Dirigente do Flu diz que reclamações sobre arbitragem passaram do limite

Mosaico da torcida do Atlético-MG com as cores do Fluminense e a sigla da CBF de cabeça para baixo. Atleticanos exibindo montagens com escudo da entidade acusando o Tricolor de favorecimento da arbitragem. E, após o gol de falta anulado de Ronaldinho Gaúcho, gritos de “vergonha” ecoaram pelo estádio Independência. As manifestações, na visão do diretor de futebol tricolor, Rodrigo Caetano, passaram do limite. Para ele, o time não pode ser questionado pelo fato de ser o líder do Campeonato Brasileiro.

– Somos alvos de alguns questionamentos, a equipe que está sendo alvo do adversários, mas dentro de campo. Fora, já está passando do tom. Sobre os erros de arbitragem, já passaram do limite. Ontem vimos mosaico, faixas. Isso gera uma pressão absurda sobre a arbitragem. Em todo jogo do Fluminense ela entra pressionada – disse Rodrigo Caetano, em entrevista à Rádio Brasil.

Torcida Fluminense x Atlético-MG (Foto: Marco Astoni / Globoesporte.com)Mosaico da torcida do Galo acusa Flu de favorecimento da arbitragem  (Foto: Marco Astoni/Globoesporte.com)

O dirigente promete reagir da mesma moeda dos rivais se perceber que as manifestações estão influenciando nos resultados dentro de campo:

– Se de agora adiante o choro trouxer benefício, vamos ter que fazer o mesmo, pontuando os erros dos adversários. Até o momento, mantivemos a coerência. Mas se está impactando, vamos usar as mesmas armas. Confiamos nas comissões de arbitragem e sabemos que os árbitros são seres humanos. Agora, se ficar enaltecendo só os erros nos jogos do Fluminense como se fosse determinante e não a ótima campanha… Essa forma hostil como fomos recebidos pela torcida do Atlético, eu nunca tinha visto. Isso é muito perigoso, já ultrapassou os limites – disse Rodrigo Caetano.

RODRIGO CAETANO (Foto: Edgard Maciel de Sá/Globoesporte.com)
Rodrigo Caetano: erros não determinam liderança
(Foto: Edgard Maciel de Sá/Globoesporte.com)

Dentro de campo, o diretor de futebol do Fluminense considerou normal a derrota para o Atlético-MG por 3 a 2, mas ficou frustrado pela maneira como aconteceu – com um gol no final do jogo. Sobre a renovação de contrato de Abel Braga, que termina no fim do ano, Rodrigo Caetano afirmou que o treinador preferiu conversar sobre o assunto após o Campeonato Brasileiro.

– Já procuramos o Abel e, ele por uma opção pessoal, por foco no título, teve a opção de deixar para conversar mais na frente. Já conversamos sobre o planejamento, que fazemos em conjunto com ele. Não imaginamos não tê-lo para dar seguimento a este trabalho. Essa é a nossa expectativa, esperamos para conversar no momento ideal – disse Rodrigo Caetano.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.