“Nunca vi campanha tão sórdida contra uma novela e uma pessoa”, diz Gloria Perez

https://i0.wp.com/natelinha.uol.com.br/img/pag/315x265/img20121109075334.jpg

A autora da novela “Salve Jorge”, Gloria Perez, desmentiu boatos de que estaria esticando a participação de Carolina Dieckmann na trama.

“Nunca vi campanha tão sórdida contra uma novela e uma pessoa: desde o caso Adriana Esteves, em ‘Renascer’”, disse, ao jornal “O Dia” desta sexta-feira (9).

Recentemente, notícias davam conta de que Carolina teria sua participação esticada devido a rejeição do público a Morena, papel de Nanda Costa.

Quanto ao Ibope da novela que anda baixo, ela falou: “Ninguém está preocupado com a audiência da novela na Globo. É natural que tenha uma queda nas primeiras semanas após a estreia para depois decolar. E é natural que essa variação seja um pouco maior quando se estreia junto com o horário de verão e duas novelas novas que a antecedem”.

Gloria Perez explicou o motivo pelo qual a participação de Dieckmann foi esticada. De acordo com a autora, Jéssica teria que morrer após 30 capítulos por causa de um filme que a atriz iria participar. Como ele foi adiado, Jéssica fica mais um pouco: “Me dá a chance de não ter que antecipar a explosão do escândalo propiciado pela morte dela e as consequências que isso trará a Morena”. 

“Jéssica foi criada para mostrar a outra face da moeda na história das traficadas. Morena sobrevive e Jéssica morre”, explicou a novelista.

 

natelinha

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.