“SBT Repórter” viaja a uma das regiões menos exploradas da África

https://i0.wp.com/natelinha.uol.com.br/img/pag/315x265/img20120730170924.jpg

Nesta segunda-feira (30), o “SBT Repórter” viaja a uma das regiões menos exploradas da África do Sul.

O jornalístico percorreu, de leste a oeste, a região do Limpopo – uma área com dezenas de reservas naturais e que preserva a essência da vida animal.
A equipe do programa seguiu as pegadas dos grandes bichos africanos e registrou o flagra do banquete do rei da selva e, sob o forte calor de quarenta e cinco graus, o banho refrescante de um gigante elefante.
E ainda: Kruger, o maior e mais famoso parque da África do Sul.
Apresentado por César Filho, o “SBT Réporter” vai ao ar a partir da meia-noite.
natelinha

Disputa de poder na REDETV !

Andréa Dallevo, filha de Amilcare Dallevo, dono da RedeTV, tinha um sonho de realizar um seriado.
Mas parece que seus sonhos vão ter que esperar, visto que seu pai não autorizou seu projeto pelos custos altos.
Mas a jovem Andréa parece não ser de ficar quieta.
E procura a todo momento se por ao par de toda área do artístico da RedeTV.
E isto inexoravelmente acabará fazendo com que ela e Mônica Pimentel, superintendente artística, sobreponham suas atividades.
Pode acontecer e já ocorreu, de Mônica desejar uma contratação e Andréa ser contra, mesmo sem a menor experiência para enfrentar Mônica.
Andréa acredita que tem cabedal para tal, talvez por ter certeza que pode se balizar por alguém que esteja falando ao seu ouvido.
Isto aconteceu no passado da TV Manchete.
A filha de Jackito, comandante da TV Manchete, acreditou que entendia de TV e teve a cobertura do pai para tomar o poder.
Isto resultou no fim da Manchete e o mesmo pode acontecer com a RedeTV se neste momento o comando do artístico for colocado nas mãos de Andréa.
Se ela Andréa acredita que o que aprendeu nos Estados Unidos serve pra alguma coisa aqui, está muito enganada, mesmo acreditando que quem lhe fala ao ouvido sabe do assunto.
Vai servir apenas pra fechar a porta da emissora de uma vez.

Escrito por James Akel

Record vai apostar nas tardes contra o SBT

A aposta da Rede Record nas tardes da semana com programa apresentado por Brito Jr e Ana Hickmann pode ser um tudo ou nada que se der em nada acaba de vez com o projeto.
Ana já é ruim de palco pra segurar o programa de domingo, gravado e com pouco tempo.
Imagina durante a semana toda, ao vivo e com 4 horas de duração por dia.
Ana não tem histórico pra tal.
Apostar 4 horas em duas pessoas pode dar a vitória ao SBT que aposta as 4 horas em pedaços, um pouco pra cada novela.

Escrito por James Akel no dia 30 de julho de 2012

James Akel critica a transmissão da Rede Record nas Olimpíadas de Londres

File:London Olympics 2012 logo.svg

Péssimas as narrações da Record nas Olimpíadas.
Isto é resultado da inexistência de um aproveitamento do ramo do esporte na programação.
Depois das Olimpíadas, nada existe que possa ser mostrado nos esportes na emissora.
Então nem existe motivação de desenvolvimento no ramo.
A gente tem a nítida ideia de narrações improvisadas, sem emoção, sem dinâmica.
Muito diferente do SporTV onde os narradores fazem isto o tempo todo e não de vez em quando.
Ao menos se tivessem contratado Fernando Vanucci pra fazer as cabeças de programas ao menos a imagem de cobertura seria outra.

Escrito por James Akel no dia 30 de julho de 2012

Robert Rey continua sem saber o que fazer na Televisão

Ficheiro:Dr. Robert Rey.jpg

Robert Rey, apresentador do Sexo a Três na RedeTV, não demonstrou até agora porque faz TV.
Ele é um excelente personagem se soubessem aproveita-lo, coisa que a RedeTV não tem a menor ideia.
O programa Sexo a Três não pode ser chamado de ruim porque simplesmente não tem conteúdo de show nem de coisa parecida.
Mais uma vez a gente constata que a RedeTV não tem problema de dinheiro mas sim de criatividade, conteúdo e administração.
O programa Sexo a Três está no mesmo saco do programa SNL, parecem feitos pela mesma pessoa que tinha que fazer um programa com dois personagens, Robert Rey e Rafinha, e sequer sabe o que fazer.

