O Observador: Por um detalhe, “Salve Jorge” não é uma grande novela

https://i0.wp.com/natelinha.uol.com.br/img/pag/315x265/img20121109082658.jpg
Apesar de muita gente não ter se dado conta, é um fato claramente escancarado a todos: João Emanuel Carneiro é o grande responsável pela situação preocupante de “Salve Jorge”, que não consegue decolar nos índices de audiência nem tão pouco manter os que a antecessora deixou. E qualquer novela que substituísse “Avenida Brasil”, pelo seu tamanho sucesso, encontraria dificuldades na aceitação de parte do público.
 
Esse fenômeno é comum e absolutamente compreensível. Mas não é somente isso que está acontecendo. Todo mundo sabe que – e aí está o motivo de tanto sucesso – “Avenida Brasil” estabeleceu um novo padrão de qualidade para novelas e o telespectador, claro, se acostumou. Em outras palavras, é como se o autor da última trama, indiscutivelmente o melhor da atualidade, estivesse jogando contra a Globo. O patamar em que “Avenida Brasil” se encontra parece ser inalcançável para qualquer outro novelista.
 
A novela de Glória Perez está longe de ser ruim. Com grandes atores, trabalho de fotografia impecável, história sedutora e um texto muito bem elaborado, “Salve Jorge” é tão boa como outras novelas da autora, responsável por sucessos memoráveis. Sem dúvida, em outra época, o folhetim estaria com uma repercussão infinitamente superior.
 
Mas “Salve Jorge” ainda está longe de chegar aonde “Avenida” chegou. Para isso, é necessário ter um “último capítulo” todo dia – inclusive aos sábados -, mexer de forma intensa com o público a cada cena… Os ganchos do último folhetim eram incomparáveis; e quem não se lembra das personagens congeladas?
 
Não é questão de fazer apologia a esse ou aquele novelista. É constatação.
 
“Salve Jorge” pode até ter grandes atores, uma grande história, que emocione, tire o fôlego e faça rir ou até mesmo possuir grandes personagens. “Salve Jorge” pode ser escrita por uma grande autora. Mas “Salve Jorge” ainda está longe de ser uma grande novela e ter uma grande audiência.
 
Por um detalhe: “Avenida Brasil” mudou o conceito de “grande” na TV.
 
 
Breno Cunha escreve sobre mídia e televisão há quatro anos e sempre foi conhecido por grandes discussões provocadas por suas críticas. No NaTelinha não é diferente. Converse com ele: brenocunha@natelinha.com.br / Twitter @cunhabreno

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.