Record, suas Olimpíadas e a resposta do público

https://i0.wp.com/natelinha.uol.com.br/img/pag/315x265/img20120729182705.jpg
Oficialmente, as Olimpíadas começaram na última sexta-feira (27), quando Ana Paula Padrão cometeu a gafe de anunciar o jornal da concorrente ao vivo, em mais um erro do tipo.
A transmissão da cerimônia de abertura pela Record, apesar do erro de Padrão que, infelizmente, se tornou o centro das atenções, esteve dentro das expectativas. Mas os jogos, em si, já estão acontecendo desde quarta-feira passada, com a partida do Brasil no futebol feminino.
A super cobertura que a Record está fazendo dos Jogos Olímpicos de Londres, exibindo o evento quase que em sua totalidade, durante todo o dia, sacrificando até boa parte de sua programação, já se era esperada.
O canal investiu alto nessas Olimpíadas, apostou tudo. É importante que a emissora faça isso. Há erros, naturais, que em sua grande maioria são evitáveis, mas que não chegam a prejudicar o trabalho.
Ainda é cedo pra se ter alguma conclusão sobre a transmissão dos jogos. O fato de termos somente uma emissora na TV aberta os exibindo torna as coisas mais difíceis – sim, afinal, concorrência é sempre algo positivo para o consumidor.
Alguns repórteres e narradores ainda não entraram totalmente no clima Olímpico. O locutor Lucas Pereira, por exemplo, vem narrando os jogos com muita calma, sem emoção, como fazia – e totalmente certo – durante todo o tempo que ficou no SporTV e PFC. Maurício Torres não, esse já mostrou a que veio e, como é de costume, é impecável nas narrações. De longe, o melhor a serviço da Record nestas Olimpíadas.
Adriana Araújo e, principalmente, Mylena Ciribelli, também estão se destacando. O público vem sentindo falta de uma vinheta, bem comum em transmissões da Globo e Band, na hora que algum atleta brasileiro consegue uma medalha. Isso traz adrenalina ao telespectador e coloca ele mais perto da Olimpíada.
Mas esse público vem respondendo ao bom trabalho que a Record está realizando. A emissora já conseguiu a liderança isolada no sábado de manhã, vice em outros horários e grande repercussão nas redes sociais. Esta é uma consequência natural do grande trabalho e empenho.
Mas a frase da jornalista Rosana Hermann merece ser citada. Ela disse que essa coisa de mérito só existe quando o auditório levanta e grita ‘ele merece’ ao vencedor. A Record foi líder com o dobro da Globo, na manhã deste domingo (29), exibindo o jogo da seleção brasileira de futebol. Isso diz muito.
Breno Cunha escreve sobre mídia e televisão há quatro anos, passou por vários sites, onde sempre foi conhecido por grandes discussões provocadas por suas críticas. Agora ele está no NaTelinha. Twitter: @cunhabreno

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.