“Agora é Tarde” completa um ano no ar; quem diria?

https://i0.wp.com/natelinha.uol.com.br/img/pag/315x265/img20120630151700.jpg
O “Agora é Tarde”, comandado por Danilo Gentili, conseguiu completar um ano na grade da Band. Muito mais do que ficar todo esse tempo no ar, ter ganhado mais espaço na grade semanal e estar com a audiência em alta, é o fato do talk-show ser a melhor opção para as noites.
Ninguém poderia imaginar que esse seria o futuro do programa. Muitos não lembram, mas Danilo era aquele repórter do “CQC”, que sempre estava metido em confusão na Justiça por piadas muitas vezes preconceituosas e descartáveis, que muitos eram contra a ideia de apresentar uma atração solo na Band, que vários o odiavam.
Um detalhe: Danilo, junto a Rafinha Bastos, era o melhor integrante do “CQC”. Isso é inegável. Seus quadros sempre foram os mais comentados, assistidos. Os que mais repercutiam.
Em muito pouco tempo, Danilo Gentili transformou o “Agora é Tarde” num programa absolutamente capaz de competir ponto a ponto no Ibope com Jô Soares, mestre do humor e formato no país, já consolidado no horário da Globo. Poucos imaginavam que a atração que quase não conseguia famosos e convidados para participar dos quadros, das entrevistas, teria hoje fila de celebridades dispostas a pisar em seu palco. Estar no “Agora é Tarde”, hoje, é status.
A aposta da Band em Danilo era naturalmente arriscada. Não que alguém duvidasse da criatividade do humorista. Até porque a equipe que foi montada, com Léo Lins, Murilo Couto, Marcelo Mansfield e a banda Ultraje a Rigor, era extremamente capaz de dar credibilidade e respeito ao programa. Mas por conta do seu polêmico histórico.
Poucas atrações são tão agradáveis de se assistir como o “Agora é Tarde”, e essa opinião é compartilhada por todos os críticos de TV, sem exceção. Danilo amadureceu como humorista, apresentador e comunicador. Se transformou numa das mais valiosas peças do formato talk-show no Brasil. Seu programa é quase diário e já é dono das maiores audiências da Band.
Um ano no ar e no mais alto nível. Quem diria?
Breno Cunha escreve sobre mídia e televisão há quatro anos, passou por vários sites, onde sempre foi conhecido por grandes discussões provocadas por suas críticas. Agora ele está no NaTelinha. Twitter: @cunhabreno

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.