escurecer a pele. Já que ele anda muito, e lá é sempre muito quente, ele precisava ser mais moreno. O figurino também é muito legal, é bem peculiar.

R7 – Como ele é um poeta e cantor, você teve dublagem ou soltou a voz mesmo?
Fernando Pavão – 
Sou eu que canto mesmo. E também toco violão. São três momentos específicos que ele aparece cantando. Como eu já tocava violão, não precisei fazer aulas, não. Só foi preciso pegar o ritmo correto do cordel. As músicas foram feitas pelo Danilo Caymmi e eu fui treinando até chegar a uma versão mais adequada do ritmo.

R7 – Nós sabemos que Ubaldo tem três mulheres e nove filhos. Ele faz o tipo galinha ou não?
Fernando Pavão –
 Ele é um poeta e tem a alma aberta. Não é galinha como a gente conhece hoje em dia. Ele é um cara que canta de cidade em cidade, tem três mulheres em diferentes lugares, e basicamente se encanta por outras que cruzam o seu caminho. Existe um encantamento ao redor dele, porque ele é um trovador, anima festas, está sempre cantando. No caso da Sabô, eles se cruzam e já rola alguma coisa. É inocente, quase ingênua a maneira como ele se apaixona.

R7 – Você tem alguma semelhança com Ubaldo?
Fernando Pavão –
 Neste quesito, não. Talvez apenas a sensibilidade artística. Ele é uma pessoa muito leve, de alma leve.

R7 – Você disse que precisou fazer o sotaque da cidade. Foi difícil?
Fernando Pavão –
 Eu nunca havia feito nenhum sotaque especifico e é difícil, sim. Como eu disse, apesar de parecer igual, é bem diferente de região para região. Eu cheguei à cidade antes para treinar o ouvido, o ritmo da fala. É uma fala mais cadenciada, pausada, e tem sempre humor por trás de tudo que eles falam. Eu queria pegar isso. Acho que ficou legal, agradável. Não parece uma coisa falsa. Eu queria mesmo que parecesse natural para mim e real para quem é da região.

R7 – Giselle Itié foi do elenco de Máscaras e divide a cena com você também no especial. Como é trabalhar com ela?
Fernando Pavão –
 Ela é parceira. Em Máscaras a gente não contracenou muito juntos, mas esse trabalho foi bem legal. Nós conversamos bastante no set, trocamos dicas, e ela é super profissional. Como a gente já se conhecia, isso ajuda para o resultado ficar ainda mais bacana.

Confira o desempenho de “Salve Jorge” no Painel Nacional de Televisão

Divulgação/Rede Globo de Televisão

O desempenho de audiência de “Salve Jorge” no Painel Nacional de Televisão não é tão preocupante. A novela das nove, assinada por Gloria Perez, tem um baixo desempenho apenas em São Paulo e no Rio de Janeiro.

Veja abaixo o desempenho da novela em alguns estados:

São Paulo – 30,2
Rio de Janeiro – 32,1
Belo Horizonte – 33,9
Distrito Federal – 35,8
Porto Alegre – 40,8
Curitiba – 33,5
Salvador – 39,4
Fortaleza – 40,5

No Painel Nacional de Televisão (PNT), “Salve Jorge”, até o capítulo 46, tem uma média de 33,5 pontos. Com a mesma quantidade de capítulos, a antecessora, “Avenida Brasil”, tinha 38,6 pontos.

 

O PLANETA TV!

Crise: “Programa do Gugu” tem a pior audiência na Record

Divulgação/Rede Record de Televisão

Em novo horário, às 15h, o “Programa do Gugu” não está conseguindo vencer a disputa de audiência com o SBT. Neste domingo (16/12), atração dominical da Record registrou a sua pior média.

Das 15h às 19h, Gugu Liberato registrou apenas 5 pontos de média. Eliana, do SBT, marcou 8 pontos. A Globo, com a final do The Voice Brasil e boa parte do Domingão do Faustão, manteve-se na liderança com 14 pontos.

Em alguns minutos, Gugu registrou a quarta colocação, sendo superado pela Band.

Para 2013, o “Programa do Gugu” promete algumas novidades. Entre elas, a estreia do quadro “Qual é a Música?”.

O PLANETA TV!

Grande final do “The Voice Brasil” não tem altos índices na Globo

https://i1.wp.com/natelinha.uol.com.br/img/pag/315x265/img20121217054638.jpg

Divulgação/Rede Globo de Televisão

A grande final do “The Voice Brasil”, marcada pela vitória de Ellen Oléria, não alcançou altos índices de audiência na Globo.

O reality comandado por Tiago Leifert obteve média de 14 pontos. O índice foi um dos mais baixos obtidos durante todo o decorrer do programa, que estreou no mês de setembro.

Apesar do desempenho sem destaque, o “The Voice Brasil” se manteve na liderança isolada. O SBT, nesta mesma faixa, registrou 8 pontos de média e foi seguido pela Record e Band, que compartilharam a terceira colocação com 5 pontos cada.

Embora tenha se consagrado como grande fenômeno de repercussão nas redes sociais, desbancando novelas como “Salve Jorge” e “Malhação” e outros produtos de sucesso, como o “Pânico na Band”, os índices de audiência se enfraqueceram devido às mudanças de horário. Para se adequar aos horários das partidas de futebol e de outros produtos da Globo, o reality-show musical passou por diversos horários, o que acabou por afastar alguns de seus telespectadores.

Esses índices são prévios e são baseados na preferência de um grupo de telespectadores da Grande São Paulo. Dados consolidados podem mudar para mais ou para menos.

natelinha

Silvio Santos e suas futuras preocupações

Silvio Santos deu um prazo, março, aos seus principais diretores para cumprir as metas no SBT. Todos já foram avisados que, se isto não ocorrer, serão processadas mudanças em vários setores.

Nem sei se é o caso, mas algumas emissoras, apenas para não escancarar prejuízos, costumam adiantar receitas no começo do ano. E depois compensam no decorrer dos próximos meses.

Preocupado com os resultados da sua emissora, Silvio Santos resolveu fazer a conta.

Uma das coisas que ele não entende é como a Bandeirantes, que tem audiência e custo operacional menores, vai fechar o ano com faturamento cerca de 15% abaixo do SBT, que tem resultados e despesas muito maiores.

 

Flávio Ricco com colaboração de José Carlos Nery

Definindo a data de retorno do Tiago Leifert ao Globo Esporte

Tiago Leifert deve retornar ao “Globo Esporte” paulista nesta próxima quarta-feira. Oficialmente, no entanto, a Globo diz que a data ainda não foi definida.

Ele volta depois de alguns meses afastado e de um outro bom trabalho apresentando o “The Voice”.

 

Flávio Ricco com colaboração de José Carlos Nery