Escrito por James Akel no dia 30 de julho de 2013

Problema crônico na REDETV !

Ficheiro:LOGO REDETV!.png

Os programas Superpop, Manhã Maior, Sexo a Três e SNL, todos da RedeTV, não tem ibope bom por ter o mesmo defeito.
Carecem de conteúdo, apresentadores sem comunicação com o povo e diretores sem identificação com o povo.
As apresentadoras do Manhã Maior só não são piores que Refinha porque ele é lamentável na postura de palco e tem uma agressividade sem graça ao povo de TV.
Mas infelizmente tanto Regina Volpato quanto Daniela Albuquerque também não tem noção de comunicação com a dona de casa.
Ficam falando entre si como se a dona de casa não existisse.
Tenho até comigo uma gravação onde Volpato diz que se posta no sofá como se as câmeras não existissem.
O conteúdo do Manhã Maior é pra lá de ruim e nem poderia ser diferente pois é feito por gente que não sabe o que a dona de casa quer neste horário.
Mesmo com ibope abaixo de 1, a RedeTV renovou o contrato com Volpato e mantem a direção do programa.
No Superpop, Luciana Gimenez é uma sombra da alegre apresentadora que um dia foi.
E o conteúdo do programa também deixa longe a desejar.

Escrito por James Akel no dia 30 de julho de 2012

Record, suas Olimpíadas e a resposta do público

https://i2.wp.com/natelinha.uol.com.br/img/pag/315x265/img20120729182705.jpg
Oficialmente, as Olimpíadas começaram na última sexta-feira (27), quando Ana Paula Padrão cometeu a gafe de anunciar o jornal da concorrente ao vivo, em mais um erro do tipo.
A transmissão da cerimônia de abertura pela Record, apesar do erro de Padrão que, infelizmente, se tornou o centro das atenções, esteve dentro das expectativas. Mas os jogos, em si, já estão acontecendo desde quarta-feira passada, com a partida do Brasil no futebol feminino.
A super cobertura que a Record está fazendo dos Jogos Olímpicos de Londres, exibindo o evento quase que em sua totalidade, durante todo o dia, sacrificando até boa parte de sua programação, já se era esperada.
O canal investiu alto nessas Olimpíadas, apostou tudo. É importante que a emissora faça isso. Há erros, naturais, que em sua grande maioria são evitáveis, mas que não chegam a prejudicar o trabalho.
Ainda é cedo pra se ter alguma conclusão sobre a transmissão dos jogos. O fato de termos somente uma emissora na TV aberta os exibindo torna as coisas mais difíceis – sim, afinal, concorrência é sempre algo positivo para o consumidor.
Alguns repórteres e narradores ainda não entraram totalmente no clima Olímpico. O locutor Lucas Pereira, por exemplo, vem narrando os jogos com muita calma, sem emoção, como fazia – e totalmente certo – durante todo o tempo que ficou no SporTV e PFC. Maurício Torres não, esse já mostrou a que veio e, como é de costume, é impecável nas narrações. De longe, o melhor a serviço da Record nestas Olimpíadas.
Adriana Araújo e, principalmente, Mylena Ciribelli, também estão se destacando. O público vem sentindo falta de uma vinheta, bem comum em transmissões da Globo e Band, na hora que algum atleta brasileiro consegue uma medalha. Isso traz adrenalina ao telespectador e coloca ele mais perto da Olimpíada.
Mas esse público vem respondendo ao bom trabalho que a Record está realizando. A emissora já conseguiu a liderança isolada no sábado de manhã, vice em outros horários e grande repercussão nas redes sociais. Esta é uma consequência natural do grande trabalho e empenho.
Mas a frase da jornalista Rosana Hermann merece ser citada. Ela disse que essa coisa de mérito só existe quando o auditório levanta e grita ‘ele merece’ ao vencedor. A Record foi líder com o dobro da Globo, na manhã deste domingo (29), exibindo o jogo da seleção brasileira de futebol. Isso diz muito.
Breno Cunha escreve sobre mídia e televisão há quatro anos, passou por vários sites, onde sempre foi conhecido por grandes discussões provocadas por suas críticas. Agora ele está no NaTelinha. Twitter: @cunhabreno